O ex-prefeito de Satuba, Adalberon de Moraes, vai ser julgado em Maceió pelo assassinato do professor Paulo Bandeira, ocorrido em junho 2003. Ele é réu no processo que o aponta como sendo o mandante do bárbaro assassinato – o professor foi queimado vido, dentro do seu veículo, em Satuba.

O desaforamento do julgamento para Maceió foi acatado pelo Tribunal de Justiça, em pedido que teve como relator o desembargador José Carlos Malta.

E não para por aí: também será em Maceió o julgamento de Adalberon de Moraes, que está preso no Baldomero Cavalcante, pela morte de James dos Santos, em dezembro de 2002. Ele era adversário político do ex-prefeito – pelo que pagou com a vida.

Dirigentes do Estaleiro Eisa têm primeiro encontro com técnicos do Ibama, em Brasília
MP investiga legistas do IML por "desídia"
  • inaldo

    Pelo tempo que este cidadão se encontra preso, já pagou tres cadeia.

  • kero

    ka matou muitos, e o filho seguiu exemplo quando matou a Belle bebado.

  • HEYDER PEREIRA CAMPOS

    MESTRE, 2002 E 2003 NÉ ? AH, TÁ !

  • MERCANTE

    SERA QUE A JUSTICA´E LENTA EM ALAGOAS?? DEPOIS DE QUASE UMA DECADA QUE ESSE INDIVIDUO IRA A JULGAMENTO, QUANTA AGILIDADE!!!!

  • O Justiçeiro

    Pelos crimes que este elemento praticou, ele nem começou ainda a pagar as penas.

  • josé santos

    A lembrança do assassinato do professor Paulo Banceira causa profunda dor e deve servir para que todos nós repensassemos nossos valores e conceitos. Nunca haverá uma forma para reparar o acontecido! Que o tempo ajude as pessoas que o queimaram a bescobrir que foi um erro contra a humanidade do qual devemos (todos) ter vergonha.

  • REINALDO

    SE DEVE CADEIA NELE…….

  • manoel messias de sousa

    as poucos alguns marginais politicos ou politicos marginais vao encontrando o caminho da justica mesmo q a passo de tartaruga tetraplegica mas ja e um bom sinal.

  • Gerson lima

    Deixa apodrecer no presidio. Foi muito cruel, tem que ficar lá e ñ precisa sair não.

  • Mariazinha

    Satuba deveria mudar de nome em homenagem a esse mártir e se chamar Município de Paulo Bandeira, como exemplo para as novas gerações. Quanto ao acusado, 30 anos na prisão serão suficientes?

  • eduardo

    Ah se isso acontecesse com frequência, essa bagunça seria de fato um Estado de direito.

  • Contribuinte de ICMS

    Boa idéia a da Mariazinha: mudar o nome para Município de Paulo Bandeira. É o mínimo que se poderia fazer para homenagear um mártir que morreu defendendo a merenda escolar dos mais miseráveis. Ricardo, encampe essa “Bandeira”.

  • Rafael Queiroz

    So acredito vendo!!!,vao terminar colocando a culpa no professor!!!!

  • Profª Rose Mary de Araújo

    O GRANDE MÁRTIR DA EDUCAÇÃO ALAGOANA – O PROFº PAULO BANDEIRA – DEU A VIDA PARA DENÚNCIAR O ROUBO DE R$ 350 MIL. DE lÁ PARA CÁ, MULTIPLICOU-SE O DESVIO DO ERÁRIO E POUCO OU QUASE NADA SE TEM FEITO PARA SE COLOCAR OS LADRÕES MAIORES NA CADEIA. QUANTO DO MONTANTE DESVIADO DO ERÁRIO, DESTINADO À MERENDA E AO LIVRO DIDÁTICO, JÁ RETORNARAM AOS COFRES PÚBLICOS?

  • Paulo Rodrigues

    Lembro bem quando soube da morte do professor, estávamos em Brasilia na marcha contra a reforma da previdência.
    foi uma tristeza de todos.