Ponto somado para o 1º objetivo mas somente para isso – Blog do Marlon
CSA conquistou um ponto que precisa ser muito comemorado
Futebol não tem justiça; Se tivesse, CSA teria empatado

Alisson Farias segue como principal opção ofensiva do CRB – Foto: Pei Fon – TNH1

 

O CRB empatou com o Operário-PR em 0 a 0 . Somou um ponto pensando no 1º objetivo: chegar aos 45 e permanecer na Série B. E fica por ai mesmo.

Para o segundo objetivo – e até considerado por muitos, direção, jogadores e torcedores – que é o acesso, este desejo é cada vez apenas um sonho.

O Galo já viu o quarto colocado abrir seis pontos e com um jogo a menos pode chegar a nove de distância. Restando nove rodadas é improvável de tirar esta diferença. Não é impossível, a matemática está mostrando isto, mas o desempenho e as dificuldades mostram que o CRB está se afastando da briga pelo acesso.

O jogo

CRB apresentou as mesmas dificuldades que já eram conhecidas. Era preciso equilibrar a equipe no corredor central e no corredor direito. O time veio modelado com três volantes, mas que rapidamente repete um filme já visto.

O adversário que estuda o CRB faz uma proteção no corredor direito de defesa para evitar as principais jogadas criadas por Alisson Farias, entre elas, a jogada em diagonal. Com isso, o CRB ficava muito previsível, era forçado a jogar pelo lado direito , que é o lado onde ainda não houve o encaixe após a saída de Felipe Ferreira e os três volante não são construtores.  Por incrível que possa parecer, Claudinei ainda construiu algo, quando aos 26 minutos, deixou Alisson Farias com toda a condição de marcar.

Depois nada mais aconteceu. O jogo pedia um meia por dentro para chegar, se aproximar, dialogar com Léo Ceará, mas isto não aconteceu.

No intervalo, Marcelo Cabo fez o que o jogo pedia trazendo Elton Arábia para o jogo. Logo aos dois minutos, Elton cobrou uma falta e deixou Léo Ceará sozinho que desperdiçou uma grande oportunidade. Logo depois, Uillian , atacante do Operário, quase fez um gol de placa no Rei Pelé. O atacante deu um toque por elevação e caprichosamente a bola explodiu na trave.

A partir dai, Marcelo Cabo colocou todas as opções para atacar, terminou o jogo praticamente com quatro atacantes, mas mesmo assim, o time não tinha ímpeto ofensivo ou conseguir se organizar para atacar.

Vai ser preciso muito trabalho para equilibrar o setor direito do ataque. O CRB perdeu o Felipe Ferreira e agora também está sem o Daniel Borges.  Agora tem Israel, que é somente força e já testou vários jogadores por ali.

Acabou sendo um resultado justo para o que apresentou o CRB e a própria equipe do Operário-PR. Talvez um gol no detalhe ou em uma bola parada. Mas nada além disto.

Dono do Jogo , Claudinei pela regularidade ao longo da partida. Gérson Nunes foi o melhor treinador apesar que entendi que Marcelo Cabo utilizou de todas as opções para buscar a vitória, arriscou, desfez três volante mas não o suficiente para superar o plano de jogo e de competição do técnico do Operário.

  • Abrahão

    MARLON SE MATEMATICAMENTE É POSSÍVEL, ENTÃO O CRB AINDA PODE SUBIR. NO FUTEBOL JÁ VI DE TUDO, TIME SEM SÉRIE, HOJE ESTAR NA SÉRIE A.
    ABRAÇOS.

    • Pedra noventa

      Os vermelhos não tem Nacional!
      Acreditam em mula sem cabeça e saci perere.

  • Luiz Gustavo

    Abrahão, esquece o C S A ** Clube Série A. TEU TIME NAO TEM NACIONAL…
    Se ficar puto é pior.

  • Carnauba

    Esses rosinhas vão morrer e não vão vê a galinha na série A. Daí a frustração. Só o maior tem condições. time sem torcida q paga para jogar não tem condições de chegar na série A. NUNCA

  • Rogério Barboza

    A meu ver Marcelo Cabo cometeu duas “garfes” no jogo de ontem. As escalações de Barbio e Serrato, tipico do técnico que não conhece seu elenco, contudo, nenhuma culpa a se atribuir a ele. Chegou dois dias antes, precisa entender o CRB, final de novembro talvez. Porém, temos que ressaltar a profunda inabilidade/incompetência/amadorismo dessa diretoria regatiana. Chamusca fez o que ninguém imaginava, manteve o time sempre na primeira página, a duras penas eu concordo, mas, bem ou mal o time tinha uma idéia de jogo, sucumbiu as perdas relevantes no trajeto na competição, ficando escancarado a fragilidade técnica do elenco. A hora era de sentar com Chamusca e planejar 2020, fazer o que nunca fizeram. Se já não bastasse o xilique etílico de MB no episódio Roberto Fernandes, que levou o time a perda do estadual e retorno a estaca zero no quesito planejamento, esses “amadores ” (dois deslumbrados e uma raposa despreparada) conseguem trazer um técnico caro, a 10 rodadas do fim da competição na doce ilusão do acesso, com um elenco debilitado técnica e emocionalmente. Temos que concordar que a série B acabou pro Galo, isso ficará patente nos próximos jogos, com a equipe chegando cada vez mais perto do Z4 a medida que se distancia do G4. A era Marcos Barboza acabou, os conselheiros devem tomar as rédias do Clube, o futebol profissional não tolera mais esses “coronéis” ( Marlon, vc tá fora). Não existe espaço para a incompetência e falta de transparência no futebol de hoje.

  • Campeão Brasileiro

    Os vermelhos não tem Nacional.
    A barca está afundando rumo a terceirona.

  • Miral

    O problema do CRB é que está bem arraigado em sua cultura que ele é um time pequeno.
    Pensa como time pequeno, joga como time pequeno e perde como time pequeno.
    Para times assim, se manter na segunda divisão, é a mesma coisa que conquistar um título.
    Então é ganhar mais 5 pontos e comemorar como se tivesse sido campeão.

  • José A de Oliveira

    Vamos ser honesto, CRB nunca teve time para subir, a esperança era que a diretoria contratasse reforços durante a competição e dispensasse jogadores como . William Barbio. Hugo Sanches, em vez de dispensar contratou outro do mesmo nível Elton. Para piorar sofreu ataque de empresário na ultima semana de contratações, para piorar mais ainda ficou sem os três goleiros titulares e o Ferrugem, no caso desse último segundo os noticiários sofreu uma luxação, não quebrou nada mais o DM já afastou em definitivo, tudo indica que estará no CSA próximo ano, só um palpite. Agora é torcer para se garantir na série B o mais rápido possível é tirar desse elenco a base do próximo ano com a permanência do técnico Marcelo Cabo.

    • José A de Oliveira

      O Sport do Recife joga todos os jogos com seus principais jogadores. Ernane Brocador, Guilherme, Pedro Carmona e o seu excelente goleiro. CRB tem perdido jogadores praticamente todos os jogos por cartão amarelo e contusão. Assim não tem time que vá para frente.