Milhagens e conversão de pontos: saiba seus direitos
Tempo de espera em fila de banco

 Localizar uma autorizada para efetuar o conserto de um produto dentro do prazo de garantia pode gerar muita dor de cabeça para o consumidor. Fora da garantia, o transtorno pode ser ainda maior. Reparos realizados sem a autorização do cliente, venda de produtos que não foram retirados e até falta de peças para efetuar a troca são casos cada vez mais recorrentes.

É importante que o consumidor esteja atento e saiba algumas dicas para evitar transtornos na hora de procurar uma autorizada após a garantia. Esses cuidados vão desde o detalhamento do valor cobrado pelo serviço até a entrega do item após o conserto. Caso o cliente negue o orçamento, o produto tem que ser devolvido da mesma maneira que foi entregue. Se o reparo for realizado sem a aprovação do cliente, este deve enviar uma reclamação para o SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente) da empresa ou do próprio fabricante.

Quando o consumidor se deparar com a necessidade de ir para uma assistência técnica, deverá solicitar um orçamento prévio, onde devem constar o valor da mão-de-obra, dos materiais a serem empregados, as condições de pagamento, bem como as datas de início e término dos serviços.

Com relação ao fornecimento de peças de reposição de todos os produtos disponíveis no mercado, segundo o Código de Defesa do Consumidor, os fabricantes e importadores deverão assegurar a oferta de componentes e peças enquanto não cessar a fabricação ou importação do produto.

Vale ressaltar que o prazo para o reparo do produto e quais serviços serão executados, devem estar presentes no contrato ou na ordem de serviço. Após a realização do conserto, não há prazo determinado por lei para que o consumidor retire o produto da assistência técnica. Mas, o fornecedor pode acordar com seu cliente um prazo limite, cobrando um valor referente à guarda do bem, caso o cliente não retirar o produto no prazo estabelecido.

A garantia legal pelo serviço executado pela assistência técnica é de 90 dias. Assim, se neste período o produto apresentar algum problema relacionado ao reparo, o consumidor tem direito a reexecução dos serviços sem custo adicional, a restituição da quantia paga ou o abatimento proporcional do preço.