Cadeira de Washington Luiz no TJ já é alvo de especulação nos bastidores
Quem é quem na Taturaninha: Assembleia pede cópia do inquérito da PF

A Fundação Getúlio Vargas disse não ao Ministério Público Estadual de Alagoas: não enviou nem pretende enviar o relatório da auditoria realizada na folha de pessoal da Assembleia Legislativa.

A solicitação de cópia do documento foi encaminhada à FGV, pelo procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça ainda no início do mês de março – sem sucesso, pelo visto.

O argumento: há uma “cláusula de confidencialidade” na contratação da Fundação pela Mesa Diretora da Assembleia Legislativa.

O MPE optou por não solicitar da Casa de Tavares Bastos uma cópia do documento, por motivos presumíveis, porém não revelados.

A negativa da FGV provou grande mal-estar entre os promotores que atuam na assessoria de Mendonça.

Agora, eles avaliam o caminho para acionar a Justiça, que poderia obrigar à Fundação a fazer a entrega do documento.

Pelo andar da carruagem, estamos diante de mais um caso “rumoroso” a se desfazer no silêncio – ainda que o Ministério Público Estadual se esforce para que a lei seja “para todos”.