Não há a menor dúvida: segundo os documentos obtidos pelo blog, o governador Renan Filho vetou o Projeto da “Escola Livre” com os dois anexos apresentados pelo criador da criatura, deputado Ricardo Nezinho (PMDB).

São eles:

 – Anexo I – Escolas públicas e privadas em sentido estrito: deveres do          professor.

– Anexo II – Escolas confessionais: deveres do professor.

Aí surge o grande problema, que parece incontornável neste momento: a Assembleia, pelo que foi divulgado amplamente, derrubou o veto do governador Renan Filho sem os anexos mencionados.

O que aconteceu com eles, no caminho entre a Casa de Tavares Bastos e o Palácio República dos Palmares?

Há duas versões.

Primeira: os anexos teriam sido suprimidos, quando da votação em plenário e posterior redação final do texto aprovado, mas enviados ao governador, que vetou – por óbvio – a matéria do jeito que recebeu.

Segunda: os anexos foram também aprovados e voltaram a valer depois que os deputados derrubaram os veto do governador.

O texto final do projeto do deputado Nezinho só será, de fato, conhecido quando for publicada a sanção governamental, ou a promulgação da matéria pela própria Assembleia.

No resumo da ópera: os deputados não sabem, ainda, o que votaram com exatidão na última terça-feira.

Mais de 20 prefeituras estão envolvidas em fraude de notas frias investigada pelo Gecoc
Projeto do deputado Nezinho não é o mesmo enviado ao Palácio
  • Lima

    Portanto, o analfabeto político não deve se orgulhar e estufar o peito dizendo que odeia a política, e sim sentir vergonha da sua ignorância política, ignorância na qual nasce a prostituta, o menor abandonado, a violência banalizada e o pior de todos os bandidos: o político vigarista, o pilantra, o corrupto, e lacaio (Bertolt Brecht) dos exploradores do povo.

  • Lima

    O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas.
    O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política. Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política, nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais.

  • Lima

    A participação nos acontecimentos políticos, faz parte do exercício pleno de cidadania. É importante que sejamos conscientes, atualizados com tudo o que está acontecendo no cenário político, uma vez que através do voto, estamos passando uma “procuração” a este representante que tem a responsabilidade de cumprir as promessas de campanha e é responsabilidade da classe política defender os interesses de que os elegeu. Mas na prática o que acontece: na hora de colher votos, os políticos fazem um discurso se propondo a defender a população, com melhorias para a saúde, mais segurança, melhorias na educação, prometem que vai haver mais emprego, etc…. Mas depois de eleitos, eles passam a defender os interesses da classe dominante, que tem o poder econômico, e viram as costas para a grande massa que os elegeu. Este é um dos motivos pelos quais é importante a participação nos acontecimentos políticos. Por causa deste descaso de grande parte da população, os políticos fazem o que querem, e muitas vezes por situações que vão contra os interesses populares. Precisamos manifestar nossa opinião sobre os acontecimentos, como forma de exercicio pleno de nossa cidadania. Diz na constituição Federal “que o povo é soberano”, que o “poder emana do povo”. Mas na prática não é bem assim. Só que existem duas situações: Ou fazemos uso deste ditame constitucional, e aplicamos isto na prática, ou mudamos a constituição para “O povo só é importante para trabalhar e eleger a classe política” “O povo será relegado a um quinto plano, e será privilegiado o poder economico” “O poder do capital se sobreporá aos interesses populares”. Será que deu para entender?

