CRB conseguiu uma vitória na qualidade do momento de finalização – Blog do Marlon
CSA perde com um modelo que ainda não conseguiu ajuste
CSA vence o Vitória apresentando um manual de como jogar de maneira reativa

O CRB fez em toda a partida três finalizações no gol do Avaí, a chamada finalização certa e obteve 100% de aproveitamento. Foi uma vitória desta capacidade cirúrgica de finalização.
O resultado fez o CRB voltar a vencer na competição, principalmente em casa, mostrou uma capacidade de finalização de outros jogadores no primeiro jogo sem Léo Gamalho e ainda dormiu no G4. Outro aspecto positivo foi a condição de recuperar jogadores como Safira e Iago Dias que eram muito questionados pelos torcedores.

O jogo tático

A partida começou se desenhando de uma forma muito disputada com as duas equipes com este problema de finalizar certo, o primeiro tempo teve poucas chances e primeira grande chance foi do Avaí. Vinicius Jáu construiu uma jogada pelo lado direito, vai no fundo, cruza e Pedro Castro entra sem goleiro, chuta mas Igor Cariús salva, faz um desarme, um bloqueio perfeito, evitando o primeiro gol do Avaí logo no começo da partida.
Geninho trouxe uma estratégia de coibir as subidas dos laterais. Pedro Castro coibia as subidas de Igor Cariús, enquanto Vinicius Jaú tentava não deixar o Reginaldo Lopes jogar, mas ele só conseguiu segurar até os doze minutos. A mudança veio com a troca de extremos nos corredores laterais quando Pablo Dyego veio jogar pelo corredor direito e Iago Dias foi atuar pelo corredor esquerdo começou a aparecer o jogo do Diego Torres, pois Pablo Dyego arrasta a marcação pelo corredor Central e isto criava a condição de Reginaldo Lopes avançar e com Diego Torres muito participativo acionava os corredores, ora com o passe curto, ora com passe longo. Até que aos 12, o camisa 10 do Galo encontra Reginaldo Lopes pelo lado, ele alça na área, Safira e os zagueiros não alcançam, mas Iago Dias ataca a grande área, canto baixo do goleiro Lucas Frigeri: CRB 1 a 0.
A primeira e única finalização certa foi essa do gol do CRB. O Avaí ainda teve uma oportunidade com Jaú novamente construindo a jogada, acionando Rildo mas que foi travado na hora da finalização. Assim terminou o primeiro tempo.
Geninho percebeu que o que ele trouxe para o 1º tempo, com velocidade e com Rildo mas centralizado precisava de mudança e aí optou por trazer o alagoano Getúlio como atacante, mais centralizado, centroavante móvel, que tem uma diagonal muito boa.
Jogo no segundo tempo começou com Avaí impondo o jogo, empurrando o CRB no seu campo, fazendo um jogo de imposição, de circular a bola, construindo uma pressão e tem uma finalização que Edson Mardden faz a defesa. O CRB perde Pablo Dyego, pois sentiu um problema muscular e entrou o Luidy, que por sinal entrou muito bem, acionando o corredor com Igor CAríus.
O segundo gol do CRB é uma jogada de um lindo contra ataque. Safira aciona de calcanhar, Luidy ataca espaço, dá um tapa na bola, levanta a cabeça e cruza certinho, Moacir já ataca espaço na a´rea, domina, faz um corte na marcação é derrubado, o árbitro chega a apitar, mas no mesmo instante Iago Dias chega batendo e fazendo o gol, o árbitrto deu a vantagem, mas nesta condição a partir do momento que ele apitou tinha que dar a penalidade e o CRB que não tinha nada a ver com o erro da arbitragem, chegou ao segundo gol. Este gol tinha a característica de esfriar o adversário que buscava pressionar o CRB. Não deu nem tempo de absorver a pancada e já veio o terceiro gol. Novamente Safira participa, recebe no corredor central, gira e aciona Diego Torres, ele teria espaço para percorrer, mas acredita na finalização, solta um canudo, no ângulo faz um golaço: CRB 3 a 0.
Geninho ainda veio para cima trouxe Valdivia e Tucão, logo depois Valdivia sofreu falta, bateu e Mardden fez a defesa. No escanteio, Valdivia cobrou, Rido desvia no primeiro pau e a bola entra descontando para o Avaí. Já na reta final, o Avai tem um pênalti. Getúlio chuta, a bola bate na mão de Hugo: pênalti. Rildo bateu por cima e desperdiçou e uma oportunidade de ainda criar uma reação. O CRB controlou os minutos finais e assegurou o resultado.

Garçom: Safira (CRB)
Melhor jogador: Diego Torres (CRB)
Melhor treinador: Marcelo Cabo (CRB)

  • um ALAGOANO

    Achei que o CRB ganhou uma dinâmica de jogo maior com mais velocidade já que o Léo era um jogador mais lento e todo time jogava em função dele, agora sem essa preocupação há mais movimentação no ataque, foi um bom jogo.

  • RICARDO ONOFRE ARAUJO

    Esse Marlon é uma piada, Melhor jogador Diego Torres CSA???????

    • Marlon Araújo

      Obrigado amigo é esse corretor querendo colocar ele no csa kkkkk acontece obrigado !

  • RILDO GOMES DE OLIVEIRA

    “Diego Torres (CSA)”??? Corrige aí…

  • Fabrício

    Diego Torres CSA?