Cobranças indevidas na telefonia celular
Conheça a Lei do "Médico do Plantão"

Ter uma conta bancária é importante para todos que querem desfrutar dos benefícios de guardar o dinheiro de forma segura, além de poder fazer saques, depósitos, transferências e ter um cartão de débito/crédito. Embora seja essencial, tal serviço impõe o pagamento de muitas taxas, que parecem desnecessárias aos olhos de quem verifica os extratos.

Desde julho de 2013, no ato de abertura da conta, os bancos devem informar aos consumidores que eles podem optar por aderirem a um pacote padronizado de serviço, pelo pagamento individualizado das tarifas ou por um rol de serviços essenciais (o fornecimento de cartão de débito, dois extratos/mês, quatro saques/mês, dez folhas de cheque, duas transferências de dinheiro no mesmo banco por mês, compensação de cheque e consultas pela internet).

Apesar de ser obrigatória a sua oferta pelos bancos, o rol é muito desconhecido pela maioria dos correntistas. De acordo com o art. 2º da Resolução 3.919 do Banco Central do Brasil, ao optar pelo “Rol de Serviços Essenciais”, o cliente terá direito a usar alguns serviços gratuitos, o que pode ajudá-lo a economizar, evitando gasto desnecessário com pacotes ofertados pelos bancos. Vale ressaltar que, assim como em todo contrato, a transparência é imprescindível na contratação dos serviços bancários

Nos casos em que o cliente já possua uma conta aberta e queira mudar/migrar para uma conta com esses serviços essenciais, é importante observar os serviços que efetivamente utiliza atualmente e comparar com os oferecidos pela Conta de Serviços Essenciais. Caso tenha algum serviço de uso habitual e que não conste na relação dos itens gratuitos, faça as contas e veja se realmente vale a pena mudar.