Um case de sucesso não combina com ausência de transparência – Blog do Marlon
De pai para filho
Sócio torcedor - Apelo emocional x oferta de vantagens

 

É inegável a transformação do CSA nos últimos anos. A mudança está calçada em uma gestão vitoriosa dentro de campo e exitosa fora das quatro linhas em um processo de aplicar conceitos de gestão empresarial em um clube que se encontrava à beira da falência.
Estes processos tem na liderança, capacidade e dinheiro do presidente Rafael Tenório o grande mentor. Tenório conseguiu reunir em torno de si um grupo de azulinos que pegou um barco afundando, reverteu o risco de naufrágio e colocou o mesmo barco para navegar com autonomia.


Na prática estas são as bases do que o próprio Rafael Tenório projetou para o CSA tornar-se um case de sucesso. No entanto, neste processo existe uma ferida aberta, que precisa ser cicatrizada para que o ‘case de sucesso’ não torne-se um desejo distante. Me refiro a transparência na gestão do clube.
Existe uma necessidade de entender o conceito de transparência que na cultura brasileira está ligada a desconfiança. Transparência em uma organização é tornar pública suas informações. Usando a metáfora do barco, neste instante, o time azulino encontra ondas fortes, revoltas que podem levar o barco à deriva.
É muito ruim para imagem do clube que a mídia nacional exponha que o clube não apresenta documentações sobre duas movimentações financeiras. Isto aconteceu no ano passado e repete-se neste ano.
Se o CSA tem todo um histórico de uma administração eficiente, de sanar dívidas trabalhistas que eram uma pedra no caminho azulino, se está participando do PROFUT como o CSA não apresenta transparência? Como o CSA não apresenta documentações que são absolutamente obrigatórias até para sua manutenção nos programas?
Estas perguntas são fáceis de responder. Ao PROFUT, por exemplo, o CSA apresenta todas as documentações – até está atrasado este ano e pode sofrer sanções por isso – desde que entrou no programa, mas não dá publicidade as informações.
Imprensa, torcedores e até conselheiros não conhecem os números azulinos. Não se sabe, por exemplo, qual foi o legado financeiro do CSA na Série A. Não se sabe qual o tamanho da dificuldade atual do CSA neste difícil momento de pandemia.
Por intermédio da Federação Alagoana de Futebol (FAF) pode se ter uma ideia que o CSA proporcionou com a participação na Série A. O balanço da FAF traz um superávit de mais de R$ 60 mil de uma instituição que sempre apresentou muita dificuldade financeira em um futebol deficitário e sem recursos vultuosos.
A pressão por transparência tem crescido em meio a torcedores, conselheiros e membros da imprensa, mas o CSA ainda não oferta uma resposta.
Em busca de informações dialoguei com o clube. As explicações são técnicas, passam por pareceres contábeis, mas na prática confirmam que o CSA não dá publicidade aos seus balanços. Existe um movimento para que o CSA utilize seu site para fazer isso nos próximos dias, publicando informações de quase dez anos para cá.Também me foi informado que o CSA está buscando um portal da transparência.

As duas informações oriundas do próprio clube poderão mudar os questionamentos existentes no momento informando imprensa, torcedores e conselheiros. Isto acontecendo, o barco azulino voltará a navegar com tranquilidade rumo ao case de sucesso.

  • Bruno Oliveira

    Malon, tem muito torcedor perdendo a paciência com isso. Inclusive pelo fato de reclamações do Presidente no tocante da dificuldade na pandemia, pelos sócios torcedores. E os torcedores pela falta de transparência. Se no retorno do futebol isso não ocorrer, poderá alguns sócios até ingressar com pedido na justiça estadual para a obrigação de apresentação sob penalidades a gestão do clube, já que não se trata de uma empresa privada.

  • SÉRGIO

    PROCURE SABER TAMBÉM DA GALINHADA

  • CSA POVÃO

    Tomara que esse Portal da Transparência saia mesmo, porém acho difícil, Marlon!

  • Ariella

    Pois é Marlon, a transparência deveria ser uma coisa natural para quem administra. Porém quando se fala nesse assunto no CSA o presidente fica chateado e por vezes até ameaçou saí da presidência. O que ele não entende e que ele também é um ídolo desse clube, o seu sucesso pessoal e as transformações que ele liderou no clube o fez alcançar esse estatos no CSA o que é muito merecido. Porém, ele não pode transformasse num ditador onde por qualquer crítica que lhes é feito fica tomado pôr maguas. A questão da transparência é crucial para que torcedores e patrocinadores invista num projeto vitorioso. Vários torcedores foram bloqueados das redes sociais do clube por pedir mais transparência e isso é inadmissível. Como já dizia o general romano Júlio César ” A mulher de Cezar não basta ser honesta, tem de parecer Honesta.”

