Se você pegou no telefone neste final de semana, provavelmente deve ter recebido o link de uma matéria que mostra carne de urubu sendo vendida como galinha caipira em Manaus, capital do Amazonas, ao preço promocional de R$ 5 o quilo. Supostamente publicada pelo portal “obscuro” O Abutre (Jake Gylenhaal, é você?), a notícia correu o país e viralizou rapidamente.

Imagens da tal carne de urubu circularam o país (Foto: Reprodução)

O nível de detalhes das informações era grande: os urubus eram capturados com linhas de pesca e anzóis, e vendidos em carros que circulavam pela cidade, com as aves já abatidas, preparadas e embaladas. A repercussão foi tão grande que chamou a atenção da polícia e da vigilância sanitária manauaras, além de sites especializados em investigar boatos.

Os primeiros trataram logo de desmentir a história, como mostrou o portal TV Sudoeste Digital. Segundo o site, um agente de saúde de Manaus, identificado como Demerval Santiago Lima, confirmou se tratar de um boato, e afirmou que o autor da postagem já foi acionado pela vigilância sanitária e se comprometeu a retirá-la do ar. “O que não falta em Manaus é galinha caipira de verdade”, brincou o agente.

Notícia falsa também foi atribuída à Belém, PA (Foto: Reprodução)

Ao redor do mundo

Já o site Boatos.org foi mais fundo, e descobriu que não foi só em Manaus que a história circulou, mas também em Belém, no Pará (foto acima), e também em outros países. Houve registros do boato em Honduras, Nicarágua e México, onde também seria vendido o caldo do urubu, que teria propriedades medicinais, sendo usada inclusive no combate ao câncer. Ainda assim, não há confirmação de que seja verdade.

O que vale ressaltar é que, nesses países, a história viralizou no fim de dezembro, ou seja, antes de chegar ao Brasil, o que acaba com a possibilidade de ter realmente ocorrido por aqui (se você ainda tinha dúvidas). Então dá pra ficar tranquilo, porque parece que até agora, tudo não passa de boato mesmo!