Em abril deste ano a Caixa Econômica Federal já havia anunciado mudanças consideráveis nas taxas de juros e no limite de financiamento dos imóveis usados e na última sexta-feira (23), reduziu ainda mais as taxas e aumentou ainda mais o percentual de financiamento destes imóveis.

Se fizermos uma comparação somando as duas últimas mudanças, os juros dos imóveis usados financiados pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH), por exemplo, caíram de 10,25% ao ano, para 8,75%. Além disso, o limite para financiamento dos mesmos aumentou de 50% para 80%. Com isso, é possível dar uma entrada menor na aquisição deste tipo de bem.

As mudanças ocorrem após a Caixa reduzir duas vezes o teto de financiamento de imóveis em 2017, deixar de ter as taxas mais baixas do mercado e perder a liderança nas linhas de crédito com recurso da poupança entre novembro do ano passado e janeiro deste ano.

A curto prazo essa medida pode não ser muito bem vista pelas construtoras, visto que os estoques de imóveis novos continuam altos e os imóveis usados passam a ter ainda mais facilidades para os clientes.

Em Alagoas não é diferente. O Superintendente Regional da Caixa em Alagoas, Kleber Paz, destaca que essas medidas recentes trazem um importante impacto para o mercado, favorecendo os negócios de uma maneira geral. “Por um lado, o aumento da cota dos usados para 80% possibilita mais negócios pela menor necessidade de entrada com recursos próprios pelo comprador, e esta medida quando associada à redução de taxas de juros, que resulta  numa prestação mais baixa para e por consequência diminui a renda para obter o mesmo o financiamento, isto irá incluir mais famílias com possibilidades de comprar o seu imóvel. Entendemos que é momento de aproveitar as oportunidades que o mercado está oferecendo com preços de imóveis estabilizados e diversas promoções”, destacou Kleber Paz.

Os corretores de imóveis já começam a sentir a diferença no mercado. Os clientes, até então, “mornos” já se apressam em usufruir dessa concorrência dos bancos e os negócios tendem a se concretizar de forma mais eficaz.

“É o sinal da retomada do mercado imobiliário. Isso é muito importante. A concorrência de bancos privados como Santander e Bradesco, mostra que a Caixa Econômica teve que sair da zona de conforto e buscou incentivos ainda maiores, dando uma imagem positiva para corretores, construtoras e clientes. Mostra o reaquecimento do mercado imobiliário.”, destacou Vilmar Pinto, presidente do Conselho Regional de Corretores de imóveis em Alagoas (CRECI/AL).

Quem pretende comprar imóveis tem muito o que comemorar pois passa a ter mais opções de agentes financiadores e condições de financiamento muito parecidas entre imóveis novos e usados.

“Mexa-se! Está na hora de tomar decisões!”

 

Taxa de juros para financiar a casa própria está mais baixa; como se programar?

 

Atualmente não há comentários.