Atitude, agressividade, mudanças: a construção da 1ª vitória do CRB – Blog do Marlon
CSA segue sem pontuar na Copa do Nordeste e acaba tomando uma pancada do River
Em noite de Pimpão e novato Luciano brilharem, CSA correu riscos com mudança de Barbieri

Jogadores do CRB comemoram gol e vitória importante contra o Santa Cruz – Foto: Pein Fon – TNH1

 

O CRB veio com quatro mudanças alterando todos os setores. O setor mais com mais alterações foi o defensivo, com as entradas de Edson Mardden e Ewerton Páscoa. No meio a mudança foi a entrada de Carlos Jatobá e no terço final, Dudu atuando como extremo.

A mecânica de jogo do CRB também foi modificada. Primeiro que o time passou a ter mais atitude, sendo intenso , fazendo uma marcação no portador da bola e também onde perdia a bola já montava a marcação com pressão e buscava a retomada rapidamente. Esta mecânica, esta atitude fez o Santa Cruz não conseguir jogar, não sair do seu campo defensivo. O único momento foi um contra-ataque puxado pelo Pipico, ficou no mano a mano com o Xandão e no que conseguiu o corte na marcação, Claudinei fez a cobertura e dominou o lance.

A equipe do CRB entrou em campo com espirito de jogar uma decisão. Foi um time muito concentrado, sabendo o que queria, mas ainda esbarrava no acabamento de jogada, no terço final. O time chegou a finalizar, mas fraco, de longe sem ter muitas oportunidades no primeiro tempo.

Uma das mecânicas interessantes é que Marcelo Cabo fazia com que os extremos flutuassem para o corredor central arrastando a marcação e permitindo que os laterais, principalmente, o Lucas Mendes pelo corredor direito fosse opção, sendo válvula de escape no apoio. Com isso, os laterais do CRB que nos dois primeiros jogos não conseguiam ultrapassar, no jogo de ontem, as ultrapassagens foram constantes.

Essa mecânica trouxe a construção do gol do CRB. A jogada começa com um lateral, neste caso o Lucas Mendes, passa para outro lateral, o Igor Carius e acaba com a finalização, com o gol marcado por Rafael Longuine. Foi uma grande jogada do Lucas Mendes, a participação decisiva do Igor Carius, atacando espaço , fazendo a assistência para Longuine, marcar o segundo gol dele na temporada. O gol fazia justiça ao melhor momento de posse e de intensidade que o CRB apresentava.

Após o gol, o CRB teve o réves de perder o Xandão bem expulso. De longe pareceu apenas uma atitude temerária, passível de cartão amarelo, quando a chuteira atinge a coxa acima do joelho, significa jogo brusco grave e não atitude temerária, o árbitro viu as travas da chuteira na coxa do Paulinho, retirou o cartão amarelo e aplicou o vermelho.

E o CRB passou a jogar com um jogador a menos. Depois disto, a equipe baixou as linhas, fez duas linhas de quatro, ficou apenas com Léo Gamalho á frente das linhas, soube sofrer e apesar de ver o Santa Cruz circular a bola e não conseguir infiltrar, segurou o ímpeto do time pernambucano.

Somente aos 52 minutos, Fabiano arriscou e o goleiro Edson Mardden fez a defesa. O time teve entrega, comprometimento tático, mas acima e tudo, demonstrou atitude de que começou a temporada 2020.

Ontem o CRB conseguiu vencer pela primeira vez e também impor ao Santa Cruz a primeira derrota nesta temporada.

Prenuncio de um CRB que terá mais tranquilidade para seguir evoluindo, de certo que brilhou o entendimento do Marcelo Cabo de vencer a teimosia, você faz um pré-temporada tem uma ideia de time, vem dois jogos, as ideais não acontecem, ele não titubeou, fez as trocas de peças, mas todas as peças trocadas mostraram que algumas observações feitas estavam corretas.

Craque do jogo: Ewerton Páscoa

Garçom: Lucas Mendes

Melhor treinador: Marcelo Cabo

  • MATHEUS

    Já falei uma vez e vou repetir; não quero que meu CRB passe a vergonha que o CSA passou, sendo REBAIXADO pra segunda divisão do ALAGOANO por 2 vezes. Então, vamos nus concentrar em vencer o CSE em Palmeira que dai pra frente virá só vitorias

  • Carnauba

    Bom dia!
    Dificilmente o Maior de Alagoas será rebaixado para a segundona do alagoano, porém tenho uma observação a fazer:
    Que time ruim, jogadores sem alma, sem raça!
    Jogam só por dinheiro parecem robôs.
    O time da série A do ano passado era uma desgraça, porém melhor que este.

  • Sampaio

    Bom dia!
    Dificilmente o Maior de Alagoas será rebaixado para a segundona do alagoano, porém tenho uma observação a fazer:
    Que time ruim, jogadores sem alma, sem raça!
    Jogam só por dinheiro parecem robôs.
    O time da série A do ano passado era uma desgraça, porém melhor que este.