Agressivo e intenso, CRB foi premiado por buscar a vitória. E Série A? É jogar para torcida
Castigo quando CRB mais agradou

Linda finalização de Edinho: CSA acreditou e foi ‘premiado’ com empate no minuto final – Foto: Pei Fon – TNH1

 

Foi um jogo eletrizante. Um 2 a 2 com sabor de vitória para o CSA. O time fez um primeiro tempo com algumas chances criadas, no segundo tomou dois gols, sentiu o impacto, mas depois não conseguiu criar situações ofensivas. O time azulino cresceu com a entrada de Daniel Costa. A equipe conseguiu o gol, que lhe recolocou no jogo, não desistiu, acreditou, como já fez nesta temporada em outras partidas, entre elas a semifinal contra o ASA, o próprio empate contra a Ponte Preta em Campinas.

O árbitro FIFA Wagner do Nascimento Magalhães fez uma grande partida e foi decisivo para o CSA conseguir o empate. De maneira absolutamente correta, ele acresceu tempo punindo o anti-jogo do Coritiba e depois do acréscimo inicial de quatro minutos, ainda deu mais um porque o Coritiba insistiu em fazer cera.

Resultado importante para o CSA pelo maravilhoso poder de reação, mas deixa claro que o time caiu no aproveitamento e que alguns jogadores perderam o rendimento. A campanha das seis primeiras rodadas foi tão fantástica que mesmo com a queda de rendimento, o Azulão segue na zona de classificação.

É hora de ajustes para voltar a vencer, mas fora de casa, o CSA tem sido praticamente imbatível, pois deixou de pontuar apenas em um jogo com um erro clamoroso de Diego Pombo Lopes marcando uma penalidade inexistente de Rafinha no jogo com o São Bento.

CSA segue no topo, brigando, mas precisa voltar a vencer pois muitas equipes já colaram e ameaçam a posição de seguir no G4.

O jogo tático

O jogo foi iniciado com as duas equipes utilizando o mesmo modelo: linha de quatro, três no meio, dois extremos e um referência. O Coritiba tinha uma diferença: vinha com três volantes no corredor central. Mas os três homens de frente, Alisson Farias, Guilherme Parede e Paulo Thomaz eram fundamentais para o forte momento defensivo do Coxa. Eles faziam uma marcação agressiva ao homem da bola e dificultava a saída do CSA.

O time azulino optou por fazer ligação direta, para brigar pela primeira bola e pegar a segunda bola. O Coritiba seguia marcando forte e quando roubava a bola, ativava o corredor, principalmente, o lado esquerdo da marcação do CSA e o lado direito do ataque do Coritiba, com Guilherme Parede levando vantagem em todos os duelos com Rafinha.

Aos 35 , o CSA montou uma blitz, a bola passou de um lado para o outro até que Michel Douglas finalizou para fora assustando Wilson. No primeiro tempo foram onze finalizações, mas o CSA só acertou no gol em duas finalizações: uma jogada um  contra um’ de Niltinho e outra em uma bola alçada na área para Leandro chutar e Wilson defender.

No segundo tempo , o Coxa veio diferente, com Chiquinho pelo lado, mas logo de cara, o Coritiba chegou ao gol. O duelo pelo lado direito foi ganho por Simião, Mota teve um momento de hesitação, não esticou o braço, falhou, Rafinha marcou a bola  e Parede empurrou para o gol vazio.

CSA sentiu e Cabo viu a necessidade de mudar. Niltinho veio para a lateral esquerda, Taiberson entrou pelo outro lado mas não deu o equilbrio ofensivo. Depois veio Hugo Cabral que fez fumaça, mas não conseguia render e nada acrescentou.

O CSA tomou o segundo e tudo parecia perdido. Em jogada de Niltinho, pênalti para o CSA e Daniel Costa bateu com muita categoria. , recolocando o CSA no jogo.

O time acreditou, se expos, mas teve mérito em não desistir. Lutou até o fim. Edinho, que havia furado no segundo gol, apareceu na área em outras duas oportunidades e foi premiado aos 50 minutos com o gol de empate. Empate realmente com sabor de vitória. O árbitro, repito, coibiu o anti-jogo e premiou o time que buscou a partida.

Eduardo Baptista trouxe o CSA para cima quando tirou Alisson Farias e colocou Alecsandro parado e sem mobilidade.

Daniel Costa foi escolhido o garçom do jogo. Guilherme Parede o dono do jogo, o craque da partida. Melhor goleiro, Wilson, melhor treinador Eduardo Baptista. O árbitro Wagner Magalhães fez uma excelente partida.