Em clássico com pouca inspiração, Ramon opta pelo feio com desempenho bonito – Blog do Marlon
#ForaMarcosBarbosa expõe desgaste após dez anos no poder
Blog em Férias !

Lance bem representativo do jogo: CSA atacando, CRB se defendendo – Foto: gustavo Henrique – ASCOM CRB

É claro que o torcedor, mesmo que seja o torcedor do CRB, que gosta de ver um bom futebol, achou feio o Galo tendo a estratégia de jogo utilizada no clássico, principalmente no primeiro tempo. O time optou por não jogar e apenas se defender.

Marcou forte, montou uma linha de quatro e tirou do CSA, aquilo que ele tem de melhor, que é fazer um jogo posicional no ataque, ter amplitude no terço final e deixar o adversário vulnerável.

O CRB , através do Ramon Menezes, entendeu o melhor momento do CSA, teve humildade de saber que se buscasse o jogo de igual para igual , não conseguiria competir. Foi um CSA com posse de bola, mas sem ter eficiência, sem ter infiltração e sem conseguir finalizar em gol, sentindo muito a falta de Paulo Sérgio.

O empate sem gols não teve brilho técnico, mas foi um lindo duelo tático, de dois técnicos bastante inteligentes em busca de suplantar as estratégias dos seus adversários.

O jogo tático

Yago teve atuação destacada com a camisa azulina – Foto: Augusto Oiveira – ASCOM CSA

Na escalação as equipes já traziam as surpresas, principalmente o CRB que trazia Xandão junto com o Gum e com o Reginaldo Júnior. Acreditava que o CRB optaria por se defender formando uma linha de cinco defensores, ou seja, os três zagueiros com os dois laterais baseado no modelo de jogo do CSA faz quando está atacando. O time azulino monta um ataque posicional que alarga esta última linha, que normalmente é uma linha de quatro e nos espaços entre os zagueiros sempre tem um jogador infiltrando para receber esta bola.

A novidade de Ramon Menezes o 5-4-1 parou o momento ofensivo do CSA – Imagem: Tatical Pad – Marlon Araaújo

A frente desta linha de cinco com Reginaldo, Gum Reginaldo Jr, Xandão e Igor Carius, vinha a linha de quatro com dois volantes Moacir e Wesley e mais Diego Torres e Pablo dyego e somente Hyuri a frente. Era uma equipe que não queria a bola, dava a bola fácil para o CSA e trabalhava excessivamente com a ligação direta buscando Hyiuri.

E assim o CRB não conseguiu jogar no 1º tempo. Era times que mostravam claramente seus modelos de jogo. O CSA tinha posse, imposição de jogo e chegou a ter 70% de posse de bola contra 30% do CRB. Imaginei que apesar de defender no 3-4-3, quando tivesse a posse, o Galo iria atacar num 4-3-3, liberando os laterais, mas isso não aonteceu. Apesar de jogar de forma reativa, mesmo assim, o CRB ainda conseguiu chegar duas vezes, finalizando em gol, contra apenas uma do CSA.

O CSA sentiu demais a ausência do Paulo Sérgio pois reúne as características de finalizar muito bem, sai da área para aprontar para os companheiros e também para fazer o pivô. O CSA sentiu a falta do seu camisa 10 e teve dificuldade no aspecto criativo, muito pela bela estratégia utilizada pelo CRB.

Vale ressaltar que o CRB perdeu o Pablo Dyego para entrada do Robinho e o CSA perdeu o Norberto, sentiu o joelho, para entrada do Rafinha. Quando o Robinho entra tem um falta lateral, a bola é alçada na área e ssurge um lane duvidoso. Na hora do lance, achei que havia um desvio do jogador do CSA e que portanto o gol do CRB era legal. Depois quando veio a lupa observa-se que a bola toca no Reginaldo Junior e que o gol foi muito bem anulado.

O segundo tempo começa com o CRB diferente e entendendo o que eu imaginava desde a primeira etapa. Robinho arrastava a marcação e o Galo passou a ter nos laterais opções ofensivas. Com isso, o CRB passou a ser mais efetivo no aspecto finalização, trazendo dificuldades para o CSA. O jogo melhorou no aspecto ofensivo e as duas equipes tiveram sete finalizações, sendo que o CSA finalizou muito mal, das sete não acertou nenhuma no gol. Já o CRB, principalmente com os laterais, teve o protagonismo do jogo ofensivo. Reginaldo e Igor passaram a participar do jogo e foram importantes no momento ofensivo. Em pelo menos três oportunidades, o goleiro Matheus Mendes precisou trrabalhar, uma com Igor Carius quando o próprio Matheus cortou mal uma bola e Carius chutou forte para a defesa do goleiro azulino, outra com Moacir que cabecou e nova defesa do goleiro azulino e mais um lance que o Diego Torres finalizou para defesa de Matheus Mendes. Acabou sendo um jogo bastante equiibrado.

