Sem dúvida um dos momentos mais esperados desta minha viagem de férias aqui no Oriente! O embarque no trem bala japonês com destino ao Monte Fuji e o cruzeiro no Lago Ashi, na região montanhosa mais famosa do Japão. Um dia que misturou tecnologia e paisagens naturais surpreendentes!

WhatsApp Image 2017-04-05 at 23.54.24

Se eu falar que viajei num Shinkansen vai ser difícil de entender… mas se eu disser “trem bala”, todos já saberão! Na verdade shinkansen nada mais são que os trens de alta velocidade no Japão, entre eles o trem bala. Líder mundial na fabricação de trens de alta velocidade, o Japão desenvolveu o primeiro trem bala em 1964. Aliás, o moderno sistema de transporte ferroviário nesse país oferece vários tipos de shinkansens cruzando as cidades. É uma forma econômica de conhecer o Japão com conforto, modernidade e rapidez!

Nosso embarque foi na Estação de Quioto, parecida com qualquer estação moderna de metrô. O que me chamou a atenção mesmo foi o complicado idioma. Olhar aquelas placas e painéis com símbolos parecendo umas casinhas, dá um frio na barriga…. Lembrei quando estive na estação de Metrô em Moscou, na Rússia, também sem entender nada daquelas letras estranhas… Com nossos bilhetes em mãos (que aqui são os JR Pass – Japan Rail Pass) hora do embarque, claro com pontualidade mais que britânica!

Dentro, o trem bala parece mesmo um avião! Não. É melhor que um avião, tem espaço de sobra para as pernas e a poltrona também é bem reclinável. Como as viagens podem ser longas, sempre passam carrinhos vendendo bebidas e lanches. A velocidade de 300 quilômetros por hora, nem dá pra perceber. Quando um shinkansen cruza outro, em um segundo ele está na sua janela, no outro segundo já passou!!! E olhe que a tecnologia japonesa não pára viu… prepare-se!

Novidade a caminho:  Em 2027 já deverá estar funcionando o mais rápido e aerodinâmico trem-bala da história que flutua com ímãs sobre a pista. Isso mesmo! Esse novo trem bala japonês, que já está em fase de teste, é capaz de atingir nada menos que 500 quilômetros por hora. Esse shinkansen, que não tem rodas, utiliza a técnica de levitação magnética que faz o trem flutuar acima da pista, eliminando totalmente o atrito. Pois é! Os japoneses não estão pra brincadeira não… o que esperar mais dessa liderança mundial em tecnologia?


1491616481621

Desembarcamos do trem bala na Estação de Odawara (pequena cidade que era uma vila de pescadores) região de montanhas Hakone onde fica o espetacular Monte Fuji.  Fomos direto a um Píer pegar o barco para um rápido cruzeiro pelo belo Lago Ashi que compõe um cenário encantador.
De tão grande e com aquela ponta eterna coberta de neve, já fiquei encantada ao avistar o Monte Fuji, a mais alta montanha da ilha de Honshu e de todo o arquipélago japonês, que tem 3.776 metros acima do nível do mar!

cruzeiro durou cerca de 40 minutos. Apesar do sol a pino, a sensação térmica do frio na área fora do barco, parece ficar ainda mais baixa por causa do forte vento. Terminado o passeio já pegamos o ônibus rumo a um dos principais cartões postais do Japão. Mesmo sendo um vulcão ativo, o Monte Fuji apresenta baixo risco de erupção (a última ocorreu no ano de 1707) …e ainda bem que nada aconteceu enquanto estivemos por aqui rsrs

Para receber os visitantes, o vulcão tem umas espécies de bases, chamadas de estações. Como a quantidade de neve estava grande na quinta estação, nosso ônibus só pôde subir até a quarta, onde ainda encontramos muita neve. Mateus vendo pela primeira vez! Hora de brincar, fazer boneco de neve e voltar a ser criança.

E nossa viagem segue… depois desse dia incrível que misturou tecnologia e paisagens deslumbrantes, partimos para Tóquio capital do Japão! E no clima do shinkansen me despeço em disparada para aproveitar! E Viva esse Japão lindo de meu Deus…

Na próxima segunda a gente se encontra aqui! Bjosssss