  • JOSÉ AMANCIO

    Você tá doido Lima? Essa gente não sabe o que é isso que você está falando. A elite e a classe média alagoana estufa o peito e diz:
    SOMOS MILHÕES DE CUNHA
    A BANDEIRA DO BRASIL NÃO SERÁ VERMELHA
    QUERO VOLTAR A VIAJAR PARA DISNEY
    QUERO MINHA EMPREGADA DE R$ 300,00 DE VOLTA
    MENOS PAULO FREIRE
    QUEREMOS UMA DITADURA CONSTITUCIONAL
    PREFIRO A MORTE A TER QUE PERDER A VIDA
    QUEREMOS NOS LIBERTAR DESSA DITADURA COMUNISTA
    TODO CACHORRO TEM UM CARRO
    QUEM MANDA NESSA MERDA SOU EU
    BOLSA PREGUIÇA
    ETCETCETCETCETCETCETC

  • Lima

    Não estou doido José Amancio, mas decepcionado com nossos representantes e as leis criadas por eles. Não sou PT e nem PMDB, não sou militante e nem miliciano, sou mais um trabalhador sufocado com os impostos.
    Para quem defende algum partido, segue alguns dados interessantes: As empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato destinaram 70% das doações que declararam à Justiça eleitoral em 2010 e 2014 a candidaturas do PT, do PSDB e do PMDB. Dos R$ 930 milhões (em valores atualizados pelo IPCA/IBGE) repassados por essas empresas, R$ 660 milhões bancaram candidatos dessas três legendas. O PT ficou com R$ 308 milhões (33%), o PSDB com R$ 189 milhões (20%) e o PMDB com R$ 162 milhões (17%).
    Essas construtoras financiaram, ainda, outras 25 legendas com R$ 270 milhões. Ou seja, dos 32 partidos registrados no Tribunal Superior Eleitoral, 28 (87%) foram financiados nas duas últimas eleições gerais por empreiteiras acusadas pelo Ministério Público Federal de integrar um cartel para desviar recursos da Petrobras, o chamado “clube do bilhão”.

  • Sandro

    Golpe, sempre existiu, no meu salário e no seu. Golpe é viver em um país, sem saúde, segurança e educação. O que fazem a turma do PT? Joga a culpa no PSDB, esses no PMDB que culpa os militares; tem quem culpa os portugueses. Só no ano passado, PT, PSDB e PMDB tiveram um auxílio de R$ 306 milhões dos grupos Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, Engevix, Odebrecht, OAS, Queiroz Galvão, Galvão Engenharia, Toyo Setal e UTC Engenharia.

  • Marcos

    Valor se refere à média dos 513 deputados, consideradas as diferenças entre estados. A média não computa adicional de R$ 1.353,04 devido a líderes e vice-líderes partidários. O Cotão inclui passagens aéreas, fretamento de aeronaves, alimentação do parlamentar, cota postal e telefônica, combustíveis e lubrificantes, consultorias, divulgação do mandato, aluguel e demais despesas de escritórios políticos, assinatura de publicações e serviços de TV e internet, contratação de serviços de segurança. O telefone dos imóveis funcionais está fora do cotão: é de uso livre, sem franquia. O cotão varia, de estado para estado, de R$ 30,4 mil a R$ 45,2 mil, conforme a relação abaixo (valores em R$):
    Você vende o voto, troca por 50,00; depois cobra justiça e quer a prisão dos corruptos. Assim não se faz política, mas demagogia.

  • Roubo

    Roubo antigo, roubo permanente, roubo legal, roubo dentro da lei.
    Levantamento da ONG Transparência Brasil sobre os orçamentos da União, dos estados e municípios revela que o Senado é a Casa legislativa que tem o orçamento mais confortável por legislador: seus R$ 2,7 bilhões anuais correspondem a R$ 33,4 milhões para cada um dos 81 senadores.

    Na Câmara dos Deputados, a razão é de R$ 6,6 milhões para cada um dos 513 deputados federais, segundo a ONG. Dentre as assembléias legislativas, o maior orçamento por legislador é o da Câmara Legislativa do Distrito Federal: equivale a R$ 9,8 milhões para cada um dos 24 deputados distritais. O DF não tem Câmara de Vereadores.

    O mais exíguo é o de Tocantins: pouco mais de R$ 2 milhões para cada um dos 24 deputados.

