Os embates políticos do reitor da Uneal no Ricardo Mota Entrevista
Nabor Bulhões deve levar caso Cícero Amélio para o STF

A inquietação palaciana a cada pesquisa eleitoral que chega aos peemedebistas só tem aumentado.

E olhe que o governador Renan Filho corre sozinho, até agora, na disputa pelo cargo que ele ocupa.

Mas a ideia central é não correr riscos – ou correr o menor risco possível.

É cada vez mais forte a intenção – revelada – de levar o procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça, para formar na chapa majoritária do PMDB.

Seriam duas as possibilidades: como candidato a vice de Renan Filho; ou como suplente do senador Renan Calheiros.

Mendonça, que tem recebido pressão de vários setores para disputar uma vaga de senador, até admite ir às urnas, em 2018.

Mas deixa claro: sem vínculo partidário ou com qualquer grupo político local.

 

Uma candidatura avulsa, digamos.

 

Mas já há de saber que o assédio palaciano só deve aumentar, com a entrada do novo.