O futebol de Alagoas não cresceu como fizeram CSA e CRB – Blog do Marlon
Teremos uma novidade já conhecida?
Nem começou 2019, mas status de “Série A’ começa a fazer diferença

CSA na Série A. CRB na Série B. Duas equipes que graças ao apoio direto de mecenas conseguiram um pouco de sustentabilidade. Mas apesar de serem clubes alagoanos, o crescimento das duas equipes não está ligada ao futebol de Alagoas.

Nosso futebol segue muito pequeno. Será necessário elevar a organização dos times do interior. Até as principais referências, os mais tradicionais, os mais vitoriosos sucumbiram em uma série de fatores que diminuíram de maneira contundente o tamanho dos times do interior.

CSA e CRB sempre estiveram entre os favoritos dentro do campeonato estadual e com o atual estágio e o poder de investimento que possuem aumentaram em muito este favoritismo. O foco de resistências a este poderio da dupla da capital ainda é o ASA. Mesmo com todos os problemas enfrentados nos últimos anos é o alvinegro gigante que ainda incomoda. Todos os outros diminuíram ainda mais de tamanho.

Equipes vitoriosas, com títulos conquistados, como Coruripe e Murici lutam para disputar o estadual. O Coruripe, que já foi acusado de inflacionar o futebol alagoano, tem lutado contra a diminuição de investimento e até peneiras para o profissional tem usado como alternativa. O Murici é melhor nem falar. Em mais um ano corre sério risco de não disputar o estadual ou se disputar será dentro de condições amadoras.

Equipes tradicionais como CSE e Penedense estão ausentes do Alagoano e a cada temporada tem mais dificuldades de sobreviver. Os outros são incógnitas mas não devem fazer frente ao poderio da dupla da capital.

O modelo adotado pelos clubes do interior precisa ser fortalecido dentro do que atende a eles: apoio municipal, incentivo do Governo Estadual para que eles não fechem as portas. Num passado não tão distante já tivemos programas de incentivo ao pedido de nota fiscal com troca de ingresso. Esta pode ser uma alternativa. Para o Alagoano deste ano, o CEO não receberá CSA e CRB, ou seja, menos arrecadação, mesmo levando em consideração que ele será ‘compensado’ financeiramente pelos dois clubes mais atrativos não jogarem no sertão. O Jaciobá não jogará em Pão de Açúcar, pois o estádio não reúne condições para isso. Este momento é decisivo. Corremos o risco de chegarmos ao momento de termos duas ou três equipes em condições de disputar o alagoano.

É hora da Federação Alagoana de Futebol, o poder público seja estadual ou municipal atentar para isso, socorrer os clubes do interior e trabalhar para viabilizar um modelo que valorize o surgimento de novos talentos, jogadores jovens e que tragam sustentação para os clubes.

  • QUESTIONADOR

    Marlon me pergunto se realmente o futebol do CSA realmente cresceu. Notícias vinculadas ao portal UOL e já vinculadas nas redes sociais demonstram o interesse da administração da Arena Pernambuco em levar jogos como CORINTHIANS,FLAMENGO e PALMEIRAS para lá. O acesso para a série não foi só do CSA mas principalmente de sua torcida que é formada principalmente pelo chamado “povão” e não elitizada como o CRB. Espero que isto não ocorra principalmente em respeito ao torcedor alagoano.

  • Vinícius

    Nesse momento de ascensão do csa a série A, e a manutenção do CRB na série B, vejo hoje o Campeonato Alagoano como “indisputável” para ambos. Um campeonato que não reúne premiação digna. De gramados horríveis, pois viajei o Alagoano 2017 inteiro e não vi UM gramado em condições de jogo para que as duas grandes equipes pudessem jogar futebol.
    Claudinei que o diga.
    O Governo estadual está agora fazendo lobby com o csa, pois o presidente do clube é suplente do PAI do Governador, mas esquece do time da própria cidade (Murici) que tanto da votos a esses senhores.
    Sou totalmente à favor do fim do Campeonato Alagoano, dentre outros estaduais. Que venham disputas Regionais, como a Copa do Nordeste, contra clubes que façam frente ao futebol de Alagoas. Nenhum time de futebol cresce e aprimora seus jogadores, jogando contra times feitos de amadores.

