Avassalador, CSA sofre e faz mais uma vítima fora de casa
Erros que causaram uma derrota preocupante pra o CRB

O CSA foi campeão alagoano Sub20. A vitória foi em dois jogos contra o CRB. Trabalho iniciado há pouco tempo, mas que trouxe os primeiros frutos.

No entanto, a base não pode ser avaliada por resultados, por conquistas. A avaliação do trabalho de base é em cima de revelação, formação de jogadores. Neste sentido, mesmo com o vice-campeonato, o CRB está à frente. Primeiro pelo tempo de trabalho e depois porque o CRB tem formado jogadores, colocado atletas no time profissional e negociado jogadores vindo da base.

A maioria dos dirigentes ainda relaciona o ‘bom trabalho’ as conquistas, mas o título vem como consequência do trabalho. Tanto para o CSA que tenta reestruturar a base, como o CRB que dispõe de uma ferramenta forte como o CT do clube e o tempo de utilização, precisam de investimento forte e sequencia de trabalho para que a base seja forte e de excelência.

Aos poucos, o CSA precisa ingressar no aspecto de pensar a base como formação, revelação, inclusão de jogadores no time profissional. Lembro que desde a chegada a presidência do clube, Rafael Tenório afirmou a necessidade de recuperar o profissional para em seguida começar um resgate da base, investindo e dotando a base de condições semelhantes ao profissional.

Mesmo de maneira iniciante, o CSA tem dado passos interessantes. Existe uma integração entre a comissão técnica profissional e a comissão da base. Jogadores estão subindo para o profissional, a comissão técnica da base segue nas outras categorias e estão sendo ofertadas condições para que jogadores de outros Estados e até mesmo de municípios alagoanos possam trabalhar no CSA. O técnico Bebeto de Morais entende que a base precisa formar mas acrescenta que é bom formar jogadores com um currículo vitorioso.

Torço para que o trabalho no CSA siga, ganhe mais estrutura e tenha sequência. Já no CRB a cobrança é que o trabalho possa dar mais frutos. Esta semana após a perda do campeonato, o CRB enviou dois jogadores para o Atlético (PR), onde a base é tratada como excelência. Torço para que mais uma porta se abra para o CRB com um dos clubes mais importantes nas divisões de base do país.