Tudo aconteceu na mesma semana: tropas americanas matam, “por engano”, mais 17 civis afegãos; dissidente cubano morre de fome por “culpa dos Estados Unidos”- segundo Raúl Castro. As reações na mídia são tão antagônicas quanto entre as forças políticas adversárias no Brasil. 

Ambas as partes – e em ambos os casos: imprensa e partidos – apontam o dedo para a visão seletiva do outro sobre Direitos Humanos. Os dois lados estão certos. A questão aqui e no resto do mundo é tratada com um relativismo incabível. 

O que os americanos fazem, por exemplo, no Iraque e no Afeganistão não é menos condenável nem tolerável do que a ação do decrépito governo cubano, ou do despotismo chinês, em punição aos seus dissidentes. “A maior democracia do mundo” assim é internamente, até tornar-se uma sangrenta tirania no território alheio. Nem por isso seus inimigos devem ser nossos inatacáveis amigos. E trato aqui, exclusivamente, da questão do respeito ao direito de todos pela vida e/ou à opinião. 

Não há nacionalidade nem exceções para os Direitos Humanos. Por definição, eles são universais e não permitem excluídos. Ao fim, nos acenam como a última fronteira possível da utopia.

O Rei Negro e a Rainha do Iê Iê Iê
Almeida conversa com Benedito de Lira e anuncia segunda que não será candidato
  • Diogo

    Um bom comentario para se refletir.

  • Marcelo Silva

    Ricardo Mota, parabéns pelo seu comentário, só uma pequena observação, no caso dos EEUU se o governante não agradar, ele é trocado através do voto, no caso de Cuba não, o governante não tem que dar satisfações para ninguém, só para sua consciência, se é que ela existe!

  • Roberto Bastos Costa

    Perfeitas as suas colocações. A visão e a opinião do que convém a cada um. Como é difícil aceitar as (in)conveniências dos que representam as nossas idéias ou crenças convenientes.

  • Marco Aurelio

    Caro Ricardo, concordo na maioria das vezes com você, mas agora temos divergência no conceito. Não podemos dizer que no caso do Afeganistão é uma ação dos EUA. Quem se responsabilizou pela ação foi um General da OTAN, líder da ação no Iraque, portanto tem o apoio do conselho de segurança que inclui potências incluindo China e Rússia.
    Além disso, estamos falando de um país comandado até então por loucos que tinham como único objetivo destruir o ocidente a começar pelos EUA. Querendo ou não, nós cristãos ocidentais estamos incluídos. Louco é assim. O que fazer?
    No entanto, a ilha cubana, por mais que exerça um fascínio para nós que vivemos nas décadas de 60 – 70, é responsável sim por 40.000 mortes. Incrível, né? O nosso presidente foi incapaz de ajudar ou mesmo manifestar a favor da democracia e para isto não necessita interferir na política interna de outro país. É uma vergonha!
    Não sejamos hipócritas, querendo comparar EUA com Cuba. Por mais discordância que podemos ter com os americanos em vários pontos é impossível comprar com as atrocidades dos “donos” de uma pequena ilha. Você tem dúvida que a ditadura hoje é pior para o povo do que a empregada pelo facínora Baptista?
    Somente Marco Aurélio Garcia que está paralisado no tempo, acredita que o governo de Cuba é bom e a democracia é péssima. Nossa política externa, diria mais, nosso governo tem séria propensão a apoiar ditaduras como de Cuba, Líbia, Irã, Zimbábue, China, Síria, Venezuela e outros por puro apoio ideológico. O governo PTista já tentou por diversas vezes colocar regras a imprensa como a tentativa na Lei dos diretos humanos. Quem fez um filme com nosso dinheiro (não me venha com história de empresas) da vida de nosso aloprado presidente? Isto não tem a cara de Fidel ou Cháves? Na verdade os PTistas são ditadores na pele de democratas.
    Chega de Falsidade!
    Nosso país por mais que esteja atolado de corruptos no executivo, judiciário e executivo e uma pobreza que permite troca de bolsa família por votos, a sociedade não permite um retrocesso. Temos que nos manter vigilantes, pois os PTistas tentam a todo custo insinuar que democracia é ruim e bom é viver em Cuba.

  • V. Gomes

    Por mais que estejamos no século XXI, usando e abusando das tecnologias, ainda vivemos como na Roma antiga, no seu ideal de poder e conquista, seja de regimes democráticos, socialistas, comunistas, todos usam o poder para impor suas idéias e vontades.
    O ideal libertário de Cuba contra a ditadura de Fulgêncio Batista, tornou-se tão ou mais ditatorial que o próprio Batista.
    Os EUA com sua capa democrática, faz girar a sua economia, fomentando a guerra civil ou não, na África, Oriente Médio em nome da civilidade.
    Na América Latina temos as figuras de Chávez e Evo Morales que com suas ações populistas vão tornando-se radicalmente ditatoriais.
    Pergunto, com que moral ou propriedade esses países tem de discutir sobre democracia, direitos humanos, civilidade? Será que o problema sempre está com o vizinho e não conosco? Caminhando assim, onde chegaremos?

  • E os demais caolhos!

    Brasil, é uma vergonha o que vamos narra? O Senado Federal em 2009, tenha despesa, tenha gasto, mas pago o só, somente só, o apenas R$ 3.166.920.078,00, para diminuir essa numerologia toda, vamos dizer assim, gastou R$ 3,166 Bilhões, o que representou um gasto anual de R$ 31.190.064,00, para cada Senador(!!!), que encurtando o mencionar, são R$ 31,19 Milhões por Senador/ano (!!!). Que por sua nos custou cada Senador Da República Federativa do Brasil, uma despesa mensal de apenas R$ 2.599.172,00, ou R$ 2,599 Milhões. Brasil, cada Senador da República gasta por Dia, custa por Dia, apenas a bagatela de R$ 86.639,07, o que? Sim, R$ 86,6 Mil por Dia!!!! Tem emprego melhor, e não precisam trabalhar, legislar, pq LULA governa através de Medidas Provisórias, que até hoje totalizam cerca de 500 MPs. É supérfluo, a casa que um dia foi do Povo?

