CRB mais do que nunca precisa do torcedor! É terça, a decisão!
Ótimo desempenho para uma tabela que piorou

CRB vence e se aproxima da paermanência – Foto: Pei Fon – TNH1

CRB e Juventude foi um grande jogo. Nuances táticos interessantes de lado a lado. O CRB fez um jogo inteligente, mostrou-se eficiente e a vitória por 2 a 0 teve uma participação direta do técnico Mazola Júnior no posicionamento, na estratégia e na transformação do jogo.

O resultado – e, o desempenho – deixa o CRB mais próximo da permanência na Série B. Manter a postura, a forma como tem jogado e poderá nas duas próximas rodadas garantir a permanência.

Estrategicamente na partida, o CRB tentou repetir a forma como se defendeu contra o Internacional, duas linhas de quatro com Chico e Zé Carlos na frente das linhas. Na maioria dos momentos do jogo, o CRB fez um 4-1-4-1 de posse de bola e no segundo tempo, o Galo até fez uma linha defensiva com cinco (Marcos Martins, Edson Ratinho, Flávio Boaventura, Adalberto e Diego).

Na próxima rodada, o CRB tem uma nova decisão. Vai enfrentar o Guarani, em Campinas, podendo ampliar sua vantagem. Além de ter aberto dois pontos sobre o décimo sétimo colocado, colocou duas equipes entre ele e o Boa Esporte.

O Jogo

A partida começou com o CRB buscando propor o jogo. O time tinha uma parte ofensiva forte, com muita movimentação e com o fortalecimento do lado direito, envolvendo Ratinho, Marcos Martins e Danilo Pires. Aos poucos, o Galo chegava com mais força. Até que justamente pelo lado direito, o CRB abriu o marcador com assistência de Danilo Pires e finalização perfeita de Zé Carlos.

Após o gol, o CRB não conseguiu ter uma equilíbrio defensivo e o Juventude passou a forçar o jogo. O time gaúcho saia com linha de três, tinha uma ótima dinâmica do volante Diego Felipe (8-Juventude) e com a dobra de laterais, tanto pelo lado direito, quando pelo lado esquerdo.

O time do CRB levou alguns sustos, mas desceu para o intervalo em vantagem. No segundo tempo, o CRB melhorou seu posicionamento defensivo. Continuou dando a posse de bola para o time gaúcho, mas fechou os lados de campo, com Ratinho descendo no lado direito e com Tinga fazendo a mesma função pelo lado esquerdo. O Galo chegou a se defender com uma linha de cinco, deixando o Juventude sem alternativas. Na reta final, o CRB ainda chegou ao segundo gol, com transição forte de Tony, ofensividade de Ratinho que foi derrubado e Tony cobrou o pênalti com eficiência.

Mazola teve uma leitura perfeita e usou o modelo de jogo do técnico Dado Cavalcanti, onde o CRB viveu o melhor momento na Série B, com Yuri, como volante centralizado e Ratinho usando na segunda linha como um extrema no lado direito.

O volante Diego Felipe fez um grande jogo e chamou atenção mas o garçom da partida foi Danilo Pires e o craque da partida foi Edson Ratinho. Mazola Júnior foi o melhor técnico do jogo. O árbitro João Batista de Arruda (CBF-RJ) teve uma arbitragem comum. Nota 7.