Os desafios para o inédito período de quatro anos
O legado de ter posicionamento

A Série B dá ao CRB a melhor posição no RNC entre os clubes alagoanos – Foto: Pei Fon -TNH1

O Ranking Nacional de Clubes (RNC) foi divulgado pela CBF e para nossa realidade apresentou um corte real do momento vivido pelos nossos clubes. O CRB mantem-se como melhor alagoano, o ASA apresenta um momento de queda e o CSA está subindo vertiginosamente.

Apesar da campanha ruim na Série B, o CRB manteve-se como o melhor alagoano no momento. O time regatiano subiu apenas uma posição, saindo do 37º para o 36º lugar. Apesar de ter apresentado sua hegemonia assegurada, o Galo subiu poucos pontos. Isso se dá porque o ranking usa o critério de pontos progressivo nos últimos cinco anos. A bela campanha em 2016, quando ficou em sétimo lugar, começa a perder força e peso em termos de pontuação. Este ano, por exemplo, teve peso quatro e no próximo ano terá peso três. Isto significa que se o Galo não fizer uma boa campanha na Série B, poderá ver sua diferença para os outros alagoanos ou até mesmo para concorrentes diretos pelas melhores posições no próprio RNC caírem.

ASA : boa campanha na Copa do Brasil, mas queda na Série C fez cair o toral de pontos no RNC – Foto: Valdeir Gois – ASCOM ASA

O ASA mostrou um viés de queda. Em campo, o time foi rebaixado da Série C para Série D. O que é válido para o CRB também é válido para o ASA. As duas últimas boas campanhas na Série C, avançando até as quartas e final, começam a perder força e pontuação. Por isso, o ASA perdeu quatro posições e caiu de 43º para 47º. A dura realidade da Série D, que pontua bem menos, trará uma queda ainda maior, a não ser, que o alvinegro suba , pontue bem tanto na Copa do Brasil, como na série D. Sua posição de segundo melhor do ranking em termos de Alagoas começa a ser ameaçada pelo CSA.

O acesso para Série B com o título da Série C deu ao time azulino um crescimento no RNC: vertente de crescimento nos útlimos anos – Foto: Pei Fon -TNH1

Por falar em time azulino, o CSA deu um salto vertiginoso. Dois anos seguidos com acessos deu ao clube um salto muito grande. O time começou este ano defendendo a 90ª posição e subiu para 59ª. Mas o time azulino não pode se acomodar. No ranking dinâmico, os pontos obtidos no passado e neste ano, perderão força (o título da Série C passará a ter peso quatro e o vice da Série D peso 3 em 2019) e será preciso uma boa campanha da Série B para o time seguir subindo e até mesmo sonhar com um salto, ultrapassando o ASA, por exemplo.

Murici, Coruripe e Santa Rita também aparecem no RNC. Entre eles, o Murici também deu um salto muito grande, mas baseado na ótima campanha da Copa do Brasil, quando avançou de fase e parando no confronto contra o Cruzeiro (MG), que viria a ser o campeão da competição.