CSA tem rebaixamento decretado, mas cai lutando até o final – Blog do Marlon
Um recado ao presidente Rafael Tenório e aos perus de plantão
A derrota ética de Argel Fucks

Saída em linha de 3 – Gregore entre os zagueiros , Lucas Fonseca conseguia sair jogando e assim causando várias vezes superioridade numérica 4 x 3 no corredor direito da equipe do BAHIA sobrepondo o Corredor esquerdo do CSA.

Existia uma expectativa que o CSA faria a pior campanha da história ou que seria rebaixado ainda no meio da competição. Nada disto se concretizou.

O time azulino disputou a competição mais difícil do país e chegou até o final lutando. Falta apenas a decretação do rebaixamento matemático, mas não há como reverter este saldo de gols e por isso, entendo que o CSA já está rebaixado.

Não é hora de apontar culpados. É hora de encontrar os erros, aprender com eles e não repeti-los.

Na coletiva, por exemplo, Jacozinho não analisou o jogo, falou que ‘a bola não quis entrar’. Fico latente que o CSA erra ao não ter uma comissão técnica fixa do clube para em momentos como este, ter uma pessoa com leitura de jogo, com a inteligência que preconiza o futebol no momento atual. O Athletico-PR vive este momento e aposta no Eduardo Barros.

É neste momento que você descobre um treinador, um talento de Alagoas, um treinador jovem. O próprio Bebeto que passou no CSA. Era para você aumentar o salário dele, capacita-lo e de repente ter um treinador muito barato. Mas ainda não despertamos para este tipo de ação.

O jogo tático

Primeiro tempo as duas equipes vieram espelhadas com o corredor central tendo três volantes. No CSA o jogador que mais se aproximava do ataque era Jean Kleber e no Bahia esta atribuição ficava com Ronaldo.  No time azulino João Vitor era o jogador centralizado e no Bahia, Gregore era o jogador centralizado.

O que sobressaiu no jogo foi o corredor direito do Bahia sobre o corredor esquerdo do CSA. O corredor esquerdo azulino tinha Apodi e Rafinha e no Bahia, o João Pedro, jogador do Porto e que em Portugal atuava como ala com uma formação com três homens na primeira linha defensiva e como ele tem muita qualidade de jogar por dentro, como um meia , sempre troca de posição com o volante Flavio, o tricolor ainda tinha o veloz extremo canhoto Artur.

O time azulino tinha algo a explorar pois a ideia de jogo de Roger Machado era ter uma linha de marcação muito alta. Quando você joga assim oferta o espaço em profundidade ao adversário e ter isso para o Apodi é um suicídio. Cheguei a falar durante a transmissão que o CSA precisaria explorar isso. Era preciso ter alguém que fizesse isso pois era o próprio Apodi que roubava a bola e tinha uma ‘avenida ‘enorme para percorrer. Ronaldo e Gregore fizeram falta no jogador do CSA. Até que aos 36 minutos surgiu a jogada que eu pedia, um volante que fizesse o lançamento nas costas da linha do tricolor, João Vitor conseguiu lançar, João Pedro não cortou e Apodi entrou sozinho, se precipitou na finalização e Douglas fez a defesa.

Ainda no primeiro tempo, o Bahia encaixou uma jogada que o Flamengo tem trabalhado muito. Um dos zagueiros vem até a linha divisória para iniciar a jogada, no Flamengo isso acontece com Rodrigo Caio e com Pablo Mari, Ricardo Bueno não acompanhou, deixou espaço, o lançamento foi feito para Flávio que flutuava, ele dominou livre e deu um passe para Gilberto, com um drible de corpo, girou, tirou a marcação e finalizou com perfeição, marcando um belíssimo gol: Bahia 1 a 0. Um gol destacado por construção ofensiva e mecânica para finalizar, coisa que o CSA tem muita dificuldade.

Na segunda etapa, o CSA melhorou, principalmente quando Ronaldo foi expulso. A partir deste momento, o CSA dobrou corredor, espetou o Rafinha, mas tinha o Euller muito mal. Para mim este foi o primeiro erro do Jacozinho, demorou demais para tirar o Eulller, nem o padrinho do Euller, que era o Argel demorava tanto para tirar um jogador que não consegue sequer entregar 50 minutos de intensidade. Ai Jacozinho trouxe um jogador que a gente já sabe o que ele oferta, por sinal, muito pouco, que foi o Bruno Alves. Esperava que Jacozinho usasse um jogador com a característica parecida com a dele quando atuava : jogador com velocidade, irreverência do drible. A entrada do Warley seria a primeira substituição a ser feita. Só veio trocar já aos 30 minutos e Bruno Alves não acrescentou nada no terço final. O CSA ainda empatou o jogo em uma bola parada, era a única situação que o CSA executava com naturalidade e Nilton conseguiu o desvio de cabeça.

