Tem gente que todo mês fecha o orçamento no vermelho. Isso acontece porque além da falta de planejamento financeiro, as pessoas acabam gastando mais do que ganham. A conta é simples: se você ganha R$ 1.000,00 e gasta R$1.200,00, na certa vai faltar dinheiro para pagar as contas e o resultado é o endividamento.

Sem dinheiro para fazer compras no supermercado, abastecer o carro ou a moto, e outras necessidades, grande parte das pessoas recorre ao uso do cartão de crédito, elevando assim a dívida, porque você gasta um dinheiro que não tem.
O que fazer nessa situação?

1 – O primeiro passo é organizar as finanças. Não dá pra ajustar as contas sem evitar os gastos. Tem que CORTAR mesmo os gastos desnecessários! Se for preciso, esconda o cartão de crédito. Assim você não corre o risco de comprar por impulso.

2- Conheça os seus gastos. Coloque num papel todos os seus gastos fixos e variáveis. É preciso antes de mais nada saber pra onde vai o seu dinheiro. Só assim dá pra pensar em diminuir as despesas. Acredite, sempre tem algum gasto que dá pra cortar. Nessa hora, vale dividir carona com amigos pra ir trabalhar (pra economizar com combustível), abrir mão das saídas nos finais de semana…

3- Troque despesas mais caras. Avalie o seu plano de telefone, a tv a cabo, a escola das crianças, o curso de inglês… Pesquise os preços dos serviços e opte pela empresa que oferecer as melhores condições. Já fiz isso e valeu muito a pena a economia mensal.

4- Renda extra. Sabe aquele dinheiro a mais das férias, a hora extra do feriado, o 13º salário? Esqueça!!! Muitas pessoas não conseguem guardar dinheiro porque quanto mais ganham mais gastam. É preciso ter consciência de que se você passava o mês com “x” não vai precisar de “x+1” só porque recebeu uma grana a mais. Pegue esse dinheirinho extra e guarde!

**Lembre-se que o equilíbrio financeiro não depende do quanto ganhamos, mas de uma série de outros fatores. Tem gente que tem um salário altíssimo e mesmo assim vive endividada. Da mesma forma, há pessoas que ganham salário mínimo e conseguem se organizar e juntar um dinheirinho para o futuro. Nossas atitudes com relação ao dinheiro hoje é que vão definir a nossa situação no futuro.