  • Hagá

    Só um porém, Ricardo. Pelo que soube, o cubano era condenado por crime comum e resolveu chantagear o país, alegando ser preso político. Seria algo parecido com um criminoso do PCC fazer greve de fome e eventualmente morrer, postulando status de preso político, porque membro de uma insurgência civil ou coisa parecida. Dê uma conferida.

  • Edinaldo Marques

    Caro Ricardo,
    A questão dos direitos humanos faz parte do elenco de princípios (leis naturais, universais e inquestionáveis), que autoridades mundiais e brasileiras descumprem constantemente. Por isso é que o mundo vive tantos conflitos e crises. A última crise mundial econômica, antes de ser econômica, foi uma crise de liderança. Há um APAGÃO DE LIDERANÇAS no mundo. Existem alguns VERDADEIROS LÍDERES, mas são poucos. Não interessam líderes, ou melhor, pseudos líderes como Hitler. O VERDADEIRO LÍDER É AQUELE CENTRADO EM PRINCÍPIOS, que tem como base principal a GRANDEZA DE CARÁTER. Isto é uma ESCOLHA e poucos dirigentes escolhem esse caminho – o de líder servidor, eficaz e que promova a SUSTENTABILIDADE da vida no planeta.
    Edinaldo Marques
    blogdoprofessoredinaldo.blogspot.com

  • Luiz Carlos Godoy

    Essa tirania praticada pela “maior democracia do mundo” no território alheio faz lembrar uma das inúmeras frases geniais de José Saramago, qual seja: “Se começássemos a dizer claramente que a democracia é uma piada, um engano, uma fachada, uma falácia e uma mentira, talvez pudéssemos nos entender melhor.”

  • Benigno José da Graça Filho

    Adequamos preceitos às nossas verdades.

  • noélia costa Fórum permanente de combate ás drogas

    MUITO IMPORTANTE ESSE ARTIGO,DIREITOS HUMANOS PRECISA SER TRATADO COMO A PALAVRA DIZ,FICAMOS PENSANDO COMO FICA
    OS DIREITOS DOS DEPENDENTES QUÌMICOS ,A PEROGOSA ABORDAGEM DOS POLÍCIAIS QUE MUITAS VEZES FERE ATÉ O PRINCIPIO DO SER HUMANO,SAUDE PUBLICA ESSA É A PALAVRA.PARABENS RICARDO VC É MUITO BRAVO.

  • M. Almeida

    “Não há nacionalidade nem exceções para os Direitos Humanos. Por definição, eles são universais e não permitem excluídos”. Da mesma forma, bandido é bandido em qualquer parte do mundo. Uma reflexão profunda sobre a frase de nosso Jornalista Mor, nos faz lembrar a situação trágica do nosso Estado: uma Assembléia Legislativa dominada por bandidos cuja filosofia de vida é a prática da vilania; um Poder Judiciário contaminado por tal “Filosofia”. A corrupção fere os DIREITOS HUMANOS por que da sua prática surge todas as mazelas sociais que vemos diariamente. Em detalhes: o dinheiro que poderia ser investido em saúde, educação e segurança, por exemplo, vai pro bolso dos corruptos. A propósito, muitas franquias, lojas de luxo, etc. instaladas aqui em alagoas foram adquiridas com dinheiro dos cofres públicos. Creio que alguns shoppings centers pertencem na verdade a políticos alagoanos. Postos de combustíveis, nem se fala! Acordem alagoanos!!!

  • M. Almeida

    Ah, alguem poderia me informar se os deputados estaduais alagoas tem sites? A ALE, pelo menos, tem site?

  • José Carlos de Oliveira Simões

    Que Pena, nenhum internauta teve coragem de mostrar os malifícios que o tal DH trouxe para a população, em particular para Alagoas, pois os bandidos hoje em dia deitam e rolam neste estado que vive mergulhado em uma demagogia sem precedente, é prefeito e governador se preocupando em proporcionar direitos para os que não são direitos e com isto deixa a população cada dia mais vulnerável, criaram secretarias para proteger marginais (pobres)porem os orgãos de segurança vivem engessados por esses secretários que nunca viram seus entes queridos serem estuprados e portanto vivem dando quarida a esses marginais.

  • Robson

    Teve um comentário que irritou meus globulos oculáres.

    Uma visão judaica-cristã ocidental barbaramente deliquente.

    Não sou comunista, embora tenha vinte poucos anos, mas não perceber a influência funesta que EUA exerce no mundo e discorrer sobre geopolítica como fábula é foda.

  • J.Monteiro

    Meu caro Ricardo, não vou comentar o texto, quero apenas propor a Patrícia, que tão “sabiamente” criticou ao nobre Jornalista, pelo equívoco na colocação da palavra, mandato em vez de mandado, agora desfilasse sua “sapiência”, comentando, e revisando o texto aqui exposto.

  • Luiz Carlos Godoy

    M. Almeida, eis o site do ALE/AL:
    http://www.ale.al.gov.br/www/index.asp

  • Marcus Eduardo Freire

    Robson, o mesmo comentário que lhe irritou os globus oculáres me deixou quase cego. O problema é que precisamos mais respeitar a cultura alheia e não achar que somos(Cristões)o centro do mundo. Precisamos evoluir muito ainda, como pessoas para criticar outros povos.