Ao se comparar o texto do projeto da “Escola Livre” vetado pelo governador Renan Filho e o que está publicado na página do deputado Nezinho, autor da ideia, podemos chegar a uma conclusão: os dois podem ser até primos, mas deixaram de ser irmãos desde o ano passado, quando a matéria foi aprovada – em novembro – pela Assembleia Legislativa.

Talvez isso explique a entrevista concedida na terça-feira pelo parlamentar e candidato a prefeito de Arapiraca à TV Pajuçara: se ali ele parecia que não sabia do que estava falando, tratava-se, em verdade, de um momento de extrema franqueza.

"Escola Livre": projeto vetado por Renan Filho tem os anexos sumidos
Governo teme que mobilização da PC vire padrão para servidores
  • Ricardo

    Isso tudo é fruto do governo da maioria, de uma máquina estatal gigantesca, mantida com as expropriações, na forma de impostos, de quase metade do fruto do nosso trabalho. O Estado precisa ser minimizado para que o patrimônio de quem trabalha não vá parar nos bolsos de políticos e seus asseclas, nem redistribuído para quem não trabalha mas quer ter acesso aos bens produzidos. Democracia é dar poder para esses sanguessugas, legitimando-os sob o manto do voto obrigatório? Pensar em alternativas como o libertarianismo é o que se mostra mais razoável.