Governador demite motorista de Cristiano Matheus que recebia pelo Estado
Tribunal Federal adia pela quarta vez julgamento de Maurício Quintella

Os números ainda estão sendo negociados, mas a expectativa é de que o Projeto de Orçamento do Estado, para 2018, deva sofrer alterações para aumentar o duodécimo do TJ, MP, TC, Assembleia e Defensoria Pública.

O que parece consensual, hoje, é um reajuste de 6% para todas as instituições. Lembrando que o projeto que está na Casa de Tavares Bastos prevê um reajuste linear de 4,8%.

A questão fundamental é que todos os anos, como agora em 2017, há uma suplementação de verbas para quase todos os que vivem de duodécimo (repasse mensal). A exceção sempre é a Defensoria, que tem sido exemplar na aplicação dos seus recursos.

O novo reajuste previsto – de 6% – deve atender a todos os que vivem de duodécimo, mas isso não vai eliminar – como sói acontecer – as tais suplementações, em 2018.

Pedidos que serão atendidos, ressalte-se.