O enterro do ‘distritão’, que deve ocorrer definitivamente nos próximos dias, tem um derrotado, que bem poderia sair vitorioso.

Inegável que o deputado Arthur Lira, que hoje comanda cerca de 100 deputados federais – o que não é pouco –, foi quem segurou a bandeira da reforma política (?) até os últimos segundos da partida de ontem, na Câmara Federal.

Não conseguiu votar a matéria, e o mais provável é que ela se torne apenas mais uma ideia que vai morar nas gavetas do Congresso.

Ainda assim, com a força cumulada pelo líder do PP na Câmara Federal junto ao chamado ‘baixo clero’, não se pode dizer que ele sai menor deste embate – pelo contrário.

Por que Arthur Lira cresceu tanto entre os seus pares?

Esta pergunta eu fiz a um importante e experiente líder político local.

A resposta pode não agradar aos dois personagens  citados, mas é bem verossímil:

– Por que, assim como Renan Calheiros, ele sabe falar a língua dos colegas e não tem constrangimento em fazer o que parece necessário. O resto é só amadurecimento.

 

João Beltrão atua como pacificador entre o filho Marx e os dois Renans
Choque: Renan Filho transfere gestor da Segurança para a Saúde
  • Joao da TROÇA anarco-carnavalesca BACURAU da Rua NOVA do Sertão – em St’ANA!

    Seria um FIM de festa com marca de BATON na cueca?
    Estaríamos asssitindo o fim dos TEMPOS?
    Algo impensável nas serestas MÁSCULAS em St’Ana dos 1950’s com BRIM, depois vimos camisa Ban-Lon, Volta-ao-Mundo e calça Boca-de-Sino com perfume Lancaster ao som de Marimba no Tenis SEM quadra NEM bola ou raquete – coisa de DOIDO, escrevia Breno Accioly.
    http://www.historiadealagoas.com.br/breno-accioly.html
    Dr BRENO narrando PROSAS com Dona Ermínia, mãe de Poni, Agissé e Bebé, arengas com Propicio, Ten Guedes saboreando o torresmo de João Soares.
    Noite ébria em CÉU risonho, a busca por DSTs no Mandacaru, curáveis nas Farmácia de Moreninho (1950’s) e Carola (1920’s) até a CEAL vagalúmica em 1963, pós-passeata do Candeeiro” em 1962, fim das brincadeiras de Demóstenes e Crisóstomos mais ANGELO – outros Bulhões. [R NOIA – Cabo Frio RJ mar2007]
    http://www.maltanet.com.br/literatura/exibe.php?id=88

  • Fernando Sucre

    Pena que o nobre deputado não conseguirá votos na seara alagoana para continuar guiando essa boiada em 2018.

  • Alvinegro

    Pobre Alagoas!!Pobre Brasil!!

    Continuarás a pagar por tua ignorância. Este é o teu nefasto legado!

  • Ednaldo

    Estado pobre, pessoas com pouca informação política é tudo que esse pessoal ai precisa para continuar reinando lá em Brasília, que pena, eu queria ver mesmo era essa turma respondendo pelos seus atos criminosos na justiça comum.

  • Frederico Farias

    Fazer o quê, varonis?
    Falecido Millor estava certo, O VARONIL TEM UM ENORME PASSADO PELA FRENTE.

  • Cidadao

    Deve está tendo aulas com o Renan Pai, pra poder dominar seus pares em Brasília, se isso acontecer, vamos ser mais uma vez engolidos na história, pobre Alagoas

  • JEu

    Quanto mais alto se sobe, mais forte pode ser a queda… diz o ditado… assim será com a casa De Lyra… por enquanto é só falar a “língua” dos demais “companheiros” de câmara federal… depois, é amargar um ou mais processos (junto aos que já responde) e pegar o caminho do presídio mais próximo… 2018 vem aí e o povo alagoano vai dar o troco aos senhores feudais, aos coronéis do interior, aos clãs dominantes e aos usurpadores do erário público…

  • Vivo

    Mota,

    Tem tempo que eu uso uma linguagem figurativa utilizando o Hino de Alagoas.

    Alagoas estrela radiosa, que refulge ao sorrir das manhãs …

    Já deixou de ser radiosa e de refulgiar todas as manhãs faz tempo.

    Lamentavelmente é isso o que temos pra … Sempre.

  • Renaldo

    Tanta potencia politica mais desprezou os construtores do pais, voto contrato os trabalhadores, tanto na TERCEIRIZAÇÃO como na TRABALHISTA, dois mil e dezoito vem AI, não vamos esquecer desses povo que vota contra os assalariados.