  • Verdade

    Concordo com o que ja foi dito nos comentários….. Então porquê prolongar um campeonato que não levará a lugar nenhum a não ser CRB x CSA na final. Portanto, o melhor a se fazer é os dois times da capital, e que levam o nome do estado nas costas, jogarem dois jogos e o melhor já ser campeão. Pois esse campeonato não traz benefício nenhum aos clubes, somente cansaço e lesões pra o restante da temporada.

  • Frank Oliveira

    marlon, fui outo dia em matriz de camaragibe, pois sou de lá e apesar de estar em maceió a 30 anos, vi um jogo entre ”rede bul e portuguesa” um jogasso, meu filho Lorenzo de 10 anos mim perguntou pq tinha tanto jogador bom em matriz e o Bom jesus não estava no campeonato alagoano, não tive resposta, e não terei até q os políticos da região não usarem isso só quando lhes convém, é triste mais é realidade, queria eu poder fazer algo em favor desse fato…

  • Pdra Noventa

    Crescer no futebol em Alagoas, só o glorioso Azulão, três acessos consecutivos fato inédito no futebol brasileiro e vai brilhar CSérie A, já o outro CRdeBst……., está no nível dos demais times que vão participar do campeonato falido alagoano. Tenho dito!

  • karlos ferreira

    Infelizmente o Presidente d federação alagoana de futebol esse jovem não sabe o que e futebol imagine administrar uma federação. Que vergonha precisam ajudar os clubes em geral não punir e exigir de clubes pequenos. Exemplo a taxa q a federação cobrar de csa e crb p jogar no trapichao . Ai vc vê placar eletrônico quebrado

  • Interiorano

    Sou totamente contra acabar com o campeonato alagoano! Eu já comentei várias vezes e vou repetir : O Estado de Alagoas é pequeno, a quantidade de clubes no campeonato alagoano é pequena e ainda colocam rebaixamento! O campeonato alagoano têm condições de ter até 12 times, divididos em 2 grupos de 6, sem necessidade de 2ª divisão! Outro detalhe : Quando um time é rebaixado, passa quase 2 anos fora da 1ª divisão! Um exemplo é o CSE, time tradicional do futebol alagoano! O time foi rebaixado no início de 2018 e vejam bem : “só vai disputar o acesso no final de 2019”! Se não subir, só vai jogar novamente a 2ª divisão, no final de 2020! Desse jeito, não há time pequeno que se estruture ou se reestruture no campeonato alagoano! Um times desses, não vai nunca ter condições de disputar título com ASA, CRB e CSA, ou, pelo menos jogar uma Série D! Permanecendo a tal 2ª divisão, o menos ruim para um time pequeno seria que quando fosse rebaixado nos primeiros meses do ano, jogasse a tal 2ª divisão nos antepenúltimos e penúltimos meses desse mesmo ano! Ou seja, só ficaria parado de atividades esportivas num período de 6 meses e não de 2 anos ou mais! E aí, teria condições de investir em melhorias nos estádios, promover eventos beneficentes em prol do clube, etc.! Por isso, vários times estão fora ou quase fora do cenário esportivo alagoano : Atalaia, Batalhense, Bom Jesus, Capelense, Comercial, CSE, Igaci, Ipanema, Miguelense, Penedense, Santa Rita e União! Até o ASA está tentando se reestruturar! Se não for feita uma mudança no regulamento, o futebol alagoano vai ficar refém de CRB e CSA! Esses porque são de Série A e B!

  • Júnior

    DISCORDO DE VOCÊ, OLHE PARA O FUTEBOL PERNAMBUCANO, PARAIBANO, RIO GRANDE DO NORTE, MARANHÃO E SERGIPANO , TODOS OS CLUBES QUEBRADOS DESSES ESTADOS, CSA E CRB DE ALAGOAS E FORTALEZA E CEARÁ DO ESTADO CEARÁ CRESCERAM E MUITO. COMENTÁRIO SEM NOÇÃO ESSE DO MARLON .

