O Ministério Público Federal pediu a condenação do ex-governador Ronaldo Lessa e do irmão dele, Otávio Lessa, conselheiro do TC, em Ação Civil Pública de Improbidade Administrativa.
 
Também respondem na mesma ação os prefeitos Paulo Roberto de Araújo, o Neno, de São José da Lage,  e os ex-prefeitos Joaquim Beltrão, de Coruripe, Remi Calheiros, deMurici, Manoel Tenório, de Quebrangulo, e Kleber Tenório, de Mata Grande.
 
O objeto da ação é um convênio entre o governo do Estado e a Funasa, para obras de saneamento. O convênio foi firmado ainda no governo Mano Gomes de Barros, mas os recursos só chegaram a Alagoas no início do primeiro governo Lessa.
 
Do valor total de R$ 2,7 milhões o Ministério da Saúde pediu a devolução de R$ 2.083.000,00, por ter detectado irregularidades na prestação de contas.
 
A começar pelos subconvênios firmados entre o governo do Estado e prefeituras do interior. Era, então, secretário estadual de Infra-Estrutura o atual conselheiro do Tribunal de Contas, Otávio Lessa – irmão do governador.
 
Esta  Ação de Improbidade Administrativa é de 8 de junho de 2006, e esta prestes a ser julgada pelo juiz substituto da 2ª Vara Federal de Alagoas, Sérgio Abreu Brito.
 
O Ministério Público Federal  pede a condenação dos réus com a seguintes penas:
-Ressarcimento integral dos danos à Funasa (titular do convênio);
-Perda dos cargos públicos que por ventura ocupem;
-Suspensão dos direitos políticos por oito anos;
-Proibição de firmar contratos com a administração pública.
 
Como a Ação é de Improbidade Administrativa não há foro privilegiado – todos os réus podem ser julgados na primeira instância.
 
Taturana I

O delegado Janderlyer Gomes aposta no desmembramento do inquérito sobre o desvio de R$ 302 milhões – valor estimado – dos cofres públicos estaduais.
 
Pode haver desmembramento de instâncias e /ou de grupos de indiciados. O que vai depender da Procuradoria Geral da  República. Ele aponta para um inquérito em que participou, no Pará, como exemplo da possibilidade legal do desdobramento. O inquérito é de 2005 e já há condenações, graças exatamente aos desmembramento solicitado pelo Ministério Público Federal.
 

Assassino social 

Apesar do pessimismo de alguns, em relação à demora no julgamento dos indiciados, a Polícia Federal vai continuar atuando neste caso e em outras investigações em curso, como deixou claro, ontem, na coletiva,  o superintendente da PF, delegado José Pinto de Luna:
 
-Onde houver um assassino social, a Polícia Federal vai atrás.
 
Até domingo, dia da eleição, será intensa a atividade de delegados e agentes da Polícia Federal. Quem vem recebendo muitas  informações sobre o clima de violência em alguns municípios. Também de compra de votos e aliciamento de eleitores. As ações estão sendo estudadas para a deflagração nestes últimos dias de campanha.
 

Fogo em Delmiro

Lá em Delmiro Gouveia, por exemplo, o clima esquentou com a decisão do prefeito afastado Cazuza, de renunciar ao cargo.
 
Até o final da manhã de hoje ele não pôde formalizar o ato –  porque a Câmara de Vereadores se encontrava fechada. E só será aberta com a garantia da polícia de que não haverá atos de violência.
 
Detalhe: a renúncia acontece um ano depois do assassinato do vereador Fernando Aldo, que seria – e era sabido, então – candidato a prefeito na eleição deste ano. Os denunciados como mandante do crime foram o deputado Cícero Ferro e o ex-prefeito Lula Cabeleira, favorito na disputa pela prefeitura do município.

Fogo em Marechal 

E em  Marechal Deodoro a situação também vai ficando a cada dia mais pesada. Há denúncias de ameaças e de compra aberta de votos, uso da máquina pública e  por aí vai. A PF, assim como a Justiça Eleitoral, vem monitorando a eleição por lá. Até domingo, muita coisa pode acontecer.
 
Taturana II

Ainda na Operação Taturana. Segundo o delegado Janderlyer Gomes, presidente do inquérito, havia diferença nos valores distribuídos  aos deputados nas gestões de Celso Luis e Antônio Albuquerque.
 
“Mão aberta”, Celso Luis destinava a cada parlamentar envolvido no esquema uma média de R$ 285 mil por mês. Albuquerque, que o sucedeu, reduziu este valor para R$ 150 mil.  No relatório final da Operação Taturana, os dois aparecem como os líderes do esquema de desvio de dinheiro na Casa de Tavares Bastos.

Fim de linha 

Por falta de demanda e para fazer economia, o Tribunal de Justiça decidiu extinguir as comarcas de Chã Preta, Canapi, Lagoa da Canoa, Paulo Jacinto, Passo do Camaragibe e São Braz. Estes municípios passam a ser atendidos por outras comarcas que ganharam área maior de competência.
 

Na vara

Diante do resultado das últimas pesquisas, o prefeito Cícero Almeida, de Maceió, já decidiu onde passar os dois últimos dias úteis desta semana: numa fazenda, em União dos Palmares, fazendo o que mais gosta na nova fase da vida dele – pescando.
 

