3 de outubro de 2010

Juiz corregedor: "Qualquer pessoa, mesmo autoridade, pode ser presa hoje em flagrante delito" – ele nega decreto de prisão a Collor

O juiz corregedor da Justiça Eleitoral, Raimundo Campos, disse agora há pouco que não decretou a prisão do senador Collor, desmentindo notícias que vêm sendo difundidas em todo o estado. Mas, segundo ele, “qualquer pessoa, inclusive autoridade, pode ser presa hoje, desde que em flagrante delito. A prisão, entretanto, deve ser decretada pelo juiz eleitoral da comarca onde o crime esteja eventualmente ocorrendo”. O  TRE chegou a  receber uma denúncia anônima contra o ex-presidente – de que ele estaria fazendo boca de urna em Santana do Ipanema -, mas nada foi constatado oficialmente.

A possibilidade da prisão em flagrante vale para todos os candidatos – ou não candidatos- , mesmo que tenham foro privilegiado, explicou o magistrado.

Ele citou o caso do prefeito Cícero Calvalcante, que desde ontem está na carceragem da Polícia Federal (que ele já conhece muito bem, desde 2005). O chefe do Executivo Municipal de São Luis do Quitunde foi flagrado fazendo malfeito pela Polícia Federal. Ele veio para Maceió junto com seu discípulo, o notório Marquinhos (ex-prefeito de Matriz), também preso com Cavalcante na Operação Guabiru.

10 comentários em “Juiz corregedor: "Qualquer pessoa, mesmo autoridade, pode ser presa hoje em flagrante delito" – ele nega decreto de prisão a Collor”

  1. Lamentável! Mas, o que é muito lamentável mesmo é a certeza de que amanhã deverão está soltos, rindo de todos nós, de tão cínicos que são. Mais lamentável ainda é o fato de que apenas eles dois foram “agraciados” com esse troféu, o que é muito justo, visto se tratar apenas de uma simples questão de honra ao mérito. E os outros?!!!

  2. as pessoas deviam se envergonharem de tantas calunias que elas mesmo inventam.na urna que meu pai foi votar nao tinha senador ,governador nem presidente. ao inves de ficarem falando besteiras vão ser democratas agir com justiça e não com molecagem.

  3. Fidelidade Partidária de HH, pra onde foi? .
    Plinio e Agra são do seu PARTIDO e nem isso a menos ela RECONHECE ( sera q são os ladrões, bandidos, q dizem isso ou ela mesmo?)

    Fonte:http://www1.folha.uol.com.br/poder/808863-heloisa-helena-nao-declara-voto-mas-diz-ter-esperanca-na-vitoria-de-marina.shtml

    “Heloísa Helena não declara voto, mas diz ter esperança na vitória de Marina”

    Terceira colocada nas eleições presidenciais há quatro anos, Heloísa Helena (PSOL-AL) tenta retornar ao Senado, Casa que lhe deu visibilidade nacional. Ela não quis declarar seu voto para presidente da República, mas disse ter “esperança” na vitória da candidata do PV, Marina Silva.

    “A gente vive movido pela esperança. A Marina teve um papel de extrema importância nesse debate porque nenhuma outra pessoa traria o legado histórico que a Marina traz e estaria tão capacitada para discutir o desenvolvimento econômico sustentável com ênfase para o social”, disse ela, enquanto aguardava na fila sua vez de votar.

    Heloísa chegou ao local de votação — colégio Antônio Vasco, no bairro de Riacho Doce, em Maceió–, por volta das 8h30.

    A candidata disse ainda que deverá viajar nesta tarde para o município de Palmeira dos Índios, a 140 km de Maceió, onde seus filhos deverão votar. Ela pretende retornar ainda hoje para Maceió para acompanhar a apuração dos votos ao lado “da família, do gato, do cachorro, de todo mundo”.

  4. quero saber se realmente exisye justiça ;investiguem a urna de nº0027 lotada no colegio são luiz no tabuleiro,la não existe 2ºsenador;governador;presidente.ISTO AO MEU ver É CRIME ,É FURTO A CIDADANIA.

  5. Gente vamos parar com isso! Collor não estava fazendo o que estão falando, está comprovado pelo própio juiz e mesmo que ele seja senador, deve pagar pelos erros cometidos que não é o caso dessa denúncia!

  6. a palavra de Deus diz:os mentirozos nao erdaraao o reino do ceu;vamos para de enventar mentiras para suja a imagen de uma pessoa;o collor nao estava fazendo isso que foi comprovado pelo proprio juiz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *