Jogo pobre, jogo rico
Novamente, CRB não consegue encaixar o jogo, novamente o CRB não ganha

Coritiba superou o CRB: sexta derrota em nove jogos e zona de rebaixamento – Foto: Coritiba F. C

 

Foi uma noite de decepções. CSA e CRB foram derrotados na primeira rodada cheia da Série B nesta temporada. Jogando em casa, no Rei Pelé, o CSA foi derrotado pela segunda vez consecutiva diante do seu torcedor. Já o CRB fez um jogo fraco no aspecto técnico e acabou perdendo para o Coritiba no Couto Pereira.

A derrota deixou o CSA ainda na vice-liderança e no G4. Já o CRB perdeu uma posição para o Criciúma e segue na zona de rebaixamento.

As duas derrotas serviram para algo ‘bom’: apimentou ainda mais o clássico do próximo sábado. O CSA começa a receber questionamentos e perder o clássico traria ainda mais problemas. Se vencer alivia os questionamentos e reforça o momento de grande campanha que o Azulão tem feito neste primeiro momento da Série B.

Para o CRB perder, significa ampliar sua crise na disputa da Série B. Ele poderá sofrer novas mudanças, a pressão aumenta e até se coloca em dúvida a permanência do técnico Júnior Rocha. Além do time permanecer na zona de rebaixamento. Se vencer dará uma respirada e poderá ser um marco para começar uma virada na Série B, passando a lutar para sair da zona de rebaixamento.

O jogo tático

 

Mota não fez um bom jogo: no 2º gol, mal posicionado, só viu a bola entrar – Foto: Pei Fon – TNH1

Como sempre, o CSA começou marcando alto, tentando roubar a bola e finalizar. Abrindo o marcador cedo. O CSA segue jogando no 4-2-3-1 sem posse e com posse faz no 4-1-4-1. O Guarani também jogava no mesmo jeito, com Ricardinho fazendo a ultrapassagem para caracterizar o 4-1-4-1.

Mas o CSA não conseguiu implementar o 4-1-4-1 sem o Ferrugem. O time não conseguia fluir. Boquita não tem a dinâmica para conduzir a ultrapassagem. Guarani não veio para jogar baixo, de forma reativa.

CSA fez um gol em bola parada. A partir do gol, o time azulino retraiu a equipe e acabou chamando o Guarani para o seu campo. Depois, o CSA só fez conter a infiltração do Bugre.

No segundo tempo, o Guarani deu mostra que vinha para pontuar. Aos poucos, o time começou a dominar as ações. Kevin recebeu uma bola e deu uma linda assistência nas costas da linha de marcação do CSA. Guilherme finalizou em cima do Mota, no lugar onde o goleiro estava. Falha do goleiro e Bugre empatava.

Não deu nem tempo e o Guarani chegou a virada.Novamente no espaço entre Rafinha e Xandão, Longuine foi cruzar e acabou fazendo um golaço, novamente com Mota mal posicionado.

A partir dai, Cabo mudou ,tentou, mas pouco inspirado, não conseguiu pressionar o Guarani. Talvez a estratégia, oferecer bola, espaço, campo para o adversário trabalhar, tenha feito o time ficar pragmático.

Kevin foi o garçom. Bruno Mendes foi o dono do jogo. A arbitragem de Andrey da Silva E Silva foi muito fraca na condução disciplinar mas não interferiu no resultado da partida.