Mas o CSA ainda tomaria o segundo gol. Aconteceu a partir de um vício do jogador brasileiro. Uma bola dominada com João Vitor e tenta arranjar a falta, com o VAR dificilmente você erra, o Bahia ligou a transição com muita velocidade, intensidade e Arthur Caique, que tem muita qualidade na finalização, deu um tapa, tirando por completo do goleiro Jordi e fazendo, Bahia 2 a 1.

Depois do gol, foi que houve a troca para entrar Warley no lugar do Jean Kleber. Faltou ousadia para Jacozinho fazer as mudanças.

Craque do jogo Rafinha. Artur foi o garçom, melhor treinador Roger Machado.

  • Pedro filho

    Bichinho….chorei tanto…de rir…kkkkkkkk
    Aconteceu o que já era esperado. E se não fosse o Argel, que a torcida e a imprensa não gosta, ele já estaria rebaixado com 10 a 12 rodadas de antecedência.
    Sul americana e talvez até libertadores? Era brincadeira, né, ???…..

  • José A de Oliveira

    Vamos ser realista, time teve uma boa Ascenção de um time que não tinha calendário para subida até a série A, isso é importante. Mas a diretoria falhou porque não teve competência de ter em mãos um orçamento de mais de 40 milhões e não fazer boas contratações desde o início do ano. Mesmo a equipe sendo eliminada pelo Misto na Copa do Brasil não foi feito correção. A impressão era que o CSA estava mais preocupado em o CRB não subir do que fazer uma boa equipe para permanência. A torcida Azulina tem muito agradecer a essa diretoria, pelo que o CSA estava e para o patamar que ficou, mas devemos lembrar CSA sempre foi grande e já teve na série A com as diretoria passada fazendo campanha melhores.

    • José A de Oliveira

      As equipes do Ceará nunca jogaram fora do país, a primeira equipe cearense pode ser o Fortaleza se garantir a classificação para Sulamericana. CSA já jogou contra times Argentino, já foi vice campeão da Conmebol sem patrocínio e sem cotas de TV só contavam com as rendas das partidas. Tudo isso foi mérito dos dirigentes passado. Se aqueles dirigentes tivessem esses recursos que existem agora, CSA estaria no mínimo na Sulamericana.

  • jorge

    Ótimo comentário Márlon. agora espero que o Argel bata o recorde na mesma competição cais duas vezes covarde fraco.

  • Jr Malafaia

    “Em 24/11/2018, ao apito final de Juventude 0, cessiá 4, a mundiça foi rebaixada para a Segunda Divisão de 2020 do campeonato brasileiro”

    Autor desconhecido

  • Jr Malafaia

    Pra resumir de forma bem clara e simples: na rodada que o Ceará não perder, independente do resultado do jogo da mundiça, ela cai.

    Mas se for pra esperar até o último minuto do último jogo, caso o Ceará perca seus 2 jogos por 1×0, basta o cessiá vencer seus 2 fazendo um saldo 25 gols.

    Porque atualmente tá -4 a -30.
    Ceará perde 2 de 1×0 e fica -6 a -30.
    Diferença de 24 gols.
    Basta o cessiá vencer um jogo por 12×0 e outro por 13×0 que empata no número de vitórias (10), passa 1 gol na frente e escapa. Fácil fácil…

  • Luciano Carvalho buscar

    E o galo, não sobe !!!