Apesar das modificações, o CSA não conseguiu ter a eficiência. No melhor momento, Pedro Júnior venceu o duelo de um contra um, foi ao fundo e cruzou para Yago buscar a finalização, ele bate para o gol, mas apesar de jpa estar passando da bola, quase caindo, Gum estica a perna, a bola desvia, evitando que o time azulino chegasse ao gol.

Melhor treinador: Ramon Menezes com uma bela estratégia freiou o time que vem sendo a sensação da competição no returno..

Melhor jogador: Yago (CSA)

Garçom: Wesley (CRB)

  • Hélio silva

    Parabéns pelo retorno ! Fica fácil entender o que foi taticamente o jogo ! Você definitivamente é um cronista diferenciado , mudou a forma de ver o futebol na imprensa alagoana . Hoje você se tornou referência , sou amigo de jogadores que acessam seus comentários e respeitam bastante . Parabens continue assim 👍

  • Luiz Gustavo

    Bom retorno Marlon, realmente a estrategia do técnico do crb foi bem executada, só que Mozart, não foi feliz em escala o Gabriel, seria mais interessante o Rone ou Bustamante. teria uma saída em velocidade e mais amplitude de jogo.

  • Felipe M.

    Sinceramente, considero, hoje, o clássico daqui como um dos piores do Brasil. Em Natal, mesmo com os dois times na série D, conseguem fazer um clássico melhor do que o daqui com os dois na série B. “Clássico da amizade” é assim que muitos estão se referindo. CSA e Crb devem respeitar seus torcedores e buscar a vitória a qualquer custo.
    No mais, resultado um pouco ruim para o Crb, e frustrante para o CSA.
    #AvanteAzulão

  • Contestador

    Não sei qual o pior se o empate horroroso do jogo de ontem ou o retorno deste pífio comentarista com seus comentários .

  • ivo

    Marlon irmâo, boa sorte em seu retorno. Esse contestador sem causa não sabe o que quer, amigo vai comentar jogo de porrinha. Deixa o blog pra quem gosta de futebol sem critica pessoal, apenas gozação e o nosso futebol meia bôca kkkkkkkkkkkkk, dois times fraco.

    • Luiz R S Filho

      Confrade IVO…..Estamos, como o Marlon, de volta ao Blog. Não vi nem ouvi este clássico e pelos comenta´rios nada perdi. Estamos, CSA e CRB, nos arrastando pela Série B. O alento é que rebaixamento vai ficando longe. E o acesso também. A presença das Torcidas fazendo falta, mas justa pelo momento ainda temeroso e perigoso dessa pandemia. Só a VACINA, se eficaz, nos SALVARÁ. Sábado tem mais sofrência. VAMOS QUE VAMOS!!!!!

  • DANIEL M DE CARVALHO

    ESSE COMENTÁRIO DO MARLON, TÁ MUITO CHEIO DE FLOREIOS, FALTOU EXPLICAR, JÁ QUE O JUIZ ANULOU O GOL DO CRB, ALEGANDO QUE A BOLA BATEU NO REGINALDO JÚNIOR, E PORQUE NÃO MARCOU O PÊNALTI, QUE ANTES BATE NO BRAÇO DO ZAGUEIRO DO CSA DENTRO DA ÁREA? ASSISTIMOS O JOGO, MARLON, PRECISAVA FALAR ISSO TAMBÉM!

  • ivo

    Lula RS, gosto de lhe tratar assim, nada pejorativo, o nosso futebol é esse mesmo, em tamanho e medida, as vezes acontece façanhas como a do azuzim nos últimos anos de D pra A, no ano seguinte tudo volta ao que era antes, nenhuma novidade, dois times meia boca sem quase expressão alguma, só nos resta manter a esperança que aconteça outra façanha, aliás, isso acontece a cada cem anos kkkkkkkkkkkkkkk, tanto com um como com ooutro.