CSA leve vence o clássico e CRB perde invencibilidade para algoz antigo
Em jogo muito fraco, você acredita que o CSA evoluiu?

Ratinho marca o terceiro: atuação destacada em teste mais forte neste começo de temporada – Foto: Alisson Frazão – TNH1

O começo do CRB não poderia ser melhor. Montando um time, encaixando peças e vindo com resultados. O Confiança proporcionou a equipe regatiana, o melhor teste – até agora – na temporada.

Mesmo considerando que o processo de construção de time ainda tem muito o que ser feito, o CRB mostra potencial, condições para a formação de uma equipe competitiva, forte e com alternativas.

A vitória por 3 a 1 mostrou variações no jogo , no placar e no momento de cada equipe dentro de campo.

O Confiança apresentou uma média de idade muito alta, um time travado mas que sabe se posicionar. O CRB acusou o golpe e teve dificuldade. Quando o volante Serginho ultrapassa, o time flui, quando isso não acontece, o CRB fica previsível e com encaixe de marcação a equipe é travada.

Primeiro tempo, o CRB  criou principalmente com Willians Santana caindo no corredor central. É o jogador mais lúcido e que pensa o momento ofensivo do Galo. Mas ficou no 0 a 0. No tempo final, o CRB não mudou, até que em um lance fortuito, o CRB encontrou o gol no rebote de uma cobrança de pênalti. A partir dai, o Galo foi absoluto. O técnico Ailton Silva liberou o time sergipano para atacar e o CRB teve os espaços para o contra-ataque.

Gilsinho com 36 anos não conseguia marcar . Quando Neto entrou, o CRB chegou ao segundo gol. Com a diferença no marcador, o técnico da equipe sergipana trouxe mudanças para buscar dinâmica, transição em velocidade. Time cresceu, conseguiu diminuir, o CRB sofreu e em pelo menos duas oportunidades, o Confiança chegou a ter chance de empatar. Mas surgiram espaços e ai, o CRB aproveitou, chegou em três oportunidades, uma com Manoel, outra com Neto Baiano e na terceira, o próprio Neto Baiano assistiu Edson Ratinho que fechou o marcador.

O garçon da partida foi Willians Santana. Edson Ratinho foi craque da partida. Fez um belo gol em assistência de Neto Baiano, deu a assistência para o Neto marcar o segundo gol e criou os principais momentos em transição ofensiva da equipe. O árbitro Avelar Rodrigo da Silva (CE-CBF) teve nota 6 em uma arbitragem de razoável para boa. Inverteu lances, não deu vantagem e no gol marcado por Marcão, mesmo próximo do lance, ele validou o gol com um mão clamorosa e precisou do assistente para marcar a irregularidade no lance.