Em noite preguiçosa, CSA desrespeita 6 mil torcedores e faz jogo sonolento contra o Murici – Blog do Marlon
Um tem o que o outro não tem?
Quadro ‘O futebol que o povo comenta’ estreia hoje com convidados ilustres

 

CSA venceu o Murici em jogo ‘preguiçoso’ do time azulino – Foto: Pei Fon – TNH1

O CSA venceu. Foi com drama, com dificuldade, poderia ser um resultado comemorado, que cravaria a recuperação do time no Alagoano após a estreia com derrota, mas isso não funcionou.

O CSA deixou a nítida impressão de um time preguiçoso, sem compromisso e entendo ter desrespeitado os seis mil torcedores que foram ao jogo. Um time que não buscou o jogo, parecia jogar na obrigação e que não entrou em campo.

Jogando muito mal nos dois tempos, o CSA venceu mais deixou uma péssima impressão e ainda somou um prejuízo para o clássico do domingo, dia 10, contra o CRB, pois Régis acabou expulso. Foi triste ver o CSA em campo contra o Murici.

Marcelo Cabo desfez o que havia prometido na primeira coletiva, que seria usar dois times até chegar na primeira quinzena de fevereiro, com um time base definido. No jogo contra o Murici, projetando a sequência de três jogos com duas longas e cansativas viagens, jogos por três competições diferentes, seria hora do planejamento do Cabo apontar o uso de um time reserva.

Mas em sua fala, Cabo minimizou o desgaste, afirmando que já completou quatro semanas de trabalho, disse não questionar calendário porque se preparou para ser técnico no Brasil com este calendário e disse que mesmo com a sequência (desumana) vai escalar o que tiver de melhor e com os jogadores que tiverem mais inteiros. Chegou a mostrar receio de chegar no clássico com apenas três pontos na tabela, o que, no meu entender, mostrar a necessidade pelo resultado e não a valorização do trabalho, que desde o ano passado, que considero absolutamente fundamental para as metas alcançadas pelo clube.

O Jogo tático

Linha de 5 do Murici para evitar o princípio de jogo em amplitude e CSA de posse de bola no 4 -2-4

 

CSA veio para minha surpresa, diferente do que foi dito pelo Marcelo Cabo no começo dos trabalhos, usando o time base e poupando jogadores extremamente defensivos. Ficaram de fora Gerson (zagueiro), Pedro Rosa (lateral) e Amaral (volante). O time ficou configurado como um 4-2-4.

Isso ficou claro em função porque o Murici veio com uma linha de cinco homens, fazendo um 5-4-1. Um ferrolho bem definido pelo técnico Edson Ferreira e que dificultava em muito que o CSA construísse amplitude, dificultando que o CSA tivesse espaço.

O CSA tinha a bola mas girava a bola com lentidão, mostrava-se um time preguiçoso e sem conseguir infiltrar. Até que na primeira jogada com dinâmica, com velocidade, com troca rápida de passes, o CSA conseguiu fazer o gol. Matheus Sávio fez uma linda jogada individual, quebrando linha e tabelou com Patrick Fabiano, o camisa 10 pisou na área foi quase no fundo e cruzou, Régis fechou em velocidade, bateu firme, forte e abriu o marcador: CSA 1 a 0. Foi um gol de manual de transição ofensiva.

Com o gol, imaginei que o CSA poderia até se retrair, chamar o Murici para o seu campo, ai acelerar e ampliar o marcador. Mas o CSA esperou o tempo passar e ficou com aquela preguiça.

Na volta do segundo tempo brilhou, fez diferença, a leitura de jogo do técnico Edson Ferreira. Ele tirou um meia, colocou um lateral, modelou o time no 4-2-3-1, espetando o lateral Leandro como extremo esquerdo

Assim o Murici retornou mais ofensivo e o time chegou a um gol com uma assistência perfeita de Marlon e  Jonny venceu na velocidade e chutou sem chance de defesa para o goleiro João Carlos.

O gol foi um castigo para o CSA despertar, tentar ter compromisso para o jogo. Sete minutos depois de sofrer o gol, um lance atabalhoado pela arbitragem, Vitor Paraíba cruzou, houve uma colisão clara entre o zagueiro e o goleiro do Murici e a bola ficou a mercê de Patrick Fabiano, que tocou e fez o segundo gol do CSA.

O árbitro marca o gol sem convicção, a assistente não corre para o meio, mas depois ele dá o gol. Depois houve um lance forte de Jonny, que entrou de maneira temerária no Rafinha e originou uma confusão. Ele mais uma vez optou por um ritmo lento das decisões, sem energia, sem passar firmeza e ai três expulsões: duas do Murici e uma do CSA.

