Saiba mais sobre a antecipação da restituição do IR
Problemas com o banco? Saiba onde e como reclamar

É muito comum entre os consumidores o uso do cartão de crédito, principalmente pela facilidade que ele oferece nas horas em que o dinheiro está curto, mas precisamos efetuar alguma compra. Pensando nisso, dediquei o “post” de hoje para orientar os consumidores alagoanos sobre diversas tarifas que são cobradas na temida fatura no final do mês. Algumas dicas são mais populares, outras são pouco conhecidas, mas a maioria ainda gera espanto devido aos valores altos.

O que muita gente provavelmente não sabe é que após a aprovação da Resolução nº 3.919/2010, o Banco Central definiu que apenas cinco tarifas podem ser cobradas dos usuários de cartão.
Listei abaixo cada uma delas com o seu devido propósito na fatura.

1. Anuidade: é cobrada em quase todos os cartões de crédito. Ela é uma “tarifa de manutenção”, ou seja, serve para custear o serviço. Os valores podem variar ou até mesmo não existir, depende da instituição financeira e da modalidade contratada. Por isso, recomendo fazer uma pesquisa antes de adquirir um cartão novo.
2. Emissão de segunda via
Perdeu o cartão? Foi roubado ou furtado? Provavelmente, você vai ter que pagar para emitir a segunda via. Mas, se o cartão for bloqueado devido a uma falha de operação ou tentativa de fraude, por exemplo, você não deve pagar por sua reemissão. Vale lembrar que em caso de perda, furto ou roubo, é necessário comunicar a administradora e solicitar o bloqueio do cartão. Além disso, você pode registrar um boletim de ocorrência.
3. Saque: se você precisar de dinheiro e tiver que sacar com o cartão de crédito, haverá cobrança de tarifa. A maioria dos bancos considera essa retirada um empréstimo, já que o valor só será pago no mês seguinte. Além da tarifa de saque, as instituições financeiras podem cobrar juros e IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), caso você esteja realizando a retirada em outro país.
4. Pagamento de contas:
muitas pessoas optam por pagar suas contas de água, luz e gás, por exemplo, com o cartão de crédito por acharem essa opção mais vantajosa. Porém, o que talvez elas não saibam é que também há cobrança de tarifa por cada conta paga, acrescidas de IOF. Ou seja, a conta acaba ficando mais cara. Lembrando que, mesmo se optar por fazer o pagamento no débito automático do cartão, essa cobrança tarifária também será feita.
5. Aumento emergencial do limite de crédito: de acordo com as perguntas que recebo aqui no blog e nas minhas redes, essa é uma das tarifas que mais pega os consumidores de surpresa. Na hora de efetuar uma compra você já percebeu que o valor iria “estourar” o cartão? São nessas horas que muita gente pede para que o limite seja aumentado. Entretanto, esse pedido de emergência tem um custo.

Por isso, recomendo que o consumidor fique de olho nas suas contas, planeje sua vida financeira e evite ultrapassar o limite do seu cartão. Assim, você se previne e evita cobranças inesperadas.

Por fim, se houver cobrança de uma tarifa indevida em sua fatura, entre em contato com o SAC (Serviço de Atendimento do Consumidor) do emissor do cartão. Inclusive, falei sobre o serviço de SAC na publicação anterior. Mas se você chegou a pagar um valor cobrado indevidamente, tem direito à devolução em dobro do valor pago em excesso, acrescido de correção monetária, conforme estabelece o artigo 42 do CDC.
Só para reforçar, estou à disposição para qualquer dúvida aqui e nas minhas redes sociais (@rodrigocunhaal).