    Nas câmaras municipais, a mais rica é a do Rio: seu orçamento equivale a R$ 5,9 milhões para cada um dos 50 vereadores. No outro extremo, em Rio Branco (AC), a provisão para 2007 equivale a R$ 715,3 mil para cada um dos 14 vereadores.

  • MÁRIO

    Subsídio mensal
    R$ 16.512,09. Além dos 12 salários por ano e do 13º, cada senador recebe o mesmo valor no início e no final de cada sessão legislativa, ou seja, 14º e 15º salários.

    Funcionários
    Ao contrário da Câmara, onde existe a verba de gabinete (R$ 60 mil a partir deste mês) para o deputado contratar seus assessores, é o Senado que contrata diretamente o pessoal do gabinete dos senadores. Cada gabinete tem direito à contratação de 11 profissionais, sendo seis assessores parlamentares e cinco secretários parlamentares.

    Um assessor parlamentar ganha R$ 8 mil brutos e um secretário, 85% desse valor. Com isso, o total de gastos com funcionários pode chegar a R$ 54 mil. Os cargos podem ser desmembrados, desde que não seja ultrapassado o valor originalmente designado para os 11 funcionários.

    Verba Indenizatória
    R$ 15 mil. Recursos para uso em gastos nos estados, com aluguel, gasolina, alimentação. O parlamentar tem que apresentar nota fiscal com os gastos e, se não usar toda a verba num determinado mês, acumula para o seguinte. Passado um semestre, ele não tem mais direito de usar o acumulado.

    Auxílio-moradia
    R$ 3.800. Têm direito os senadores que não moram em apartamentos funcionais. O parlamentar tem que comprovar o gasto, apresentando notas de hotéis ou de imóveis que tenha alugado em Brasília.

    Cota postal
    A cota postal varia segundo o número de eleitores do estado. O senador do estado menos populoso (AP), em termos de número de eleitores, tem direito a uma cota de R$ 4 mil/mês. Um senador do estado mais populoso (SP) tem direito a usar até R$ 60 mil/mês. O pagamento da postagem é feito diretamente pelo Senado aos Correios, mediante comprovação da postagem, não havendo repasse de recursos.

    Cota telefônica
    Cada senador tem direito a R$ 500 mensais.

    Passagens aéreas
    Verba variável, dependendo do estado pelo qual o senador foi eleito. O valor mínimo é de R$ 4,3 mil (para os eleitos pelo Distrito Federal) e máximo de R$ 16 mil, para os do Acre.

    Combustível
    Todo senador tem direito a 25 litros de combustível por dia.

    Gráfica
    Cada senador tem direito a uma cota de serviços gráficos, na Gráfica do Senado, para material estritamente relativo à atividade parlamentar, de R$ 8.500 por ano.

    Jornais e revistas
    Nos dias úteis, cada senador recebe cinco publicações, entre jornais e revistas.

    Deputados

    Subsídio mensal
    R$ 16.500. Além dos 12 salários por ano e do 13º, cada deputado recebe o mesmo valor no início e no final de cada sessão legislativa, ou seja, 14º e 15º salários.

    Verba de gabinete
    R$ 60 mil, a partir de abril de 2008. Verba destinada ao pagamento dos funcionários de gabinete. Cada deputado tem direito a empregar de 5 a 25 pessoas em seu gabinete, mas com salários que não ultrapassem o somatório da verba e que não sejam inferiores ao mínimo.

    Verba indenizatória
    R$ 15 mil. Recursos para uso em gastos nos estados, com aluguel, gasolina, alimentação. O parlamentar tem que apresentar nota fiscal com os gastos e, se não usar toda a verba num determinado mês, acumula para o seguinte.

    Auxílio-moradia
    R$ 3 mil. Têm direito os deputados que não moram em apartamentos funcionais. O parlamentar tem que comprovar o gasto, apresentando notas de hotéis ou de imóveis que tenha alugado em Brasília.

