É dolorosa a constatação do advogado Fernando Falcão, um dedicado professor universitário que se depara, todos os dias, com jovens que fazem o curso de Direito exclusivamente para participar de concursos públicos.

“Formam uma minoria os que querem se tornar advogados”.

Com vinte anos de experiência na profissão, Fernando Falcão acredita que a própria precarização da atividade de advogado leva ao quadro atual.

Convidado do Ricardo Mota Entrevista desta semana, ele faz críticas duríssimas à OAB – nacional e local -, mas deixa claro que não é “candidato a nada”:

– O que se faz necessário com urgência é que a Ordem defenda as prerrogativas dos advogados militantes. Cada vez mais aumenta a dificuldade para um advogado ser recebido por um juiz, como determina a lei. Agora, até assessor de magistrado quer marcar dia e hora para receber o profissional da advocacia. Esta é uma questão fundamental para a classe.

Existe preconceito contra os advogados criminalistas?

Há confusão entre advogado de bandido e bandido advogado?

A perda de representatividade da OAB não reflete o que já acontece com as instituições e entidades corporativas no Brasil?

É conferir as respostas.

Ricardo Mota Entrevista

Domingo, às 10h30, na TV Pajuçara

Convidado: Fernando Falcão – advogado e professor da UFAL

 

 

 

Faltam 78 dias para uma eleição sem surpresa, mas com um mistério
Rodrigo Cunha disputa o Senado sem apoio de nenhum deputado estadual
  • JEu

    Creio que a OAB e seus representados (os advogados) só voltarão aos braços da opinião pública, se fortalecendo no exercício da função, quando se voltar para a defesa dos interesses dos cidadãos de bem… lógico que todos que são investigados pelas polícias ou pelo ministério público e quando estão sob processo judicial têm que ter a oportunidade da defesa, e esse é o importante papel da advocacia… agora, colocar interesses financeiros ou ideológicos à frente da lei e da justiça ou cooperar com o malfeitor para fins de vantagens financeiras, isso sim denigre, rebaixa, avilta e diminui o profissional da advocacia…

    • Joilson Gouveia Bel&Cel RR

      Reenviando, na esperança de edição, dês que haja liberada compreensão! 😉
      Outra vez ou mais uma vez, instando edição de excertos de um outro texto nosso sobre o tema em pauta, a ver:
      Ainda que me alcunhem de saudosista, conservador ou até de coxinha, de direita ou fascista, por defender ao Império da Lei e somente dela e dentro dela, há uma esquadria legal que serve de molde, modelo, “modus” ou padrão comportamental (pelo menos deveria servir) aos cidadãos, portanto, nunca, jamais e em tempo algum submeter-nos à vontade dos “príncipes”, que deveriam submeter aos seus liames legais, sobretudo, aos constitucionais, que juram solenemente cumprir, respeitar e fazer cumprir – ultimamente virou falácia, bazófia ou faz-de-contas, seja no nível federal seja no estadual ou municipal!
      Recordo-me dos idos de 80 e 90 de uma OAB una, unida, indivisível, intransigente, atuante tal um Paladino defensor do cidadão e da cidadania, mormente de seus direitos inalienáveis, impostergáveis, sacrossantos ou fundamentais de todo o homem, civis e políticos, – e isso até me inspirou ao vestibular para cursar Direito, na UFAL; pensei: serei mais um nesse exército cidadão em defesa da cidadania e da sociedade sob a égide da legalidade maior -, o que foi a OAB e o que tem sido nessa conjuntura Nacional e até Estadual, por suas seccionais?
      Onde aquela intrépida, audaz, corajosa e destemida defensora dos interesses, do patrimônio, dos direitos, da integridade, da incolumidade e da cidadania do pacato cidadão e da sociedade, em geral? Hoje, desfralda bandeiras contra a ordem, a legalidade, a ética e o dever-poder do exercício regular do direito e estrito cumprimento dos deveres de forças policiais de preservação da ordem e da segurança públicas. – Na íntegra in https://gouveiacel.blogspot.com/2014/12/direitos-humanos-nada-mais-e-que-o.html
      Abr
      *JG

  • vieira

    Concordo que há uma precarização dos Cursos de Direito no Brasil, mas isso também vem acontecendo em outros Cursos. Acredito, porém, que a precarização da profissão (gerada em maior parte pela conduta dos Advogados – verdadeiros rábulas) é o que determina sua baixa credibilidade junto ao Judiciário e, principalmente, junto à população.

