Não quero entrar no mérito das greves e manifestações que pararam o Brasil na última sexta-feira, proporcionando um belo feriadão até esta segunda… mas concordo e apoio demais a atitude do trabalhador em protestar e reivindicar pelos seus direitos que vão sendo levados por “ilustres” parlamentares. A classe trabalhadora move este país. Diferente de muitos políticos que não trabalham, ganham muito, nos envergonham e só colocam esse nosso belo país pra trás… Mas também não quero falar de política, quero apenas aproveitar essa data tão importante e parabenizar trabalhadores que, assim como eu, levam seu dia a dia com responsabilidade e compromisso.

Neste feriado estou trabalhando normalmente na redação da TV Pajuçara e aqui no Blog. Minha classe não pode parar. Muito pelo contrário. Jornalistas vivem de fatos. Os protestos, o feriado, as manifestações… notícias são nossas fontes, o ar que respiramos, a razão do nosso trabalho.

Repórteres na rua, editores, apresentadores, produtores, repórteres fotográficos… estamos sempre em busca das notícias a todo instante, independente de feriado ou dia santo. Parabéns aos guerreiros colegas jornalistas e aos trabalhadores de todas as classes! Uma massa gigante que orgulha e verdadeiramente move o país. Uma força que vem de todos os lados. Trabalhar é o que podemos fazer de melhor. Ocupa a mente. Dignifica. Valoriza. Nos faz sentir úteis. Ajuda no sustento da família. Aumenta nossos laços de amizade.

Muita gente não sabe mas aqui no Brasil essa data é comemorada desde o ano de 1895. Porém, foi somente em setembro de 1924 que a data tornou-se oficial, após a criação do decreto nº 4.859 do então presidente Arthur da Silva Bernardes. Neste decreto, foi estabelecido o dia Primeiro de Maio como feriado nacional, destinado à comemoração dos mártires do trabalho e confraternização das classes operárias. Porém, nas décadas de 1930 e 1940, o presidente Getúlio Vargas passou a utilizar a data para divulgar a criação de leis e benefícios trabalhistas. Desde então, o dia primeiro de maio vem sendo marcado por justas reivindicações de várias classes de trabalho. Ainda mais no atual momento preocupante em que estamos vivendo, onde a reforma trabalhista está em análise no Congresso Nacional. Os ânimos ficam mais aflorados pois mais de 100 modificações estão em jogo. E muitas prejudicando a vida do trabalhador.

Mais do que conquista, um trabalho requer respeito e dignidade. Dignidade do trabalhador que exerce sua função com responsabilidade, compromisso e ainda faz com amor. Se é pra trabalhar, que procuremos fazer cada vez mais bem feito! Sigo aqui trabalhando… com prazer, amor e dedicação!

Beijos e até quinta!