 

Ministro Humberto Martins:"Limite de cada um é a lei"
Juiz Gustavo Lima pode decidir hoje sobre Ação Anulatória da reeleição de Albuquerque
  • ESPERANÇA

    RICARDO, ASSISTI O DISCURSO DO Sen. RENAN NO SENADO FOI UM SUCESSO! FALOU PARA O SUBSTITUTO DO PRESIDENTE E PARA AS CADEIRA VAZIAS, ESTÁ COM UM PRESTIGIO! IGUAL AQUI NO ESTADO.

  • elivaldo bonfim

    cicero abro o olho. lembre-se o que aconteceu com sr joão. a onda azul virou, ninquem sabe como. não ´não vá pescar, não pense que já ganhou. é só olhar quem é o gevernador. dormiu perdido e acordou governador. pense nisso. elivaldo

  • ALAGOANA

    cICERO SÓ ESTAR CONFIRMANDO O QUE TATURANICO SE DEUS QUISER ELE DIA 06 ELE NÃO ACORDA MAIS PREFEITO TEMOS OUTROS , MACEIO ACORDA, CHEGA DE QUEM ROUBA MAIS FAZ QUEM ROUBA TEM QUE IR PRESO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Geuzimar

    É muito bom esse descanço, colocar em ordem as idéias, e se preocupar em fazer agora no segundo mandato (que parece garantido)o que deixou de fazer no 1º como: EDUCAÇÃO,SAÚDE,SEGURANÇA. Embelezar a CIDADE vale também, mas é preciso da prioridade a esses setores.Lembre-se não é favor.

  • LYRA

    Só espero que a população do nosso estado esteja acompanhando os noticiários e as ações da PF no que diz respeito aos ladrões da operação taturana e, não pensem em eleger sequer um só deles. Junte as notícias e gravem o nome dos bandidos sociais, como bem os chamou o Sr. Pinto Luna.

  • Ana Balbino

    O ex-governador Ronaldo Lessa foi um dos políticos mais astucioso que já passou pelo Governo de Alagoas. hoje, é um homem rico, cheio de vaidade e protegido/blindado pelo MP de Alagoas e pelo TC. Só nos resta o MPF que nào deve nada a ninguém. Salve o MPF!

  • Adeilton

    Ricardo, Por que ninguém fala mais do FECOEP? O Ronaldo criou esse Fundo, arrecadou o dinheiro e até hoje ninguém sabe como o dinheiro foi aplicado. O MP de Alagoas não faz nada! É muita ilegalidade neste Estado, as instituições de fiscalização sabem, nada fazem.

  • Eleitor consciente

    Ricardo, chegou a hora do Ciço. Transitou esses quatro anos sem ninguém lhe incomodar.300 mil, não é qualquer troco de corrida de táxi.O eleitor não pode embarcar no canto desse senhor. A sua possivel reeleição com esta decisão da Policia Federal está comprometida.

  • João Julio da Silva

    Caro Ricardo Mota, gostaria de saber o por que não afastaram os dois últimos politicos indiciados na operação Taturana, quem será o padrinho forte desses dois Deputados, e a imprensa calou, a lei é para todos.

  • José de Almeida Sobreinho

    Por que o candidato a prefeito da capital vai descansar, tão jovem, deveria responder a todas as denuncias do Deputado Marcos Barbosa, enriquecimento ilicito com empresas laranjas, indiciamento na Policia Federal pela Operação Taturana, todas na boca do povo, nas ruas.

  • Adão Ferreira do Nascimento

    O Dr. Pinto de Luna é a mais grata revelação de funcionário público que honra o cargo que exerce. Não se tem noticia na história de Alagoas de um Superintendente da Polcia Federal que tenha merecido tanta aprovação perante a sociedade.

  • Rubens Gomes de Albuquerque

    O que deve ter acontecido na campanha de Euclides Melo em Marechal Deodoro?. Porque tão fraco desempenho nas pesquisas?. O eleitor tem consciência do que é um voto?.

  • Teresa Marta

    Se procurar mais, acharão obras que nem foram iniciadas e o $$$$$ sumiu!!!

  • Valdemir

    Precisamos fazer uma mobilização(MP/AL, MPF, Sindicatos, CUT e outras organizações) para que o Dr Luna continuar em Alagoas por mais dois anos. Alagoas precisa desse homem, ele faz bem ao nosso povo. Parabenizá-lo pelo que ele fez e vem fazendo ainda é pouco.

  • jobson

    Observando determinadas enquetes, é alto o percen tual de referência a segurança por parte da prefeitura.Segurança pública é de competência do Estado. A guarda, tem como objetivo proteger os bens públicos do município.

  • Heffs

    Bem vou ser breve, gostaria de saber o por que essa relação de ex-prefeitos que foi divulgada na operação taturana, agora nas vesperas das eleições, isso deixa a desejar algum dedo podre por trás.

  • Moura

    Muito boa a iniciativa do Mp, da Pf e da impre3nsa de divulgar o nomes dos ladrões do dinheiro público. Agora o eleitor não pode dizer que foi enganado. A informação está disponível a todos. Erra no voto quem quer. Ou quem é burro.

  • Luiz Antonio Maciel

    Esses comentaristas estão delirando geral não sei pq o blogueiro os publica… será ainda algum ranço de preconceito contra o prefeito Cicero… espero q não. Esse pessoal qdo sai de casa não passa obrigatoriamente por alguma obra da prefeitura não? Será q fecham os olhos?