    • Scoot Lessa

      Data vênia, mas é interessante a menção feita ao judiciário pelo amigo, como se esse fosse melhor que os intitulados rábulas em suas palavras. Ledo engano! Acho que essa precarização da profissão se dá por conta da mercantilização da profissão, pois como a OAB, as faculdades só pensam atualmente em arrecadar dinheiro! Isso sim é o verdadeiro engodo que condicionam a Advocacia. Por outro lado, temos um judiciário pouco comprometido com o fazer justiça. Todavia, quero que fique muito claro que dentro desse contexto não estou generalizando, pois temos alguns excelentes juizes, serventuários e promotores comprometidos com o que fazem. Abraços cordiais….

  • Há Lagoas

    Fim dos tempos! Até mesmo a OAB reclama da precarização da República das Bananas?!
    Talvez assim ela acorde e finalmente admita sua co-participação no caos que se tornou o “Brasil” dos brasileiros.

  • Joilson Gouveia Bel&Cel RR

    Instando edição de nosso modesto, singelo, simples e sincero texto sobre o tema em liça, datado de terça-feira, 5 de novembro de 2013, e editado em nosso Blog, a saber:
    Um Exame de ordem ou DA ORDEM.

    Joilson Gouveia*
    A Lei das leis deve ser o NORTE das demais, ou não?
    O Exame é INCONSTITUCIONAL sim, tenho dito!**
    Mais: só o cliente dirá de sua competência no mercado, ou não?
    A “advogada” admite ser INCONSTITUCIONAL e, ainda assim, o defende, será que pauta-se pela LEGALIDADE LEGÍTIMA sua conduta profissional?
    Teve um “Thiago” que até implicou com nosso texto, sinceramente, onde os termos que ninguém “entende”? Acaso não falas nosso idioma: português?
    Outros o admitiram porque outros profissionais o tornaram obrigatório. O fato de os contadores serem OBRIGADOS ao exame tal qual ao da OAB, outros comentaristas já o explicaram: é por questão LUCRATIVA; como dito!
    Acaso o Exame de Ordem torna o Bel aprovado em seu servidor? Uma vez aprovado no teste será seu funcionário e dela auferirá sua subsistência ou de seu labor privado devidamente escolhido pela clientela, que será maior à medida de sua competência e, óbvia, evidente e claramente de seu notável e notório saber jurídico?
    Daqui a pouco tentarão imitar a IURD ou outras do gênero: o dízimo mensal laboral!
    A CF88 prevê CONCURSOS a cargos públicos.
    A OAB deveria ser o bastião da sociedade e não ALGOZ dela. Não?
    Ademais, há uma indústria de concursos. É um verdadeiro filão, não?
    A CF88 prevê CONCURSOS a cargos públicos. A OAB deveria ser o bastião da sociedade e não ALGOZ dela. Não?
    Olhem como ele (Bob, que não é bobo e nem se faz de bobo e…) apoia, “defende” e faz apologia ao EXAME DA ordem e não DE ORDEM… – mas ele nunca se submeteu a nenhum teste ou avaliação para ser “jornalista” – será que isso é ser jornalista?
    De que serve a magnífica, majestosa, didática e pedagógica AUTORIDADE do magnífico REITOR que CONFERE GRAU, mas não o capacita, não o qualifica e nem o habilita, ao FORMANDO, GRADUANDO e BACHARELANDO, ao colar grau nas universidades federais, estaduais e privadas, que somente estará APTO PARA EXERCER SEU OFÍCIO, após uma “avaliação” que tem enchido aos bolsos dos inúmeros cursinhos e empresas que EMPREGAM seus valiosos – literalmente – rentáveis e lucrativos testes AOS PRÓPRIOS CURSINHOS, APLICADORES E ÀS SECCIONAIS ESTADUAIS E FEDERAL, lastreado num exame flagrantemente ILEGAL e INCONSTITUCIONAL, ainda que o supremo tenha sido contrário, e, portanto, se rendido aos argumentos econômicos, financeiros, corporativistas e às pressões de seus lobistas!
    Aliás, nenhum dos atuais ministros do STF e STJ se submeteu ao referido EXAME DA ORDEM, mas votaram pela sua aplicação em face de um forte lobby dos cursinhos e seccionais e OAB federal, claro!
    Há deles que nunca passou em nenhum concurso e nem sequer apresentou seu TCC ou TCE ou Monografias, mas tiveram o Q.I. de ser – e ESTAR – ministro do STF, coisas do Brasil! Ou não?
    HÁ UMA INDÚSTRIA DE CONCURSOS QUE SÓ PERDE PARA A INDÚSTRIA DE LOJAS PET SHOP, “destipaís”!
    Abr
    *JG
    P.S.: **Leiam aqui o que se foi dito antes e nos idos de 1997, a saber: http://jus.com.br/artigos/1987/servidor-castrense-e-o-veto-ao-exercicio-da-advocacia