  • Cicero

    Apenas um comentário sobre o CSA. Marcelo cabo não dura dez rodadas na serie A, fui ao campo em todas as partidas do azulão, o cara escala muito mau, sem levar em conta as suas indicações, diga um que prestou. Azulão abre o olho perdeu Celsinho o melhor lateral da serie B.

    • Thiago

      Se ele escala mal e fez o que fez, imagine se escalasse bem…sobre as indicações, todo mundo sabe que, para um jogador render, há Mtos fatores envolvidos…não basta o cara “saber jogar bola”, como dizem por aí. Cabo acertou ao menos uma em cada 3 indicações. Acho um bom numero.se comparar ao crb ou ao Palmeiras do tempo do gareca, os números do cabo ficam ainda melhores.

      • Jorge Fernando

        Amigo, técnico e time vive de resultados. Como é que o cara tem coragem de questionar o profissionalismo do Marcelo Cabo? Uma grande parte dos times da série B, tinha muito mais qualidade do que o CSA. Por conta disso, o cara usava de estratégia, estudava os adversários e escalava o time conforme o que via no adversário e com o que tinha em mãos. Assim vai ser na série A, ele vai jogar com estratégias. Ele não pode jogar com o Grêmio, Flamengo, Corinthians, Palmeiras, como vai jogar com Fortaleza, Goiás, Avaí que são quase do mesmo nível técnico.

        • Roberto

          Concordo com você, falar que o cabo é um tec ruim é coisa de regatiano revoltado.

  • Luiz

    Bom dia, fico espantado como em uma época de cortes na máquina pública é tão necessário, o senhor defende o contrário, dinheiro público em clubes onde não sabem nem administrar as verbas que recebiam? Esses clubes precisam sim se profissionalizar, aprender a viver com o que arrecada, inovar e não dinheiro público pra se jogar um campeonato de futebol, por esses fatores que nosso futebol não cresce, fica dependente de político A ou B, acordasse

  • ivo

    Os campeonatos regionais não podem acabar, primeiro serve de parâmetro para outros campeonatos, Copa do Brasil, Copa do nordeste e também a entrada para os acessos as serie A<B<C< e D. Durante muito tempo acompanho o futebol alagoano e em todas as edições é sempre é assim, os times do interior são igual a rio temporário, quando chove, é rio, no verão acaba. Exceto Arapiraca, mesmo assim sofre, cidades como Palmeira dos Indios< Capela, Olho Dágua, Pão de Açucar ,Penedo e Santana do Ipanema, entram apenas para fazer números. A cada dez anos aparece um time no interior que faz sucesso, Capela, já fez, Murici e Arapiraca. Por mais que se tenha boa vontade, não há recursos para investir sem retorno, ninguém se propõe a tal aventura.Basicamente o interior depende das prefeituras, e, fazer futebol nessa condição não é viável. Gostaria que alguém apontasse uma solução para o crescimento do futebol do interior, hipóteses, não vale. No interior o futebol é feito por abnegados, simples assim.

    • TONHÃO

      Concordo com você porém uma sugestão que eu daria seria que todos os clubes disputassem o campeonato com as equipes sub 23 e assim não só revelaria jogadores como haveria mais igualdade na disputa ou seja seria mais justo.

      • ivo

        Boa sugestão Tonhão, mas a imprensa daria a devida cobertura a um campeonato nesses moldes?

  • Nelson

    Acho que o campeonato Alagoano deverá ser mantido ! O que tem que mudar são esses estádios medíocres. Fora o Rei Pelé, nenhum outro estádio tem condições dignas de jogo de futebol, nem mesmo o do ASA de Arapiraca. Agora mesmo a Seleção Brasileira fez um jogo na Inglaterra num estádio de um time da quarta divisão, que é um espetáculo. Claro que não temos condições financeiras para fazermos estádios como a Inglaterra, mas também não precisamos assumir um aspecto de moletas. Pode ser um estádio descoberto, sem cadeiras, afinal no Brasil ninguém ver os jogos sentados mesmo…mas o gramado tem que ser bom, e os vestiários também, assim como a iluminação. agora, do jeito que está, faz vergonha jogar fora do Rei Pelé., Que já não está lá essas coisas, todos os dias tem jogo, solteiro x casados…com camisa x sem camisa, e o gramado não suporta tantos jogos assim.

