Público rico para um futebol pobre – Blog do Marlon
CRB atropela a ‘zebra’ e CSA empata mais uma na Copa do Nordeste
Quem tem mais a perder no clássico Pós-Carnaval?

Mais um clássico ruim, somente um a mais na triste lista dos últimos quatro jogos CSA x CRB – Foto: Pei Fon-TNH1

 

Quem diria que depois do Carnaval, um jogo sem valer nenhum tipo de definição e uma partida em uma quinta-feira, 21h30, levasse um público de 10 mil pagantes e com 12 mil pessoas presentes ao Rei Pelé.

Mas foi este cenário que presenciamos em mais um clássico CSA x CRB. É realmente preciso escrever que o jogo foi ruim? Ou melhor, muito ruim? Quarto jogo seguido entre os dois que o destaque das partidas são: ausência de gol e baixa qualidade técnica.

Era obrigação para CSA e CRB e mais para Marcelo Cabo e Roberto Fernandes conseguirem apresentar um futebol melhor. Marcelo Cabo pelas peças que tem e Roberto Fernandes tentar evoluir o terço final do CRB. Mas novamente o que se viu foi um jogo pobre, sem qualidade, sem inspiração. CSA empatou o terceiro de cinco jogos da copa do Nordeste e o CRB ainda pior, segue invicto, mas invencibilidade em cima de empates não se sustenta, uma hora ela desaba.

Mas se imprensa e torcedores reclamam do que tem visto ultimamente, os dois treinadores mostraram visões diferentes sobre o jogo produzido por eles.

Uma pena, que o mais importante jogo do futebol alagoano – é uma heresia chamar de clássico pelo que eles estão apresentando – tenha se tornado um jogo que a imprensa e o torcedor não deseje ter visto devido a tantas limitações apresentadas pelos dois times.

Jogo com público de Série A, mas com futebol, usando uma expressão de Marcelo Cabo na critica ao gramado do Rei Pelé, de várzea, como se tivéssemos vistos um racha de solteiro contra casados, todos ainda de ressaca do carnval.

O Jogo tático

 

No começo do jogo cheguei a falar na transmissão  que o Roberto Fernandes conseguiu surpreender o Marcelo Cabo, jogando sem um atacante referência, mas trazendo Mailson e Danilinho por dentro,  marcando a saída de bola, encaixando a saída de bola do CSA. Um deles pegava o Dawhan e o outro, o zagueiro que estava com a bola. Com isso o jogo desenhou-se com o CSA buscando o ataque e a partir deste momento, o CRB atacava o homem da bola, roubava e iniciava a transição com forte transição em velocidade e ás vezes com cinco ou seis jogadores neste contra-ataque.

Desenhava-se assim, uma melhor estratégia do técnico Roberto Fernandes. Marcelo Cabo trabalhou situações pelos corredores laterais, mas o CSA não conseguiu jogar. Carlinhos não ultrapassou, Robinho pelo lado esquerdo também não jogava e Manga Escobar pelo lado direito também não conseguia jogar. Quem conseguiu algo ainda foi Apodi, que vencia Guilherme e ai tentava o cruzamento para cima do posicionamento do Igor. CSA muito pobre ofensivamente e inexistente no setor de criatividade, pois Matheus Sávio era anulado pelo Claudinei.

Apesar da estratégia funcionar melhor, o CRB parava na qualidade de transição do volante Ferrugem. Ele arrasta, leva a marcação, quebra a linha, mas não tem o passe final, nem consegue atacar o espaço. Então apesar de ter uma estratégia mais delineada que o CSA, a equipe regatiana pecava na finalização. Jogo de pouquíssimas finalizações certas.

No segundo tempo, o CRB manteve a estratégia e o CSA passou a adiantar um pouco mais o Didira e ele flutuava, fazendo o extremo vir por dentro e empurrando o Carlinhos pelo corredor lateral. Quando o CSA começou a conseguir mais volume neste lado, Roberto Fernandes fez a leitura e trocou Hugo Sanches por Willian Barbio.

Mais participativo pelo corredor direito, Apodi cobra lateral para Manga Escobar que protege a bola aguardando a ultrapassagem do lateral. Apodi ganha o duelo em velocidade contra Igor e cruza para a finalização de Patrick Fabiano.

 

CSA seguia com Matheus Sávio bem marcado pelo Claudinei, com Robinho lento, sem ritmo, mas muito abaixo da intensidade. Cassiano veio para o jogo, mas sem conseguir render. Somente no final, Apodi ainda conseguiu cabecear trazendo Edson Mardden para fazer uma grande defesa. CSA segue insistindo nas jogadas laterais para tentar encontrar Patrick Fabiano no meio da defesa. O time segue sem conseguir infiltrações ou jogadas mais agudas.

Saída de Bola do CRB – Padrão do CRB na temporada, a saída com 3 e o avanço dos dois laterais proporciona grande amplitude para atacar. Com muita velocidade e movimentação, Junior encontra Hugo Sanches que de primeira passa para Mailson fazer o cruzamento e Danilinho finalizar.

