Sonhando com siri do Cadoz
Pirão em alta

 

No mês de novembro passado, a postagem “Claudinha divina para sempre” recebeu 5.201 curtidas, que traduzo em mais de cinco mil flores para a mineira de coração alagoano, Claudinha Mortimer. Uma mulher divina, que nos deixou tão cedo, aos 51 anos de idade. A menina de cachinhos de ouro construiu o sonho Divina Gula, que em 2018 completará 30 anos de saborosa história de gastronomia mineira e brasileira sob a batuta da família, o chef André Generoso e seus dois filhos, o chef Vitor e Diogo Mortimer.

Nascida na bela Minas Gerais, filha de Carlos e Rachel, Claudinha era a caçula de 15 irmãos. Criada na Fazenda São João do Guanhães, a menina sempre foi a alegria da família Mortimer, com suas travessuras de subir em árvores para colher os frutos. O seu primeiro emprego, ainda menina de 11 anos, como revendedora da Avon, selou o seu destino de empreendedora que a levou a tornar o Divina Gula, modelo exemplar de gestão restaurante.

Salada e peixes, um dos pratos apreciados pela Claudinha Mortimer

Agora a vida segue com  a alegria contagiante deixada por Claudinha, em canto do Divina Gula. Ela, além de excelente gestora, na cozinha também deixou marca registrada. As flores na gastronomia do restaurante não são apenas para embelezar, muitas delas são comestíveis.

O coração da menina alegre da Fazenda São dos Guanhães pulsa no jardim do Divina, memória viva da mineira que amou Maceió com sua terra natal. E sua alegria continua viva, no coração de cada um de nós.  Cinco mil flores para Claudinha!

Bar em Bar, segundo lugar

Bar em Bar, Festival sucesso de público e de vendas. Mais festivais em 2018

Segundo lugar de acessos do mês de novembro ficou para o post  “Aberta a temporada de bar em bar da Associação Brasileira de Restaurantes e Bares (Abrasel) de Alagoas”, com 1.920 visualizações. Que em 2018 haja mais festivais de gastronomia, com suas feiras de sabores e cultura, afinal, já é  evento natural do calendário da cidade de Maceió.

Bom café da manhã, terceiro lugar

Cachorro quente de seu Moacir, amor perfeito

“As manhãs com café e Tapioca Meu Xodó”, no mercado da Produção, os sandubas do seu Moacir (Caldilar) no Jaraguá, e as guloseimas do quiosque “Rice’s Hot Dog” do Ricardo Arroz, na Jatiúca, obtiveram 1.613 acessos. Café da manhã é a melhor coisa da vida, acordar e encontrar a primeira ceia já prontinha e saborosa para enfrentar a labuta. E, assim, publiquei a minha rota de cafés da manhã que aprecio em qualquer dia da semana.

Pão com mortadela do Ricardo Arroz, amor a primeira mordida

Tapioca da Cicinha, fartura de sabores