  • José A de Oliveira

    Muito bem Marlon, eu quero saber mesmo é quando a diretoria do CRB vai deixar de levar um banho da diretoria do CSA. Ambos tiveram seu último jogo no mesmo dia no mesmo horário, mais o CSA já está com a equipe formada inclusive com contratações. CSA que usa a mesma sempre a mesma estratégia para renovar com seus jogadores, quando ver que o jogador está pedindo alto mesmo sabendo que vale pelo futebol jogado soltar uma nota na imprensa dizendo que não mais renovará com jogador fulano, beltrano e etc, menospreza o jogador provavelmente fazendo ele baixar a pedida de renovação, jogador cai na lábia e renova tem jogador que vai findar sua carreira no CSA e pobre mesmo jogando muito. CRB não usa extrategia nenhuma, bando de homens burros quando vêm formar a equipe é com jogadores que ninguém quer mais e o resultado pífio agente ver durante o ano.

  • Maior Campeão de Alagoas

    CSA cresceu pra cima, pra série A, crb cresceu pros lados, não sai da série B.

  • Interiorano

    Do jeito que está sendo formulado, não vai crescer de jeito algum! Qual o time pequeno que têm condições de disputar com ASA, CRB e CSA? A formulação do campeonato alagoano está equivocada com essa tal 2ª divisão, a qual, não há necessidade alguma, pois, o campeonato alagoano têm condições de ter até 12 times divididos em 2 grupos de 6! Mas, ao invés disso, fica uma campeonato alagoano disputado com 8 times e outros 4 vão disputar a tal 2ª divisão no final do ano seguinte! Ou seja, passa quase 2 anos sem jogar e quando jogar se não for classificado na tal 2ª divisão, vai passar mais 1 ano sem jogar, pois, a tal 2ª divisão só vai ocorrer no final do ano seguinte! Desse jeito, um time pequeno vai ter condições de se estruturar? Nunca! Volto a repetir : Se em último caso, tiver 2ª divisão que a mesma seja disputada no mesmo ano do rebaixamento! Aí sim, um time pequeno só passaria 6 meses sem jogar, ou seja se fosse rebaixado na 1ª divisão (entre janeiro/abril), já estaria disputando a 2ª divisão (entre setembro/novembro)! Desse jeito, um time pequeno poderia pelo menos ter e manter uma certa estrutura! E outro detalhe interessante : Além de dar emprego a técnicos menos conhecidos, também propicia o aparecimento de novos craques regionais, vindo do Interior!

  • Edson Corado

    EDSON CORADO
    OS CLUBES DE FUTEBOL TÊM MUITO HAVER COM O TAMANHO DAS CIDADES QUANTO MAIOR FOR A CIDADE MAIOR TAMBÉM É O TIME O EXEMPLO DISSO SÃO AS MEGALÓPOLES RIO E SÃO PAULO QUE POSSUEM OS MAIORES TIMES DO BRASIL E ASSIM TAMBÉM SÃO AS CAPITAIS DOS ESTADOS E AS GRANDES CIDADES DO INTERIOR ISSO ACONTECE PORQUER NOS GRANDES CENTROS SE CONCENTRA PESSOAS DE MAIOR PODER AQUISITIVO, DE MANEIRAS QUE, OS CLUBES FORMAM SÓCIOS TORCEDORES E TAMBÉM TEM MAIS PATROCINIOS E CONSELHEIROS QUE AJUDAM FINANCEIRAMENTE OS SEUS TIMES JÁ NO INTERIOR OS TIMES DEPENDEM MUITO DE AJUDA DE PREFEITURAS ALÉM DO MAIS AS MAIORIAS DAS CIDADES NÃO TÊM ESTRURA PARA O FUTEBOL