    Cota postal e telefônica
    R$ 4.2687,55 para deputados, e R$ 5.513,09 para líderes e vice-líderes da Câmara, presidentes e vice-presidentes de comissões permanentes da Casa. A cota é mensal, mas, se não utilizada naquele mês, acumula para o seguinte.

    Passagens aéreas
    Verba variável, dependendo do estado pelo qual o deputado foi eleito. O valor mínimo é de R$ 4,3 mil (para os deputados eleitos pelo Distrito Federal) e máximo de R$ 16 mil, para os do Acre.

    Gráfica
    Cota de R$ 6 mil.

    Jornais e revistas
    Nos dias úteis, cada deputado recebe cinco publicações, entre jornais e revistas.

  • OSMUNDO FERREIRA

    CULPA DA DILMA. PETRALHA. COMUNISTA. BOLIVARIANOS. VERMELHINHOS . GGGRRRRRRR AAARRRRGGGG ÓDIO, VAMOS MUDAR O BRASIL, MORALIZAR COM AÉCIO, CUNHA, TEMER, CAIADO, BOLSONARO, AGRIPINO, JOÃO ALVES, MALAFAIA, A TURMA TODA DA LISTA DA LAVA JATO…AAAAAARRRRRGGGGG GRRRRRR PT NUNCA MAIS. FORA CORRUPTOS….DE VOLTA NOSSAS FAMÍLIAS TRADICIONAIS. VIVA MULHERES RECATADAS E DO LAR, FORA MULHERES EMPODERADAS, QUEM JÁ VIU ANDAR FALANDO QUE NOSSOS PREFEITOS ALAGOANOS E PAULISTAS ROUBAM MERENDA, COISA DE COMUNISTA GGRRRRR

  • Bárbara

    Em 2014 a FAPEAL recebeu 3 milhões do TRE para trabalhar juntamente com graduandos da UFAL, professores da escola Estadual Margarez Lacet, e um grupo de alunos selecionados da mesma para desenvolver um projeto de erradicação do trabalho infantil, esse projeto foi incorporado a um outro já existente que foi iniciado também na mesma época, financiado pela Capes, todos os alunos selecionados da escola, eram bolsista, assim como os graduandos, professores e coordenadores da universidade, era um projeto multidisciplinar com graduandos dos cursos de Letras, Biologia, Sociologia e Geografia, desenvolvimento de um APL. O que aconteceu? O projeto não durou muito tempo,dois artigos dos graduandos foram submetidos e aprovados num Congresso Internacional, em Portugal. Os alunos das escolas (o projeto financiado pela Capes era realizado em vários municípios desenvolvendo o APL de acordo com a realidade local)nunca receberam um centavo dessa bolsa que era gerida pela FAPEAL, o projeto não foi adiante, foi cancelado logo que o novo governador assumiu, que assumiu uma postura de tratar a educação do modo que estamos vendo, colocando um deputado como esse nezinho para elaborar uma lei que ele nem sabe explicar, se enrola nas palavras repetitivas que não diz coisa com coisa, esse secretário de educação faz o quê mesmo? Só planeja o pleito municipal, pois a educação do estado permanece igual ao prédio que abrigava a mesma, no centro da cidade, ruínas. A FAPEAL disse que não iria mais gerir os projetos acima citados e passou isso para a Sec. de Educação que o enterrou de vez. Os 3 milhões desde o princípio destinado e liberado ao projeto , estava para ser devolvido ao tribunal. E assim ficamos ter aceitar certas figuras nesse estado, é preciso tomar plasil diariamente.