O CRB ficou com espaços ainda melhores, mas mostrou a limitação ofensiva. No final cheguei a dizer que o torcedor saiu de bolso vazio e os jogadores cada dia mais de bolso cheio, no entanto, devendo uma apresentação melhor.

Indiquei Igor como craque do jogo. Também indiquei Roberto Fernandes como melhor treinador, por ter muito menos opções, muito menos qualidade e conseguir jogar de igual para igual. Não vi em nenhum momento, o CSA superior ao CRB.

  • Sampaio

    Bom dia!
    Gostaria de perguntar ao Marlon se conseguiu assistir realmente a futebol digno de um time de série A e um outro de série B?
    Eu não consegui! Ao contrário entre um cochilo e outro, foi o que melhor eu fiz, com esses elencos o futebol de Alagoas está fadado ao fracasso.

  • Roberto

    Bom dia, realmente é difícil de ver um jogo tão ruim como o de ontem, times com medo de perder,sem criatividade, parecia até jogo de compadres.

    • Jr Malafaia

      Em algum lugar eu vi, ouvi ou li, que o medo de perder tira a vontade de ganhar. Vimos na prática ontem que isso é verdade

  • Jr Malafaia

    Caso CRB e csa façam a final de algum campeonato daqui pra frente, nem precisa ter o jogo. Vai ser 0x0 mesmo…
    Pode pular pra parte da disputa de pênaltis pra encurtar a história.
    Perdi 2 horas da minha vida ontem assistindo a aquilo. Coisa horrível!
    O elenco do csa vice-campeão da Série D de 2016 era melhor que esse, que está prestes a disputar a Série A.
    E o CRB… Ah, o CRB… Me mata, time que amo!

  • povao

    Realmente duas verganho. Csa time fraco e crb pior ainda

  • Edvan

    Jogo sem emoção, jogadores sem as mínimas condições de vestir a camisa dos melhores times de Alagoas. Existem times na periferia, que disputam campeonatos, onde os jogos são melhores que esse chamado CLÁSSICOS DAS MULTIDÕES. Vergonhoso o nível técnico dos jogadores, se é pra ter no elenco, esses jogadores, que o diretor de futebol de CSA e CRB, faça um tour nos campeonatos de periferia e do interior de Alagoas, com certeza, encontrará melhores atletas que os que tem hoje no elenco dos dois grandes times de Alagoas.

  • Marcos Pereira

    Existe o gosto, desgosto e agonia, entretanto, o que vimos ontem foi horrível ou melhor, faltam adjetivos para relatar o que foi o clássico de ontem. O pior é que os dois técnicos retardados ficam com aquele velho discursos que a partida foi ótima e só faltou o gol para coroar a belíssima atuação da equipe. Aff. Chega logo brasileirão, para que essas duas pragas voltem ao ostracismo novamente.

  • ivo

    Muito bem lembrado pelo comentarista do blog, Marlon, um jogo de casa cheia e de poucas emoções. É dose sair de casa para assistir um jogo de futebol imaginário. Assim foi o clássico, cada torcida imaginava um futebol mais vistoso, principalmente por parte do CSA, que vai disputar uma serie A, mas nada, de bom mesmo só o publico. Quem chegar no alagoano na fase de classificação com um ponto à frente, será o campeão alagoano. Sou regatiano, mas o CSA, precisa melhorar muito, caso contrário não fará uma boa serie A.

  • FELIX

    MARLON,

    Mais uma vez parab´éns pelos comen´tários no blog. Sempre provando que é conhecedor de futebol, onde em Alagoas está escasso.
    Só não concordo, ontem (após o jogo), onde você relatou sobre salário dos jogadores do CSA. Clássico é clássico. O CRB faz 20 anos que monta seu time com base nos jogadores de São Paulo. A folha sempre é a mesma. O plantel não é reduzido e nem limitado. A única diferença é que o AZULÃO, está na seria A e tem a obrigação de gastar mais. Se vai dar certo é outra coisa.
    Obs: Já fui vários classicos com o CSA sem serie e ganhou do CRB. Não vamos arrumar desculpas pelo simples fatos do CRB fazer sempre as mesmas coisa todo ano. Os salários varias entre 30 á 70 mil todos os anos.

  • Luiz R S Filho

    Marlon e a Todos aqui….. falo do CSA do qual sou Torcedor… Nosso problema inicia-se a partir do Treinador que tem muita conversa/papo mas não consegue criar um esquema tático que dê padrão de jogo ao time. É um amontoado tocando bola pra lá e pra cá…sem objetividade nenhuma. Se o jogador tem uma certa técnica até sai uma ou outra jogada. Não só no CSA , mas tamb´ém no CRB, não existem mais jogadores que sejam chutadores de média e longa distância. Não há treinamento para esse que é um dos fundamentos elementares do futebol. O Sr. Marcelo Cabo falou em alto e bom som no inicio da temporada que ¨”teria dois times”(?)…… até aqui não tem nem meio time, que dirá dois. Não o enxergo como Treinador para uma Série A. Se não chegarem jogadores de alto nível para compor o atual elenco será quase impossível permanecermos na Elite do Brasileiro.