Depois disto, ainda esperei que o CSA ia deslanchar, mas o time continuou sonolento e Leandro ainda forçou João Carlos a fazer uma defesa em dois tempos e acertou um torpedo na trave.

Craque do jogo Leandro (6) do Murici, garçom Marlon (8) do Murici e melhor treinador Edson Ferreira.

  • Yasmin Queiroz

    Também acredito Marlon que a arbitragem não teve uma boa atuação deixou o 1º tempo muito solto vendo que já tinha sido feitas faltas duras e que precisava de um posicionamento mais forte do Juiz, mas o Juiz quis levar muito na conversa e acabou no segundo tempo tendo um péssimo nível de arbitragem, o arbitro perdeu o controle do jogo e tornou o jogo mais chato ainda, o CSA entrou sim em campo lento mais a arbitragem muito fraca.

  • Nilton

    Parabéns pelo comentário Malon,
    O CSA esta um time irreconhecível, lento, preguiçoso e descompromissado com o seu principal patrimônio, que é p torcedor e a torcedora.

  • Silvio César

    Análise real do que foi o jogo, a impressão deixada que o azulão achava que ganharia o jogo no momento que quisesse jogar . Dando sorte para o azar. Pelo menos ganhou os três pontos, dando tranquilidade a sequência do campeonato.

  • Marcilio

    Eu sempre sou fiel a leitura do seu BLOG , pois você fala mesmo ! Independe de que A ou B goste ou não

  • Sampaio

    Sem dúvidas um começo preocupante!

  • Pedra Noventa

    A Diretoria do glorioso azulão deu plenos poderes ao treinador para contratar, ele trouxe os perebas cariocas da terra dele e o time é de uma mediocridade só.

  • Torcedor revoltado

    Diretória abre os olhos enquanto há tempo, esse time que o Marcelo cabo juntos com os outros dirigentes montaram é o pior time do csa nos últimos 4 anos, até o time que o Csa montou para a série D é melhor que esse timinho sem qualidade que foi montado como base para série A, esse ano que era para montar um time forte e de qualidade a diretoria deixou o Marcelo cabo junto com seu empresário Alex Fabiano trazer um monte de jogadores sem qualidades que não serve nem para jogar a serie-C. Dispersaram jogadores da serie-B com qualidades superior a esses pernas de paus que o cabo e seu empresário trouxeram para ganhar dinheiro em cima deles e o RAFAEL TENÓRIO está engolindo gato por lembre. Diretoria tome uma decisão enquanto há tempo por que se não a nação azulina irá passar vergonha o ano todo servindo de chacota em todo o brasil, por que vai ser eleiminado da copa do brasil, da copa do nordeste, vai perder o campeonato alagoano e será o saco de pancada na serie-A.

  • André

    Montagem de time medíocre. A diretoria deixou no treinador a capacidade de domínio total. Não teve a humildade de deixar muitos jogadores que foram responsáveis pelo acesso do CSA. Se ele continuar assim o azulão vai levar muita vara da. Espero estar errado.

  • Guedes

    Será que esse time vai ter a mesma sorte do ano pasado em que nao jogava nada, más ganhava.? Ja falei isso antes e vou falar de novo time de serie A, más o fútbol e de serie C.

  • Max Sydney

    Sou CSA de coração, atenção diretoria abre o olho o mais rápido possível, e vamos contratar uns dois volantes bom.

  • André

    Se dependesse de mim tinha entrado com o time reserva contra o Murici, com o adiamento dos jogos o CSA vai jogar 5 jogos em 14 dias, não ter alto rendimento desse jeito. Mesmo sabendo das deficiências em algumas posições que precisam ser resolvidas com contratações de qualidade, nitidamente os jogadores se pouparam para não ficarem de fora dos jogos importantes. (não entendi porque não publicaram comentários meus anteriores).

  • Ayrton

    Desmancharam um elenco competitivo que conseguiu o acesso para a série e foi montada uma equipe muito fraca tecnicamente!
    O problema do CSA não é físico, muito menos entrosamento, nada disso, o mais obstáculo é a deficiência técnica do elenco!
    O CSA em 2019, perdeu, empatou e ganhou jogando muito mal!
    Para constatar, Marlon, com exceções do João Carlos e do Matheus Sávio, quem desse time atual seria titular naquele time que disputou a série B?
    Nenhum, talvez nem no banco!

Deixe uma resposta Torcedor revoltado
Cancelar reply