Olavo e João Beltrão são as ausências mais marcantes da Assembleia
Agosto registrou 50 assassinatos a mais do que em julho em Alagoas

Certamente, poucas vezes na história de Alagoas três famílias concentraram tanto as atenções do eleitorado quanto o que espera acontecer em 2018.

Os Calheiros, pai e Filho; os De Lira, pai e filho; e os Vilela, tio e sobrinho, se preparam para jogar o seu futuro político juntos e separados – todos em busca de mandatos preciosos, com serventia dupla: poder e imunidade.

As condições podem ser diferentes, até, principalmente se considerarmos o poderio das máquinas públicas – estadual e federal -, mas os três grupos familiares estão encorpados o suficiente para conquistar a simpatia e o voto dos alagoanos.

(Há, ainda que sem o mesmo peso, as família Beltrão, pai e filho; e Albuquerque, pai e filho.)

Nada mais emblemático para representar a disputa eleitoral no estado que completa, agora, 200 anos de emancipação política – eleições em família.