Time vence um jogo, mas CRB precisa de um elenco – Blog do Marlon
CSA: bem defensivamente, nulo ofensivamente
Esperança

Jogadores do CRB comemoram um dos gols na vitória sobre o Guarani: volta a Série B com 3 pontos – Foto: Pei Fon -TNH1

 

O CRB precisa de um elenco mais consistente. Esta é a grande reflexão que fica após observar a vitória regatiana sobre o Guarani por 2 a 1, no Estádio Rei Pelé.

O time foi intenso, jogou com características perfeitas no momento de organizar para atacar, fez a vantagem e ficou evidente que suportou apenas um tempo. No segundo tempo, o desgaste de alguns jogadores forçaram o técnico Marcelo Chamusca a fazer mudanças e com isso, o time passou a usar o modo de segurança.

O jogo tático

CRB tinha uma distribuição interessante onde ele projetava os dois laterais para se juntar a ferrugem formando de posse bola 1 – 3 – 3 – 4 – Imagem: Tatical PAd – Marlon Araújo

 

 

Começo muito bom do CRB, com intensidade, com mobilidade, com os princípios ofensivos que se busca no momento de organizar para atacar. O time conseguia mostrar o movimento dos jogadores com estas características.

Praticamente ele atacava com quatro jogadores, mas ocupava o campo de Defesa do adversário com 7 jogadores . Ferrugem ficava a frente do Claudinei e era utilizado praticamente como um meia. Willie deu a mobilidade, a troca de posições, atacando espaços entre zagueiros e laterais, ajudou o CRB colocar uma intensidade no jogo que a muito não se via. Com dois minutos já finalizou , com sete já fazia 1 a 0 e depois ainda conseguiu mais duas jogadas que forçaram o goleiro Jeferson a fazer duas importantes defesas.

O Guarani só conseguiu fazer algo a partir do momento em que conseguiu finalizações de média distância. Edson Mardden fez apenas uma defesa. O time bugrino levava poucos problemas para o CRB e pelo volume apresentado, o resultado que o Galo possuía era pequeno.

O Guarani encontrou uma bola. A jogada foi construída com Igor dando um bote, a bola bateu no próprio Diego Barbosa e o mesmo cruzou, Michel Douglas que não fazia nada no jogo, não segurava a bola, a bola batia nele e voltava, cabeceou a bola e conseguiu o empate.

Rapidamente na transição, o CRB chegou ao segundo gol. Felipe Ferreira fez o passe e Willie marcou, reconduzindo o CRB a ter vantagem no placar.

Ficou claro que o modelo adotado pelo CRB, a intensidade com que ele jogava, ele precisava fazer este resultado criado na etapa inicial.

Com o que conseguiu em termos de resultado, o CRB voltou com linhas mais baixas, esperando o Guarani se lançar a frente, explorar os espaços, a transição em velocidade e chegar ao terceiro gol que pudesse definir a partida. Mas veio o desgaste. Santana não aguentou nem 10 minutos e precisou ser substituído. Ficou muito evidente que a equipe do CRB cai um pouco quando acontecem as trocas. O time ficou muito mais vulnerável ofensivamente, era um time que não conseguia mais infiltrar, não conseguia mais fazer transição. Alisson Farias decaí no segundo tempo. Não consegue mais acompanhar o lateral, nem consegue ter a efetividade do tempo inicial. Hugo Sanches entrou no lugar do Willians Santana, mas não foi o jogador que observei no jogo treino, Felipe Ferreira e Willie ainda tentavam manter um ritmo mais forte, mas também já não eram acompanhados pelo Ferrugem, que também desgastou. Claudinei seguiu sendo o senhor do jogo, desarmou praticamente todas as jogadas do Guarani.

Quando o Roberto Fonseca colocou tudo que tinha de opções de ofensividade, o Chamusca buscou as mudanças de segurança, com Everton Páscoa ampliando a consistência no corredor central e desta maneira, o CRB conseguiu os três pontos que são importantíssimos, mas deixou uma reflexão para todos que o CRB precisa ter um elenco mais consistente.