  • Joilson Gouveia Bel&Cel RR

    “Oh, legislador! Não me dê leis para o povo, mas sim povo para as leis”.
    Joilson Gouveia*
    A despeito da máxima do filósofo germânico Immanuel Kant, citado pelo perlustrado literata no seu “Ponto Crítico”, ainda que seja certo que não se ensina Filosofia, “mas a filosofar”, malgrado sejamos “motivos de chacotas na imprensa nacional”, como assestado, ou de que os “professores” passem a usar de “tornozeleira eletrônicas”, ainda que metafóricas, ou que sejam tolhidos, cerceados ou impedidos de discutir com seus alunos sobre quaisquer matéria de seus interesses – mais dos mestres que dos alunos.
    Bem por isso, urge destacar por supina valia e fundamental importância, que, na Educação Infantil ou até mesmo ainda no Ensino Fundamental I e II, cujos discentes, pupilos, alunos, instruendos, estudantes ou aprendizes são e estão em faixas etárias de seis a quinze anos, bem por isso ainda não estão aptos à compreensão, discussão ou avaliação crítica, científica e dialética aos temas que ávidos “educadores” pretendem habilitá-los, capacitá-los ou qualificá-los e afiá-los para sua precoce vida político-partidária ou ideológica, mormente se de matizes preponderantes ou fundamentalmente esquerdistaPATAS, haja vista que sequer detém direitos de sufragar em escrutínios político-partidários senão facultativo ou que lhes são facultados somente aos dezesseis anos.
    Os comuna-socialistas – sim os esquedALHAS, pacatos, tolerantes, que não cospem nem mijam nem defecam em seus adversários ou contrários aos seus ideias, ideias e ideologias – os quais já não se contentam com suas cobaias universitárias, no terceiro grau, das faculdades, buscam um público-alvo muito mais jovem, imberbe, pueril e inocente ou idealistas sem ideias ou cognição suficiente para discutir, refletir, compreender e entender sobre a anômala, estapafúrdia e esdrúxula “ideologia do gênero” e as arcaicas, ultrapassadas e superadas ideologias marxistas-leninistas-gramscistas – pois que há o temor da recrudescente corrente de pensamentos de Direita, no Brasil, como esposado na nota de repúdio do COMED-Maceió.
    Ora, meu preclaro criticastro do cotidiano e cronista arguto, astuto e sagaz, o evolver do pensamento ou até da “subversão de pensar” requer, aprioristicamente, de uma cognição adequada para o assunto, tema ou ideia levada por tais educadores, para o exercício da livre “liberdade de aprender” que precede, antecede e prevalece ao ensinar ou à “liberdade ensinar” do educador – aliás esta (Educação) deve ser premissa dos pais, da família célula mater da Sociedade, onde os alunos devem ser Educados – o ensino e o aprendizado são subsequente à Educação e à livre vontade de “aprender” com esses “educadores” ou pedagogos e psicopedagogos que pregam sobretudo a ideologia de gênero e outros quejandos!
    Enfim, crianças e adolescentes devem aprender a pensar ou a “subverter seu pensamento”, conforme seu amadurecimento gradual, sucessivo e progressivo, sem açodamentos ou precoces saltos evolutivos, mormente se bombardeados por dissimulados sinistros sestros, que abominam aos axiológicos valores exponenciais do Ethos, Morus et Directus ou do direito, da família, da pátria e de divinos ou religiosos, coisas da reacionária Direita; ou não? Para que não seja “ensinado filosofia, mas a filosofar”, o processo ensino-aprendizagem ou aprendizado há de livre, espontâneo, voluntário e, sobretudo, multidisciplinar ou plural dentro dos científicos conhecimentos até hoje adquiridos e acumulados na “Sociedade Civilizada”. Ou não?
    É constrangedor, deprimente, degradante ou oprobrioso ver adolescentes e jovens universitários vestidos de “Che” ou defendendo símbolos sanguinários à base martelo e foice! Ou não?
    Pitágoras: “Educai as crianças para que não seja necessário punir os adultos”.
    “Oh, legislador! Não me dê leis para o povo, mas sim povo para as leis”.
    Abr
    *JG