  • nivaldoniv

    o time de roteiro veio para empatar,time retranqueiro que ficou o tempo todo esperando por uma bola,,com esse estilo de jogo o time de roteiro não perde mas tambe´m não ganha,tá aí o numero de empates desse timinho.

  • Daniel Souza

    Marcelo Cabo demonstrou mais uma vez que é medroso e que respeita demais o CRB. Time sem ousadia e sem vontade de vencer dá no que deu. CSA não tem postura de time de série A.

  • Jadilson Marques

    Bom Dia , Pense em um jogo ruim dos infernos, duas lazeras que do jeito que tá não vão chegar a lugar nenhum, pífiooooooooooooooooo………..

  • Luiz Gustavo

    Bom dia a todos, após os relatos acho valido comentar que nosso clássico ficou pobre e fraco nos últimos confrontos, esse esquema de jogar por uma bola é chato e sonolento horrível, e nossos treinadores ficam usando a mesma táctica. não dá…

  • Sérgio Beltrão

    Mais um clássico sem graça… sem gol num clássico pelo 4º jogo consecutivo é desanimo as torcidas. Meus amigos azulinos até ontem a tarde falavam em csa com time n´ível de Real Madrid e o que se viu foi mais do mesmo. Time fraco assim como o meu CRB. O CRB que desgraça, não tem um atacante pra chutar a bola certa no gol. Dos volantes pra trás esteve muito bem, com Ferrugem e Igor os destaques do jogo. Mas a desgraça da bola quando chega no Danilinho, Guilherme, Hugo Sanches e Mailson…minha nossa Senhora!

    Desse jeito, infelizmente já temos o primeiro rebaixado da Série A e o primeiro rebaixado pra Série C. É um grande momento ao futebol do estado e os clubes incompetentes, só trazem jogadores fracos.

    Que a situação mude e que no Brasileiro o csa jogue para permanecer e o CRB jogue para subir igual o csa, fazendo como a dupla Fortaleza e Ceará. Torço muito pelo nosso futebol, avante Alagoas!

  • Adeildo Santos

    Sem Palavras …….

  • marcio lobo

    marlon que dois times ruins, meu Deus, não justifica nenhum dos dois não produzirem nenhuma jogada ofensiva é um absurdo, o CRB você vê ainda um modelo de jogo, que peca na transição de jogada e a falta de um jogador de articulação e de definição ta fazendo, o csa nem isso…

  • marcio lobo

    O ´nível do clássico despencou há quase 15 anos. Em 2005/2006 levei um amigo baiano para ver nosso melhor produto futebolístico. Naquela época era CSA sem série e CRB série B. Sentamos e assistimos a muito chutão para o alto, festival de passes errados, jogadas violentas desnecessárias, distribuição de cartões amarelos e vermelhos, pênalti perdido., provocações de parte a parte, baixaria no canto das duas torcidas que se agridem mutuamente ao invés de exaltar seus ‘craques’. Tão envergonhado, convidei-o para sair faltando uns 20min de jogo. Não sei o que mudou de lá para cá…

  • José A de Oliveira

    Nos últimos quatro jogos entre CSA e CRB não surgiu um gol sequer, medo de perder? Talvez. Mais uma coisa agente percebe, nervosismo, branco na cabeça dos jogadores principalmente do CRB, não conseguem ver o companheiro com menos de um metro de distância, criatividade não existe. CRB não tem jogadores de criação no meio de campo depois do Gerson Magrão CRB não conseguiu acertar um meia com qualidades, jogadores de beirada tipo Mailson, Danilinho não cria nem finaliza, centroavante Zé Carlos já deu o que tinha que dar, faz um tempão que CRB nao faz gol. CSA está um pouco melhor tem um técnico mais inteligente que sabe fazer as correções mais precisa melhorar para o Brasileirão, brasileirão para o Alagoano não precisa melhorar.

  • Pedra Noventa

    Lamentável, um time de série A não consegue ganhar de um time de 2ª divisão, tem algo errado, eu acho que é o treinador medroso que está há mais de um ano comandando o csa, não deu um padrão ao time e pior mandou embora alguns bons jogadores e contratou um monte de pereba(Apodi, gerson, carlinhos e outros), superado para o futebol moderno. Diretoria fraca, quem manda é o treinador.

  • ARMANDO LEITE DA SILVA

    Se ilude quem quer. O futebol de Alagoas, apesar da ascendência sobre outros estados do Nordeste, continua uma lástima. O CSA não é time de Série A, ele está na Série A. O CRB parece que sofre da síndrome do vira-latas.
    Enfim, é torcer pra vê se melhora!

  • Azulino

    Concordo.

  • André

    Infelizmente o treinador do CSA ainda não conseguiu dar um esquema ao time. Ou os jogadores são ruins mesmo ou o treinador não tem competência para tal. Também só trazem jogadores refugos.