Uma boa notícia chega da Secretaria Estadual de Saúde.

Será realizado em março um mutirão de cirurgias ortopédicas no Hospital Geral do Estado.

O objetivo, diz a nota oficial da Sesau, é “zerar a fila de espera dos pacientes internados na unidade”.

E isso não é pouco.

Conforme publicamos ontem, aqui neste espaço, quase sessenta pessoas estão na fila, algumas desde dezembro.

O problema foi, está claro, também foi herdado pela atual gestão da Saúde, que agora se compromete a resolvê-lo.

A questão continua sendo muito complexa.

Infelizmente, por falta de uma rede de saúde minimante ativa, tudo desemboca no HGE.

É claro que os traumas mais graves, provocados por acidentes, ou quadros mais agudos com risco de morte, inevitavelmente devem ser levados para lá.

Entretanto, a superlotação se deve aos casos crônicos ou que deveriam ser atendidos em outras unidades.

Como já afirmou a secretária Rosângela Wyszomiska, o investimento na Atenção Básica deve ser prioritária (o que não significa, que fique claro, deixar o HGE de lado).

A solidão política do deputado Rodrigo Cunha começa em casa
Um ano da morte de Guilherme Brandão: família transforma dor em solidariedade
  • Martinho Pinheiro

    Enxergo vontade no novo governo, isso é um bom sinal. Esse velho que aqui escreve acredita que é possível encontrar um caminho menos tortuoso para nossa gente. Aguardo os próximos passos desse governo que me surpreende positivamente.

  • Joao Miranda de Oliveira Filho

    Todo governo herda alguma coisa de ruim nesse Estado. Na Santa Mônica, desde que emtendo-me de gente, que se Herda coisas ruins . As reformas são periódicas em todos os governos. Gasta-se fortunas em reformas no H.G.E. Santa Mônica ,enaugura-se estes reformados e sempre o próximo governo reclama , e faz nova reforma !! Gasta novas verbas e depois … uma chuvinha , lá se foi todo o dinheiro que é do povo agua abaixo. Santa mônica não tem geito, a não ser que a própria Santa faça o milagre para que não se morra mais crianças por causa das malditas reformas . Senhores governantes , está na hora de tomarem vergonha e deixar de lapidar o património público e zelar pelo maior patrimônio da humanidade : A VIDA.

  • Mula sem salário

    Pague o salário dos que levam a urgência desse estado nas costas. Ou nós vamos parar tudo. Gestão lerda, demora na identificação dos problemas, lerdeza nas estratégias e incompetência nas resoluções. Falar é fácil. PAGUE MEU SALÁRIO!

  • EUDES INACIO DA SILVA

    Meu sobrinho, Tiago Meneses, padece num leito da HGE desde o início do mês com fratura no quadril e não fizeram cirurgia e nem o encaminharam para qualquer lugar.
    Agora, arriscasse a problemas de mobilidade, atrofias e infecções por causa do descaso e a falta de respeito dos que fazem a Secretaria de Saúde.
    Não há, por vezes, sequer, esparadrapo lá… Só estando lá para saber o que é estar jogado à mingua.

  • luciana santos

    tomara que dessa vez seja verdade.jaestou esperando na fila para fazer a cirugia do pulco. pois não posso trabalhar so com uma mao. apericia não quer mais me pagar o que e um absurdo. porque niguem na face da terra consegue trabalhar so com uma mao. eu aguardo a resposta.