  • Joilson Gouveia Bel&Cel RR

    A “ESCOLA LIVRE” CAETÉS E AS DIATRIBES DE CRITICASTROS ESCARLATES
    Joilson Gouveia*
    De lembrar, ainda sobre a quizila da “ESCOLA LIVRE” CAETÉS, que virou imbróglio ou celeuma e até “bombou” em ignaras diatribes de criticastros sinistros sestros, nas redes sociais e midiáticas, a despeito de que olvidam que há pretensa proposta subliminar de reduzir, minimizar e até proibir o Ensino-Aprendizado de História das civilizações e, portanto, da Humanidade, para nossos discentes e público-alvo em liça ou dos níveis fundamental, básico, médio e do segundo grau, no atual PNED, para inserção obrigatória e compulsória do Ensino-Aprendizado da “história bolivariana” em todos os níveis, para despertar o sentimento maior pela Pátria Grande ou Grande Pátria anelada pelos “democráticos Fidel, Chaves, Lula et caterva escarlate”, mormente de seus ideais, ideias e ideologias.
    A “mídia golpista” ou a PIG nos tem mostrado na grande rede mundial e demais redes sociais as deslavadas, desbragadas e oprobriosas ou inescrupulosas atitudes, ações, condutas e comportamentos “urbanos, tolerantes e civilizados” dos “inteligentes” jovens ligados a UNE e DCE’s e esquerdALHAS do PT et caterva escarlate, que cospem, mijam e defecam seus excrementos fétidos e ralos que os caracterizam enquanto seres pensantes com tais “argumentos”! Ou não?
    A calhar o dito de Geraldo Vandré: “Protesto é coisa de quem não tem poder”! Assim como, num diálogo científico dialético, procede aquele que brada, vocifera, grita e agride ao seu oponente, contestante, discordante ou perguntador e opositor ou contrário aos seus “argumentos”! É típico, comum, banal e trivial ou curial aos ditos esquerdistas “inteligentes”, que pregam a tolerância desde que não contrária, díspar, diversa, diferente ou divergente aos seus “pensamentos” e ideologias comuna-socialistas!
    Já dissera o saudoso Millör Fernandes: “O livre pensar é só pensar”!
    E, como bem lembrado por renomado blogueiro, citando Immanuel Kant, “não se ensina filosofia, mas a filosofar” pelo que não se ensina vida, aprende-se a viver porquanto ser impossível um modelo de vida ou um “padrão de viver” a ser ensinado, como lecionara Aristóteles: ”É fazendo que se aprende a fazer aquilo que se deve aprender a fazer” (é vivendo que se vive, digo eu) sobretudo numa Democracia.
    Disse-nos Aristóteles o seguinte, a saber: “A democracia surgiu quando, devido ao fato de que todos são iguais em certo sentido, acreditou-se que todos fossem absolutamente iguais entre si”.
    Entrementes, a Democracia, de que tanto falam os esquerdistas que se dizem defensores das liberdades e dos direitos dos trabalhadores, não existe nos regimes socialistas ou comunistas. É fato histórico e, portanto, verídico! Ademais, os livres ensinamentos doutrinários se restringem ao circunspecto pensamento hegemônico marxista-leninista-gramscista escarlate!
    Enfim, convém relembrar o douto escólio de Enéas Carneiro, a saber: “O Socialismo fede, assim como seus representantes. A esquerda quer monopólio ideológico, quer eliminar a qualquer um que se posicione contrariamente à sua ideologia e totalitarismo. Em qualquer Democracia, à rigor da palavra, existem os dois lados. Esse é o ambiente saudável que a esquerda abomina. Seguindo os ensinamentos de Antonio Gramsci, os esquerdistas só querem duas coisas: Dominação do mundo, e igualdade! Ou seja; todos vivendo na miséria igualmente e dependentes do Estado”.
    Abr
    *JG