A equipe jogou tudo para vencer , fazer vantagem nos 45 minutos e depois usou o modo de segurança para segurar o resultado.

Craque do jogo Claudinei. Felipe Ferreira como garçom do jogo. Melhor treinador o Marcelo Chamusca.

  • Galo

    Cara Marlon, creio eu que vc está sendo clubista, não vejo isso tudo que vc diz, embora cada um ter seus próprios pensamentos, mais mesmo assim não concordo com vc, pois tem um banco reforçado sem falar que estava com um desfalque, que pra mim é de peso, volta de férias queira sim ou não, ainda existe aquela ressaca, treino não é igual a jogo, então creio eu que vai se introsar ainda mais. Não creio em série A, mais, pelo menos não vamos sofre tanto, nem passa vergonha igual a mundiça está passando esse ano.

  • Miral

    O CRB desde o início do campeonato csi assustadoramente de produção no segundo tempo. A preparação física é muito fraca.
    Quanto ao elenco, teve um mês de recesso para se reforçar e trouxe apenas um jogador. Não vai suportar o rojão da série B.

  • GEDSON kbça

    Após um mês de descanso e preparação e só foi isso q teve pra oferecer? Sei não mas eu acho queba direção do galo não está Tão empenhado em buscar esforços e reforços pra ter forças pra o acesso

  • Jr Malafaia

    Sobre o público:
    O torcedor que pode ir a todo jogo (e mesmo assim não vai) só comparece se o time foi o líder, tiver 10 jogos sem perder e tiver faltando 3 jogos pro acesso.

    Sobre o aproveitamento até a parada para a Copa América:
    Mantendo essa proporção de 10 pontos conquistados a cada 24 disputados, nem sobe e nem garante permanência. Menos de 50% de aproveitamento é rendimento de time que cai.
    E acho que 2019 não deve ser diferente de 2018.
    Mas quero muito estar errado…

    Gian, [12.07.19 19:47]
    Verdade. Mas vamos esperar que melhore esse percentual.

    Sobre a jogada do 2° gol do CRB:
    Jogador é raça burra mesmo. Sabe nem a regra do esporte que pratica.
    Éder Luiz tomou cartão amarelo no intervalo pq reclamou de falta no lance do 2º gol nosso.
    Só que após a falta (que realmente houve) a bola fica com um jogador do Guarani kkkkkk
    Ele queria vantagem da vantagem

    • Sérgio Menezes

      Bom dia, Malafaia concordo com você as vezes a torcida ganha jogo, sou azulino e não perco 1 jogo, espero que isso mude, que a torcida do CRB entenda que o time tem que ter apoio o campeonato todo e não só quando estiver bem ou na iminência de cair, apesar de ser CSA torço para os times de Alagoas, sem hipocrisia, até mesmo por ser sobrinho do maior jogador regateano de todos os tempos, Roberto Menezes, forte abraço

  • ivo

    Com essa renda não dá pra manter nem um time de futebol de botão, imagina pedir um elenco maior e qualificado. Cobrar sem comparecer ao jogo, fica difícil.

  • Rogerio Sarmento. Regatao

    Com torcida indo a campo ou não CRB não vai cair não com certeza agora o CSA já esta rebaixado a torcida só vai au campo pra ver o outro time não pra ver o xsa jogar ne nao

  • Leo D.

    A torcida não vai a campo por retaliação,
    Existe uma ditadura no CRB que espanta a torcida do campo e não atrai sócios.

  • José A de Oliveira

    Boa tarde Marlon e torcedores, minha preocupação agora é o jogo contra o Operário, o time Paranaense vem de uma vitoria contra o Londrina, CRB vai precisar ter inteligência e saber jogar no contra ataque, meio de campo e ataque precisa chegar bem compactado e finalizador. Se levar um gol primeiro precisará manter a tranquilidade não chutar de qualquer jeito como aconteceu contra o Sport e continuar atuando com inteligência, se fizer gol primeiro também precisará também manter a tranquilidade e saber explorar o nervosismo do Operário e saber ampliar o placar no contra ataque.