  • Jônatas Marinho

    É A MAIS PURA E CRISTALINA VERDADE!
    ESTUDEI EM DUAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR: CESMAC E UNIT, E CONSTATEI QUE ELAS (IS) ESSA TRISTE REALIDADE! SÓ PENSAM EM DINHEIRO E LUCROS! E O ENSINO QUE É MAIS IMPORTANTE FICA JOGADO A 2°, 3° E ATÉ AO 4° PLANO.
    EMBORA AO ESCOLHER O CURSO DE DIREITO A PESSOA NÃO É PREPARADA PARA SER APENAS ADVOGADO E SIM PARA TODAS AS ÁREAS QUE O CONHECIMENTO JURÍDICO SE FAÇA NECESSÁRO. QUEM O FAZ ADVOGADO É A PROVA DA OAB, ENTÃO ANTES DE RECLAMAR DA OAB, ESSE NOBRE PROFESSOR DEVERIA APRESENTAR A OAB FEDERAL, QUE CRIASSE UMA FACULDADE DE FORMAÇÃO DE ADVOGADOS!

    • Augusto

      Há controvérsias…Num estado onde tudo se compra(sem generalizar)não acredito que a prova da OAB é quem faz o advogado.(sem generalizar)Lembram do caso da fraude na prova da OAB aqui no estado? E quantos outros usaram do mesmo artificil pra conseguir a carteira OAB e estão espalhados por aqui.Conheço 2 moças que fazem UNIT/CESMAC respectivamente no curso de medicina e sabe o que elas dizem? Que poucos sabem alguma coisa e que os professores não estão muito preocupados.E o que dizer da vida das pessoas com a formação desses profissionais?(Sem generalizar)Sabemos que muitos que lá estão são de familias de nomes que podem pagar pra garantir o status da familia. Muitos com parentes na área que podem dar aquele empurrãozinho ou cargos vantajoso do futuro proximo. Lamentavel

    • Camargo

      A relação em acreditar que quem tem dinheiro tem poder faz com que isso aconteça.Pessoas cheias de nada que fazem de tudo pra entrar no jogo.A concorrência sempre será injusta.

  • Marcelo

    A OAB desmoralizou_se, os Alunos de Direito(como boa parte dessa Juventude de Hoje) são uns bostinhas, muitas faculdades fracas, resumindo a OAB, o Judiciário como todo, continuará com cabeças medíocres, pensamentos idiotas, isso é o que acho, não tenho certeza, Só Convicção!!

