Novas regras para cancelamento de plano de saúde
Black Friday: saiba seus direitos e quais cuidados tomar

img_0761
Os consumidores que fizeram compras na Black Friday deste ano, devem estar atentos aos seus direitos caso seja necessário efetuar a troca de algum produto adquirido durante a promoção. Seja por razões de defeito, arrependimento ou atraso na entrega, os direitos do consumidor são os mesmos de quando adquiridos em datas comuns do comércio.

Portanto, se você comprou e teve problemas, fique tranquilo. O Código de Defesa do Consumidor assegura direitos em todas as áreas. Listei algumas situações que mais geram dúvidas entre os consumidores:

Lei do arrependimento
Ao fazer uma compra pela internet ou fora do estabelecimento comercial, o consumidor tem até sete dias, a contar do recebimento da mercadoria, para se arrepender. Portanto, é direito dele, neste prazo, fazer a devolução da mercadoria para a loja.

Troca obrigatória em caso de defeito
A troca só é obrigatória em caso de defeito. O Código de Defesa do Consumidor assegura um prazo de até 90 dias para produtos duráveis (eletroeletrônicos, roupas, por exemplo) e 30 dias para produtos não duráveis, como alimentos.
Prazo para o fornecedor solucionar o defeito
A partir da data de reclamação, o prazo para o fornecedor solucionar o defeito do produto é de até 30 dias, por isso é fundamental que o consumidor tenha um documento que comprove o dia em que a reclamação foi feita.

Não gostou e quer trocar
A troca por motivo de gosto, cor ou tamanho não é obrigatória, a não ser que a loja tenha se comprometido a efetuá-la no momento da venda. Por isso, é importante que o consumidor saiba qual é a política de trocas da empresa antes mesmo de finalizar o pedido.

Lojas físicas
Para as compras feitas nas lojas físicas que participaram da promoção, a troca do produto com defeito deve ser feita em até 30 dias.

Atraso na entrega
É essencial que o consumidor fique atento ao prazo de entrega prometido através do site e emitido na nota fiscal. Esses documentos ajudam a comprovar falhas da empresa. Além disso, é sempre bom checar se a loja possui muitas reclamações na internet.

Ao identificar o atraso, o consumidor deverá entrar em contato com o fornecedor o mais breve possível,   questionar as razões do atraso e onde o produto se encontra, verificar se o atraso é justificado ou se é decorrente de negligência da empresa.

Caso o cliente não esteja satisfeito com o serviço prestado pela loja,  deverá exigir seu direito de entrega, o ressarcimento do dinheiro pago ou a substituição do produto. Em todas essas opções, deve ser fixado um prazo para que o fornecedor resolva a questão.