TJ, MPE, TC e TRE mudam de comando no começo de janeiro
Rui escolhe Felipe Mamede para a Secretaria de Finanças e Reinaldo Braga para a Gestão

Não apenas porque o tempo não para e os intervalos que providenciamos, por necessários, são pura criação nossa.

Mas tudo o que aconteceu este ano, na atividade política, saindo do território puro e simples do escândalo, vai se apresentar com mais clareza em 2017.

Os novos prefeitos e vereadores eleitos em 2016 vão tomar posse. Se as escolhas foram feitas este ano, os novos titulares do MPE, do TJ, do TCE, do TER, todos só vão assumir depois da “virada”.

Não vai de demorar muito para sabermos onde houve acerto, onde o erro foi cometido – cujas consequências durarão, no mínimo, dois anos (no caso de prefeitos e vereadores, quatro).

Mas se é assim na roda do tempo, sempre com o imponderável aguardando em cada esquina, não é diferente o que acontece na máquina pública.

Pelo menos neste caso, ainda podemos, aqui e ali, se temos disposição e coragem, mudar o que precisa ser mudado.

O que nem sempre, na nossa vida cotidiana, é possível.

(O resto fica por conta do Conselheiro Acácio.)