  • Luiz R S Filho

    Marlon…..estava já há algum aguardando/esperando que Vc discorresse esse tema.

    Tenho sempre dedilhado esta tecla. No t´ópico anterior, já fiz a sugestão de se fazer uma visita ao site do Fortaleza EC
    fortaleza1918.com.br

    Anteriormente já havia também sugerido visita ao site do EC Vitoria – BA.
    ecvitoria.com.br

    Estou citando esses dois Clubes por serem da região Nordeste, inseridos no nosso contexto. Lá encontramos o dia-a-dia desses Clubes, dos programas de sócios e estão lá demonstrados os Balanços Financeiros.

    Não se pode de forma nenhuma deixar de reconhecer o mérito do Presidente Rafael Tenório (principalmente) e de Todos Aqueles à que à Ele se uniram nessa empreitada, iniciado em Julho de 2015. O Case de Sucesso que nos levou em inéditos acessos à 1a Divisão do Futebol Brasileiro.

    Mais uma vez tem todos os méritos, quiz o destino, na corajosa e arrojada transferência (com investimentos) do MUTANGE para o CT provisório do Nelson Peixoto, num esforço de fazer o melhor para o CSA.

    FATOS incontestáveis.

    Entretanto, faço das suas, Marlon, as minhas palavras……”Se o CSA tem todo um histórico de uma administração eficiente, de sanar dívidas trabalhistas que eram uma pedra no caminho azulino, se está participando do PROFUT, como o CSA não apresenta transparência? …. seguindo “Imprensa, torcedores e até conselheiros não conhecem os números azulinos. Não se sabe por exemplo qual foi o legado financeiro do CSA na Série A. Não se sabe qual o tamanho da dificuldade atual do CSA neste difícil momento de pandemia”.

    Tudo está dito.

  • CÈLIO ROBERTO SILVA

    Nada como a falta de resultados, esse motivo é o que na minha opinião gera esse tipo de artigo, toda administração tem por obrigatoriedade a existência de transparência, porem como como reconhecidamente foi dito pelo Marlon a Administração capitaneada por Rafael Tenório recolocou o CSA no patamar de clube Nacional, contudo tem que ser dado crédito (e na minha opinião o Rafael Tenório tem muito) ao MAIOR Presidente da História do Centro Sportivo Alagoano, colocar como suspeição essa administração é casuísmo e de uma parcialidade na informação, tendo em vista que está tratando apenas do CSA, caso fosse direcionado a todos os clubes do estado, veríamos que NENHUM clube existe transparência administrativa e porquê só falar do CSA? E principalmente de um membro da imprensa cujo nome até a bem pouco tempo foi especulado como nome provável a fazer parte dessa mesma administração que ele está relatando faltar clareza. Essa é apenas a minha opinião!! Um abraço e Saudações Azulinas!!

    • Marlon Araújo

      Legal ! Vale relembrar… o texto “Me refiro a transparência na gestão do clube.
      Existe uma necessidade de entender o conceito de transparência que na cultura brasileira está ligada a desconfiança. Transparência em uma organização é tornar pública suas informações”.
      Transparência como o nobre internauta visualizou infelizmente foi no senso COMUM , vejamos outro ponto ” Existe um movimento para que o CSA utilize seu site para fazer isso nos próximos dias, publicando informações de quase dez anos para cá.Também me foi informado que o CSA está buscando um portal da transparência”.

      Para finalizar o CSA precisa sim publicar o que ele já fez ao profut, isso mesmo ele já fez 2018 e 2019 , mas desafio você encontrar o balanço publicado em algum local, mas é muito fácil direcionar para quem cobrar o simples gesto que deveria ser cobrado por vocês torcedores.
      Entendo se a legislação fosse cumprida o csa está infringindo a mesma , pois no seu ART 46-A da Lei Pelé e seus incisos esta claro,veja também as punições do inciso segundo do mesmo artigo. Agora vamos tratar o não foi falado do CRB? Devido o mesmo e a FAF já cumprir o que diz a lei e publicou seu balanço no site da FAF_AL. O clube vai continuar sendo forte aqui em Alagoas, quando a cultura do clube tem que ter dono se findar.