  • ARTUR GAIA

    A pura verdade, tenho uma advogada com OAB, que só estuda para concurso, onde tem concurso mando, para enfrentar milhares de concorrentes de todo País.
    Tem uma empresa em Maceió que trabalha em cima desses clientes e sempre cheio as cotas de embarque aéreo, hotéis e serviços para melhor segurança, trajeto hotel/prova, prova/hotel.

  • Barbara

    Como atuar como advogado se a justiça não permite? Extremamente lenta e ineficiente, principalmente a estadual e as comarcas do interior. Advocacia hoje se resume à previdenciário, graças, também, à eficiente prestação da justiça Federal.

  • Alagoano sem esperança

    Daqui a pouco curso de direito será oferecido on line, tem muita gente querendo ser chamado de “doutor” ou sonha em ser um “adevogado” e que não se preocupa com a qualidade de sua preparação, vejam a realidade: em cada esquina uma faculdade lotada de pessoas que sonham com a estabilidade do serviço público estatutário em um estado sem oportunidades para os pobres mortais, já os imortais sonham em entrar na política e “viver deitado eternamente em berço esplêndido”( é só olhar para a assembleia).

  • Pedro

    O pior é que viraram cursinhos onde poucos conseguem passar em concursos e muitos que já tem OAB não conseguem passar em concursos também.Onde será que está o erro?

  • Edinelson

    Antigamente, a ordem dos advogados buscava a todo custo exposição em polêmicas sociais. Atualmente, ela busca dar suporte aos seus membros, o que entendo ser correto. O comentário do entrevista do não reflete a opinião da classe, vale destacar!

  • Juliana

    Os que estudam certamente querem a estabilidade do concurso público.A minoria que querem direito vivem numa corrida para obter status a todo custo e se igualar aos demais, mesmo que seja pelos piores caminhos.

  • Zé Oab

    Talvez isso seja reflexo da maneira como os escritórios de advocacia, a exemplo do próprio Fernando Falcão, remuneram os seus advogados contratados. Se muito recebem poucos mais de dois salários mínimos para trabalhar com dedicação integral e exclusiva. São explorados até não suportarem.

    Realmente quem se garante não deve se submeter a isso. Pior de tudo é a própria OAB (sempre gerida por detentores dos grandes escritórios do estado) fechar os olhos diante disso e não garantir um piso para advogados recém formados ou qualquer outro incentivo.

  • Rafael

    Tem advogado até demais. Muitos se distanciam do propósito por ganhos maiores.(item a mais no currículo) outros que tem famílias influentes estão a frente de outros que realmente entendem e estudaram, outros soltam presos a troco de banana e ainda dividido em 5 vezes sem juros. É por aí….O importante é o dinheiro na conta.

  • Glenda

    Constituição, Leis, Justiça, existe? Manter preso ou soltar ex-presidente Luiz Inácio? Imagine os próprios homens da lei estão em dúvida. Qual o objetivo de cursar Direito???

  • Soldado justiceiro

    Defendem apenas seus interesses, egoístas, estão pouco preocupados com a população, precisou uma advogada sozinha pedir o Impeachmeant da Dilma, presidente que inclusive trabalhou pela diminuição do poder da OAB.

    Vocês estão sofrendo apenas o resultado das suas escolhas, abraçaram o capeta do PT e agora estão sujos com a sociedade.

    Ninguém quer ser advogado por causa da credibilidade e do baixo salário, a carreira acabou! ACABOU!!! Só os advogados de família conseguirão manter algo, o futuro é muito pior, todo dia entra um parlamentar novo no Congresso determinado a derrubar a OAB.

    Enquanto isso a OAB tá preocupada em derrubar a PM, procurando diminuir o valor da Briosa, apoiando criminosos descaradamente!

    A carreira de Advogado acabou!

  • Marcio Guedes

    Tendo 15 faculdades de Direito formando quase mil pessoas na área por semestre não é de se achar estranho que o mercado saturou. E isso implica na qualidade do profissional e na guerra sem fim por um lugar ao sol tendo o advogado de disputar clientes com filhos de jui8, delegados, etc. Já estamos pertos de ultrapassar a quantidade de advogados de toda a Europa e Estados Unidos juntos.