Alguma vez já parou pra pensar quanto realmente vale o seu tempo?

A gente cresce ouvindo que tempo é dinheiro, e que sempre deveríamos valorizar o tempo, as livrarias e a internet estão cheias de métodos infalíveis pra melhorar sua performance, para melhorar seu tempo, para lhe tornar uma pessoa mais produtiva. Se eu acredito nisso? Não acredito em métodos infalíveis, acredito que cada um precisa se adaptar a sua forma, resumindo, essas receitas podem dar certo? Claro que podem, o problema é achar alguma que se encaixe na sua realidade, vai ter que testar muitas.

 

Hoje temos o mundo na palma da mão, literalmente, e esse mundo trouxe uma infinidade de coisas para facilitar e economizar tempo. Tem App de carro que te leva de forma simples de um ponto a outro, App de entrega que tem do supermercado à farmácia, App de lavanderia que você marca e eles recolhem as roupas na sua casa, App para agendar a diarista. Bom, você pode nem usar esses Apps todos, mas eles existem e estão ai para te ajudar.

 

E quando olhamos em volta, o que vemos é cada vez mais pessoas dizendo que “não tem tempo”, que estão cheias de coisas pra fazer. Deveríamos “aparentemente” ter mais tempo, mas vivemos cada dia mais corridos, a conta não anda fechando não é mesmo? Deveríamos ter mais tempo, para filhos, amigos, passeios, para o que você quiser fazer, porém se você não tem esse tempo, está errado caro leitor, muito errado.

 

Primeiro só pra entender, que aqui vou explorar dois tipos de valor, o monetário, e o valor intangível. O monetário é o tempo que você se dedica a algo que lhe trará renda, dinheiro, tipo seu emprego, sua empresa e etc. O intangível é o que você usa para aumentar suas chances pra crescer seu valor monetário, o tempo usado, por exemplo, para aprendizagem.

 

Se eu perguntasse quanto vale sua hora de trabalho, acredito que passaria na sua cabeça a seguinte conta, salário/dividido por 160. Que é a média brasileira de horas se você cumpre 40h semanais. Então tá, me diz o que você faz quando está indo para o trabalho, seja qual meio usar. Se você não faz nada, sinto lhe dizer, então você já está focado no trabalho. Se vai no caminho repassando na cabeça o que vai ter que fazer durante o dia todo, piorou, ai está atolado no trabalho de verdade. Ai inclua essas horas que leva pra ir e voltar pra casa, esse momento que você não aproveita para desenvolver nada para si, observe que sua hora de trabalho vai lá pra baixo.

Já pensou neste trajeto em usar um fone e ir ouvindo um podcast por exemplo, uma aula de inglês, um áudiobook, enfim qualquer coisa que te traga conhecimento? Ouvir rádio é válido, só não é tão eficaz para aprendizagem. Se hoje deveríamos ter mais tempo, deveríamos poder aprender mais também, oras. Então, estou falando que devemos somente focar em aprender e trabalhar? Não, estou dizendo que se você é pago para trabalhar 40h semanais trabalhe as 40h, trabalhe bem, perfeitamente, tenha excelência, mas se organize para trabalhar isso, mesmo que você seja o empreendedor, precisa organizar seu tempo, precisamos ter mais tempo, não para ficar livres e folgados, mas para outras coisas, que são tão importante quanto.

 

Que tal pegar todos os dias, seus 15 minutos finais na empresa para organizar o dia seguinte? Ter uma “lista do que fazer” mesmo que seja no celular ajuda muito sua organização. (De acordo com o Centro Médico da Universidade de Rochester, em Nova York, registrar os pensamentos, sentimentos e afazeres diminui a ansiedade e reduz o estresse). O que quero dizer com isso é, se você já anotou o que vai fazer no dia seguinte, você consegue se desligar com mais facilidade, e consegue se concentrar com outras atividades.

