A Assembleia vai realizar esta semana pelo menos uma sessão extraordinária.

Desde o último dia 15, sessão ordinária só pode acontecer para a votação da Lei Orçamentária de 2015, que fica mesmo para o próximo ano.

Há motivações, digamos, pragmáticas e objetivas para que os parlamentares se reúnam amanhã: falta grana para pagar os servidores comissionados da Casa, além de outras despesas urgentes (os que trabalharam precisam e merecem receber o que têm direito).

Ou seja: haverá a votação na sessão extraordinária de uma suplementação financeira para a Assembleia.

Mas os parlamentares com assento na Casa não estão sozinhos na marchinha “Me dá, me dá, me dá, me dá um dinheiro aí”.

Também o Tribunal de Justiça e o Tribunal de Contas estão carecendo de grana para fechar o ano: a Assembleia vai votar dois pedidos de suplementação financeira para TC e TJ.

Finalmente, e talvez o mais importante, haverá a votação da do projeto sobre o rateio do Funded com os servidores da Educação.

Eis uma causa justa.

O alto preço pago por Renan Filho pela escolha de Mellina Freitas
Alfredo Gaspar de Mendonça pode ou não ser secretário?
  • Alan Jorge

    To com pena, vamos fazer uma vaquinha?!

    Que conversa é essa. Já tem o que tem agora quer mais 10 milhões para aprovar o rateio da educação.

    O MPE tem que fazer igual a Sergipe, cassar esses deputados.

  • alagoas nao merece voces

    PREGUIÇOSOS QUE SÓ PENSAM EM DINHEIRO PARA ELES.

  • SAMPAIO

    Só acredito vendo, risos e mais risos.

  • Pedro Neto

    RICARDO, O POVO É QUEM SENTE A FALTA DE DINHEIRO.

  • JEu

    E onde fica LRF quando se trata da ALE, do TJ e do TC? Ela só vale para o Executivo?

  • José Luis

    Piada do ano!

  • iraldo

    tem que fornecer uma enxada para os deputados e funcionarios da assembleia para eles trabalharem.