Novamente, CRB não consegue encaixar o jogo, novamente o CRB não ganha
CSA foi campeão Sub-20, mas CRB segue à frente mesmo como vice-campeão

CSA derrotou o Vila Nova: terceira vitória fora de casa – Foto: ASCOM Vila Nova

 

Terceira vitória fora de casa. 18 pontos em oito jogos, vice-liderança assegurada e permanência no G4 independente do resultado da partida contra o Guarani. É um CSA avassalador neste começo de Série B.

Somando 18 pontos, o CSA precisa de mais 30 pontos para atingir sua primeira meta e não chegamos nem as dez primeiras rodadas, portanto, é uma campanha admirável.

O time segue eficiente mesmo com desfalques importantes, segue com uma estratégia de jogo clara e cumprida pelos jogadores. Um CSA que começa a demonstrar uma constância importante para Série B.

O jogo

O CSA soube traçar uma estratégia até certo ponto considerada arriscada. O Vila Nova teve todas as ações da partida, tomou a iniciativa e pressionou o CSA. O Vila optou por segurar o volante, dobrando corredores. Esta é uma tônica do futebol moderno, onde se empurra os laterais ao mesmo tempo, obrigando o adversário recuar suas linhas e dá amplitude a sua equipe.

Com isso, Vila envolvia o CSA pelos lados e ganhava os duelos com os corredores, mas não tinha eficiência ao finalizar. E quando tinha, parou no goleiro Alexandre Cajuru que teve pelo menos duas grandes intervenções no primeiro tempo.

Mesmo quando roubava a bola, o CSA não ficava com ela pois devolvia rápido para o adversário. Somente aos 42 minutos, Ferrugem deu um passe longo, Michel fez um corta luz involuntário e Hugo Cabral entrou sozinho e quase marca.

No segundo tempo, o CSA voltou e com uma leitura diferente. Passou atacar pelo corredor central. O Vila seguia atacando pelos lados, mas deixava o corredor central desguarnecido. Até que aos nove minutos, Yuri, surpreendeu a todos e deu um passe rasgando o corredor central do Vila, Michel Douglas se posiciona e fez a diagonal, usou o corpo, venceu o marcador e conseguiu finalizar com perfeição. Deixando o CSA em vantagem.

A partir deste momento foi ataque contra defesa, mas o Vila não conseguia algo diferente. O time do CSA só tomou um susto na cabeçada do grandão Felipe Silva que forçou Cajuru a fazer uma grande defesa . O CSA seguiu se defendendo e garantiu uma importante vitória.

Alexandre Cajuru foi o dono do jogo. Yuri foi o garçom. Marcelo Cabo trabalhou melhor, pois não posso deixar de louvar um plano de jogo executado com perfeição, onde a equipe se defendeu por quase 80 minutos de forma eficiente. O árbitro da partida teve uma boa arbitragem apesar de alguns momentos demonstrar ser caseiro, Wanderson Alves de Souza aplicou os cartões de maneira correta.