No seu armário têm roupas, calçados e outros produtos que você comprou, mas nunca usou?  Se respondeu que sim, saiba que não é o único. Grande parte das pessoas já fez isso pelo menos uma vez na vida, levadas pelas compras por impulso. O problema é quando isso se torna uma rotina.

As compras por impulso são um dos principais responsáveis pela falta de controle do orçamento doméstico e impedem que os consumidores tenham uma reserva financeira para lidar com imprevistos ou mesmo realizar sonhos. Sem falar que o comportamento impulsivo também pode levar ao endividamento em excesso.

Mas você já parou para pensar por que compramos tanto e sem necessidade?  A resposta não é tão simples, mas pode ter certeza que por trás de qualquer venda existe alguma estratégia de marketing para influenciar as pessoas a comprar.

Existem vários fatores que influenciam no nosso comportamento na hora da compra. Veja alguns deles:

  • Fator cultural – os estudiosos de marketing realizam pesquisas para identificar qual é o comportamento cultural do público para o qual eles vão vender o produto e buscam a melhor estratégia para atingir esses consumidores.
  • Fator social – família, amigos, vizinhos e colegas de trabalho também exercem um alto grau de influência em nossas decisões de compra. Existem ainda os grupos aos quais aspiramos pertencer, como pessoas bem-sucedidas financeiramente e formadores de opinião.
  • Fator pessoal – cada consumidor reage de uma forma diferente diante da mesma situação. Por exemplo: podemos morar no mesmo bairro, mas ter necessidades diferentes, assim como nossas influências podem não ser as mesmas.
  • Fator psicológico – o processo de decisão de compra é baseado na percepção das necessidades satisfeitas. Exemplo: eu tenho a necessidade de comprar um sapato novo. Quando compro o sapato, essa “necessidade” é satisfeita. Na verdade, o produto acaba satisfazendo uma necessidade psicológica de reconhecimento, valor, integração e um série de outros sentimentos. Não é á toa que quando a gente está tensa, estressada acaba gastando mais.

Além desses fatores, tem a questão da facilidade dos dias de hoje, do acesso ilimitado a vários produtos e serviços. Somos bombardeados diariamente com inúmeras ofertas e promoções, mas é preciso ter consciência daquilo que realmente temos NECESSIDADE de comprar e aquilo que compramos apenas por impulso.

A maioria das compras não planejadas é motivada pela necessidade de levar vantagens e pela ansiedade de aproveitar tudo na hora. Então: não se deixe levar pelo impulso, pare e pense se realmente precisa daquele produto ou se dá para esperar.

Uma dica: se estiver num shopping, por exemplo, e gostar de uma bolsa, não a compre logo de cara. Dê uma circulada, olhe outras coisas…  No caminho de volta, você vai perceber que a bolsa não faz tanta diferença assim.

  • André

    muito bom esse artigo, sou muito fã da Maria Maciel ele escreve artigos muitos bons.

    • Maria Maciel

      Fico feliz que tenha gostado. E que bom ter você acompanhando o blog.

  • Handson

    Obrigado por mais uma dica! <3