  • AZULINO BEBEDOURO

    Isso já era uma tragédia anunciada! Como diz o ditado popular: o que começa errado vai terminar errado. O planejamento para 2019 começou errado ao desmanchar o bom time de 2018 e simplesmente contratar perebas. Temos sim que apontar os culpados. Os culpados são: a diretoria do CSA que comprou a ideia esdrúxula de desmontar o elenco 2018, dar carta branco ao senhor Marcelo Cabo. A diretoria errou ao não demitir o referido treinador quando o Azulão foi eliminado vergonhosamente na Copa do Brasil. A diretoria perdeu tempo, contratou outro fraco treinador, contratou 60 jogadores e mandou embora 40 jogadores, nenhum planejamento pode dar certo desse jeito. Que todos os responsáveis pelos erros acima citados, reflitam e nunca mais os comentam. Todos nós sabemos que são os culpados, mas estamos vivendo a fase do politicamente correto e não pode criticar e expor as feridas.
    Todos que fazem o CSA jogou fora 2019, o ano mais importante do clube. Outra coisa, foi logo dizendo vou fazer um barulho gigantesco se o CSA contratar o tal do Alarcon Pacheco. Esse sujeito passou 06 anos debochando, menosprezando, humilhando o CSA. ESSE SUJEITO NÃO SERVE PARA O CSA. O CSA NÃO MERECE CONTRATAR ESSE SUJEITO. ALARCON PACHECO NÃO SERVE PARA O CSA! O BARULHO VAI SER GIGANTESCO!!!

  • Glorioso

    cessiá foi o único clube capaz de deixar numa Série A. Infelizmente meu CRB não foi capaz e com esse presidente não vai chegar, pois além de ser político, é dono de banca de aposta. Só pensa no próprio bolso.

    Agora dizer que o cessiá lutou? Lutou não, teve a sorte de pegar um futebol brasileiro decante. Clubes como: Corinthians, Fluminense, Cruzeiro, Atlético-MG,Chapecoense, Vasco… todos passando por problemas financeiros sérios, jogadores fazendo corpo mole. Não é pra tirar o mérito do cessiá, só uma análise coerente.

    Para chegar a uma série A tem que gastar muita grana(bem pesado igual a um político para se eleger/reeleger), inclusive pagando bicho jogo por jogo. Por isso esses jogadores estão umas lástimas. O futebol brasileiro está na UTI e sem previsão de alta. A CBF é muito medíocre, queimada e mafiosa.

  • José A de Oliveira

    Porque o Vila Nova-Go nunca sobe para a primeira divisão e o Atlético-go e o Goiás estão sempre subindo para a série A? A resposta é: dirigentes. A mesma pergunta e resposta serve para o CRB. Veja agora, time fez uma boa campanha tem condições de tirar uma base muito boa para 2020 e fazer contratações para disputar titularidade com os que aqui estão e para os setores mais carentes como meio de Campo. Seria contratações específicas e direcionadas, economizaria dinheiro, além dos jogadores atuais já estarem entrosados. Mas pelo andar da carruagem, irá dispensar quase todo mundo, irá fazer novas contratações quase da equipe inteira. Vai ter jogador que vai encaixar e outros não, a mesma coisa desse ano. Resultado no final do ano deve ser o mesmo desse.

  • Luiz Gustavo

    CSA. Era para ter copiado o planejamento do Fortaleza, manteve a base e contratou algumas peças, que deu a sustentação para equipe fazer uma boa Série A. Fica a lição que venha 2020. Força Azulão.

  • Arthur

    Aos azulinos , assim como eu, afirmo que existem muitos “talvez”, mas existe uma certeza, “faltou pouco”, apesar dos pesares!
    Por exemplo, faltou a direção agir no primeiro quadrimestre, logo após a eliminação diante do Mixto ou no máximo após a conquista sem brilho e na loteria através dos pênaltis do fraco campeonato alagoano!
    Acredito que ali no máximo seria o limite para ter sido dado o boné ao Cabo e aos aos vários jogadores por indicado( como os inativos Amaral, Lucca Mota, vulgo Messi, Armero, Manga , Maidana, Paraguaios etc.), mas horríveis tecnicamente, nível de série C!
    O que dói é sabermos que faltou pouco para nos mantermos na série A que, diga-se de passagem), muito fraca tecnicamente, com exceção do Flamengo, que deitou e rolou, fato reconhecido por qualquer torcedor!
    Que os erros de 2019 não sejam jamais repetidos, e que se faça um planejamento mais competente a ser desempenhado por profissionais que tenham capacidade e compromisso com os resultados e , sobretudo, com o clube e sua imensa torcida!

    • Jr Malafaia

      Faltou pouco???
      Fera, vc assistiu a mesma Série A que todos os outros terráqueos?
      Faltar pouco era cair por1 ponto atrás do primeiro que escapou.
      É empatar em pontos e cair pelo número de vitórias.
      É empatar em pontos, número de vitórias e cair pelo saldo de gols..
      Pelamordideus!!!!