Assistência técnica após o término da garantia
Foi negativado indevidamente? Conheça os seus direitos

 Ficar vários minutos (ou até horas) numa fila de banco é uma rotina que muitos consumidores precisam enfrentar pelo menos uma vez por mês. Por mais que a tecnologia tenha diminuído esse problema, muita gente ainda não usa o computador e tem dificuldade de utilizar os caixas eletrônicos.

Mas, o que muitos clientes não sabem é que o Código de Defesa do Consumidor (CDC) já está preparado para contornar esse transtorno. Em Maceió, a Lei nº 5.516/2006 determina que o tempo máximo de espera na fila é de 30 minutos. Além de leis municipais e estaduais, o Sistema Brasileiro de Autorregulação Bancária prevê uma série de penalidades administrativas aos bancos que desrespeitarem estas regras.

Mas, como controlar o tempo que você fica numa fila? Os bancos devem fornecer senhas com data e hora aos usuários no momento da espera pelo atendimento, além de afixar (em local visível) os números da Lei e do Decreto regulamentador, como também o número de telefone a ser disponibilizado pelo órgão fiscalizador para as devidas providências.

Assim, caso o tempo de espera ultrapasse 30 minutos e o consumidor se sinta lesado, é importante que guarde a ficha de atendimento do banco onde conste a hora de chegada, comparecendo, em seguida, ao Procon para realizar uma denúncia e exigir seus direitos.

Também é direito do consumidor acionar a Justiça para compensação de algum dano financeiro ou até mesmo moral nesses casos.

Quem tiver alguma dúvida, deixa aqui nos comentários ou nas minhas redes sociais (@rodrigocunhaal), estou sempre à disposição para responder.