 

Segundo uma pesquisa (2018 Digital da We are Social), o Brasil é um dos países que mais passa tempo na internet (média 9h por dia) e o segundo que mais fica nas redes sociais (média de 3h por dia). O que mostra que nós temos tempo SIM, agora o que estamos fazendo com ele é outra coisa. Se temos infinitas ferramentas que facilitam nossa vida e no final continuamos nós mesmos atrapalhando com todo nosso tempo. Então, estaremos nadando em círculos.

 

A ideia aqui não é chegar para o chefe e dizer que agora você só trabalha suas horas semanais e ponto, mas também passar o dia basicamente todo voltado para a empresa não é o sentido de vestir a camisa, não mesmo, vestir a camisa é sentir que você faz parte e que precisa desemprenhar bem seu papel para que a empresa prospere, que consiga bons contratos, clientes e etc. Isso sim é vestir a camisa, viver em função única e exclusiva do trabalho é vestir uma tapadeira e não uma camisa.

 

Organizar melhor o tempo, não é uma das tarefas mais fáceis da vida, nem quero que pensem assim, eu mesmo demorei muito pra melhorar meu desempenho e organizar minha vida, mas quando se descobre o quanto é bom ter tempo para “valer mais” é incrível.

 

Mas você precisa começar, hoje, agora, ontem. Porque o tempo não volta, algumas coisas básicas podem te ajudar a começar, como disse,  não é uma receita de bolo, funciona comigo, mas pode não funcionar pra você. O mais importante é que você aprenda a valorizar o tempo, o seu tempo, e o valor que ele tem.

 

Tente fazer uma base de anotações para ser feitas no dia seguinte, seguindo essa ordem:

 

Muito urgente: Devem ser priorizados. Devem ser a primeiras coisas a serem feitas.

Urgente: Precisam ser resolvidos no dia porque pode trazer consequências

Pouco urgente: coisas que caso, você não consiga resolver, poderá ser passado para o dia seguinte

Não urgentes: não mudarão nada exatamente no seu dia, se não forem resolvidos imediatamente (resumindo, só faz se der tempo mesmo).

 

Considere ouvir Podcasts, audiobooks no momento que você está indo ou vindo do trabalho, ou fazendo uma atividade física, caso goste de ler, dedique-se a pelo menos 30 minutos diários de leitura (coloque no despertador do celular se precisar), diminua ao máximo as redes sociais (minha técnica foi retirar as notificações, então como não aparece na tela comecei a ver bem menos elas). Faça pelo menos um curso dentro da sua área de atuação a cada 6 meses (2 por ano).

 

Isso tudo pode parecer batido, papo cansado, mas olhe a sua volta e veja o quanto as pessoas estão desperdiçando seu tempo, algo tão importante, algo tão valioso e tão irrecuperável. Ainda tem gente que gasta ele fazendo sempre a mesma coisa, vai pro trabalho, volta do trabalho, diz eu está sempre corrido e cansado. Um dia vai morrer e seu tempo não foi valorizado.

 

Faça o cálculo hoje de quanto seu tempo vale hoje (levando em conta todas as horas que você dedica ao seu trabalho, incluindo trajeto.) Mude o máximos de hábitos ruins, como não se organizar para o dia seguinte por exemplo. Anote o que você precisa fazer durante o seu dia, entre as coisas que tem valor monetário (seu trabalho) e o que tem valor intangível (o que você aprende), exemplo, ler, aprender um idioma, começar um curso on-line. Inclusive é só através do Valor intangível que se consegue aumentar o valor monetário. Depois de uns meses recalcule esse valor, e volte aqui pra me dizer que mesmo sem subir o seu salário, o valor do seu tempo cresceu bastante.

 

Lembre-se trabalhar é bom, se conectar é bom, ouvir música, beber com os amigos, tudo isso é bom, mas o seu tempo é maravilhoso e deve ter valor. Ele não volta, tenha equilíbrio, se você não dedicar um bom tempo para o valor intangível, seu valor monetário nunca subirá. É simples, é a pura realidade, e é isso.

  • Didier

    Ótimo texto era tudo que todos deviam fazer e pensar .