Como eu tenho três filhas, vou logo dizendo: não, não dá pra dizer NÃO quando a criança chega em casa e pede um brinquedo. Mas dá pra negociar! Esse é o caminho menos doloroso. É claro que toda mãe, todo pai, quer dar o melhor para o filho, fazer os gostos dele e tudo mais, mas nem sempre isso é possível.

Muitos pais compram presentes caros, mesmo sem ter condições, e depois acabam ficando endividados, angustiados sem ter dinheiro para pagar as contas no final do mês. Será que isso vale a pena? Acredito que não!

Vivemos numa sociedade extremamente consumista e é preciso ter cuidado com os valores que passamos aos nossos filhos. Se o seu filho pede uma bicicleta, por exemplo, e você não tem dinheiro para comprar, tente negociar! Converse com ele, explique que no momento não dá  para comprar o brinquedo que ele quer, que o orçamento anda apertado…e combine uma outra data pra realizar o sonho do pequeno, tipo no Natal ou no dia do aniversário. Assim você tem mais tempo para se planejar e guardar dinheiro.

A ideia é fazer com que a criança participe desse decisão. Peça a ela para escolher um outro presente mais barato, mas que também vai deixá-la feliz. É claro que tem criança que vai bater o pé, fazer birra, se jogar no chão… Mas tudo isso faz parte do processo de aprendizado e amadurecimento. Seu filho ou filha vai aprender desde cedo que nem sempre a gente pode ter o que quer, na hora que quer.

Nessa hora pode bater aquele sentimento de culpa, mas tenha certeza que está fazendo o melhor, o mais sensato. E lembre-se: o maior presente no Dia das Crianças é estar presente!

 

Atualmente não há comentários.